Gazeta Esportiva |

Brasil bate Argentina e pega algoz de 2012 na semi do Rio 2016

Em Mais Esportes, Olimpíadas 2016, Vôlei
Atualizado em 18/08/2016 - 15:06:44 Compartilhe
São Paulo , SP

Se a Seleção Brasileira feminina de vôlei já deu adeus ao título olímpico nos Jogos do Rio de Janeiro, a masculina segue firme em busca da medalha de ouro. Na noite desta quarta-feira, no Maracanãzinho lotado, o time comandado por Bernardinho venceu a Argentina, por 3 sets a 1, com parciais de 25/22, 17/25, 25/19 e 25/23, pelas quartas de final.

Com o resultado, o Brasil, campeão em Barcelona 1992 e Atenas 2004, se credenciou para enfrentar a Rússia – que mais cedo despachou os canadenses em sets diretos – na semifinal marcada para a próxima sexta-feira. O duelo reeditará a decisão de Londres 2012, quando os europeus levaram a melhor e faturaram o título em uma vitória mal digerida até os dias atuais pelos brasileiros.

O oposto brasileiro Wallace foi o maior pontuador da partida, com 24 tentos, sendo todos de ataque. Os centrais Lucão e Maurício Borges também merecem destaque, já que deixaram a quadra com 11 pontos casa. Pelo lado argentino, Cristian Poglajen foi o mais perigoso, com 14 acertos. O clássico sul-americano, no entanto, deixou de resquícios lesões nos ponteiros Lucarelli e Lipe, que atuaram com limitações físicas nesta noite.

“Estou feliz pra caramba, está sendo sofrido, só batalha mesmo, alguns problemas físicos, mas o time está sabendo sair das situações complicadas. Não sei se o time jogou bem, se não jogou, mas foi mais uma prova de fogo pra equipe. O destino quis que a gente cruzasse com a Rússia de novo, vamos sem perna, com as costas travadas, mas com tudo em busca de mais uma final”, projetou o levantador Bruninho ao canal Sportv.

O jogo – No primeiro set, a Argentina começou firme, embalada pela grande campanha na primeira fase da competição. Os hermanos lideraram o placar durante a maior parte do tempo. Já na reta final do set, a equipe de Bernardinho se recuperou e tirou a vantagem dos adversários.

Os argentinos tinham 20 a 19, mas viram o crescimento dos donos da casa, que conseguiram quatro pontos, virando para 23 a 20. Depois disso, os brasileiros administraram a vantagem e marcaram 25 a 22.

A segunda parte começou igual, com troca de pontos entre as equipes. Porém, na metade do set, a Argentina conseguiu uma grande sequência de êxitos, abrindo 15 a 9, dificultando a vida do time brasileiro. Sem dificuldades, os hermanos fizeram 25 a 17, empatando o confronto.

O terceiro set inverteu a lógica do segundo. Quem conseguiu larga vantagem foi o Brasil, logo no início da parcial. Sem deixar os argentinos se aproximarem, a diferença se manteve sempre grande, dando tranquilidade aos comandados de Bernardinho.

Mesmo com a evolução dos rivais no final do set, a Seleção conseguiu fazer 2 sets a 1, com o placar de 25 a 19, ficando a um set de avançar à semifinal das Olimpíadas.

Precisando vencer o quarto set para se manterem vivos, os argentinos começaram ligeiramente superiores na parcial, chegando a abrir 8 a 5. Firme e com apoio da torcida, o Brasil foi buscar e chegou ao empate em 9 a 9. O embate seguiu equilibrado até a parte final da parcial, quando os donos da casa conseguiram abrir 20 a 18.

Empurrada pela torcida, a Seleção Brasileira explorou bem o bloqueio alviceleste com Wallace e Lucarelli e não deixou os argentinos encostarem no placar, fechando a partida com 25/23.

Itália avança

No jogo da tarde, a Itália até sofreu no começo, mas depois engrenou e superou a seleção iraniana em sets diretos, com parciais de 31/29, 25/19 e 25/17. Com o resultado, a equipe azul enfrentará os Estados Unidos nas semifinais. Os norte-americanos vêm de vitória sobre a Polônia, atual campeã mundial, também por 3 sets a 0. O embate valendo vaga na final do Rio 2015 está marcado para esta sexta-feira.

Comente