Bronze no cross-country, norueguesa se torna maior medalhista dos Jogos de Inverno

São Paulo , SP
21/02/2018 12:33:35

Em: Mais Esportes, Olimpíadas Destaque

Os Jogos Olímpicos de Inverno de PyeongChang ainda não acabaram, mas com certeza já entraram para história. Neste 14° dia de competições, foi a vez de Marit Bjoergen contribuir para tal. Junto à compatriota Maiken Caspersen Falla, a norueguesa de 37 anos de idade conquistou o bronze no esqui cross-country por equipes e chegou à sua quarta medalha na Coreia do Sul e à de número 14 em Jogos Olímpicos. Desta forma, se tornou a maior medalhista invernal de todos os tempos.

(Foto: Jonathan Nackstrand/AFP)

Em sua quinta participação nos Jogos, a “Dama de Ferro” já havia conquistado o ouro no revezamento 4x5km, a prata no 7,5km sprint + 7,5km esquiatlo e o bronze nos 10km. Ela estava empatada com o também norueguês Ole Einar Bjoerndalen no topo da lista dos maiores medalhistas da história, porém, o bronze desta terça-feira desempatou a ‘disputa’. O primeiro lugar da prova ficou com os Estados Unidos, enquanto a Suécia ficou com a prata.

Bjoergen possui, ao todo, sete medalhas de ouro, quatro de prata e três de bronze. Marcando presença em todas as Olimpíadas desde a edição de 2002, em Salt Lake City, ela também se tornou a primeira mulher a conquistar sete ouros em competições olímpicas de inverno.

Canadenses do curling feminino ficarão de fora do pódio pela primeira vez

As canadenses pagaram caro pelo início ruim da campanha destes Jogos de Inverno de PyeongChang e não subirão ao pódio pela primeira vez na história. Com cinco derrotas (Coreia do Sul, Suécia, Noruega, China e Grã-Bretanha) e apenas três vitórias (Estados Unidos, Suíça e Japão), a equipe foi eliminada de forma precoce, com uma rodada de antecedência para o final da fase classificatória. Nem mesmo uma vitória diante da Rússia irá salvá-las do vexame nesta edição.

O Canadá perdeu cinco jogos e venceu apenas três no curling feminino (Foto: Wang Zhao/AFP)

Na história dos Jogos de Inverno, para se ter ideia do quão atípica é a situação vivida pelas canadenses na Coreia do Sul, o Canadá venceu onze das doze medalhas possíveis no curling, contando tanto competições masculinas quanto femininas.

As semifinais do curling feminino já estão definidas: a Coreia do Sul enfrenta o Japão, enquanto a Grã-Bretanha terá a Suécia pela frente.