Gazeta Esportiva |

Após triplo-triplo, Bolt fala sobre provável despedida: “Triste, mas feliz”

Em Atletismo, Mais Esportes, Olimpíadas 2016
Atualizado em 09/08/2017 - 18:15:39 Compartilhe
São Paulo , SP

Com nove medalhas de ouro e nenhuma derrota em finais, Usain Bolt se despediu, na noite desta sexta-feira, das provas olímpicas. Após conquistar o tricampeonato do revezamento 4x100m pela Jamaica, o velocista se declarou “o maior” de todos e comentou sua provável aposentadoria dos Jogos. Mas também não esqueceu da torcida brasileira, que lotou o Engenhão em todas as vezes nas quais o atleta competiu, exaltando o carinho e energia vindos das arquibancadas cariocas.

“Um sentimento incrível. Apreciei todos os momentos em que passei por aqui, uma energia inacreditável dos torcedores, eu pude sentir isso. O público foi muito carinhoso, foram brilhantes, viram eu fazer história, agradeço de coração”, disse o multicampeão ao canal Sportv.

Questionado sobre qual era o sentimento após disputar sua derradeira prova olímpica, Bolt mudou para um semblante menos empolgante e despistou: “É triste, mas feliz. Na verdade, não quero pensar nisso ainda”, acrescentou.

Caso confirme o que disse em entrevistas anteriores, Usain Bolt se aposenta dos Jogos Olímpicos com três tricampeonatos, o chamado triplo-triplo: ouro nos 100 e 200m rasos, além do revezamento 4x100m em Pequim 2008, Londres 2012 e Rio 2016.

Contabilizando suas conquistas em Mundiais, esse números aumentam ainda mais. O velocista de 29 anos é tetracampeão do mundo nos 200m rasos e no 4x100m. Pelo 100m, ele vencera três vezes, assim como nas Olimpíadas.

Em sua última prova no Rio de Janeiro, Bolt integrou o quarteto jamaicano do revezamento 4x100m junto com Asafa Powell, Yohan Blake e Nickel Ashmeade. De modo tranquilo, eles venceram a prova, com o tempo de 37s27. O Japão levou a prata, com 37s60, enquanto o Canadá faturou o bronze, com 37s64.

Comente