Gazeta Esportiva |

Além de Nuzman, COI suspende Comitê Olímpico do Brasil

Em Bastidores, Olimpíadas 2016
Atualizado em 06/10/2017 - 14:31:38 Compartilhe
São Paulo , SP
Nuzman foi preso na última quarta-feira (Foto: Mauro Pimentel/AFP)

Depois da prisão do ex-presidente do Comitê Olímpico do Brasil, Arthur Nuzman, na última quarta-feira, o Comitê Olímpico internacional suspendeu, não só o representante, como também a entidade. A decisão foi anunciada nesta sexta-feira, pelo site oficial do COI.

Segundo o texto, Nuzman foi suspenso, provisoriamente, de todos seus direitos e funções de membro honorário do COI. Ele também foi retirado da coordenação da Comissão dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. O mesmo aconteceu com o COB. Isso quer dizer que a entidade tem seus subsídios e pagamentos do COI congelados e não pode exercer seus direitos como Comitê Olímpico Nacional.

Apesar dos cortes diretos à organização brasileira, o documento destaca que a decisão não afetará os atletas. “As bolsas olímpicas para atletas brasileiros continuarão a ser pagas”, afirma também.

O COB também ressalta que vai aceitar o time olímpico do Brasil nos Jogos de Inverno de PyeongChang em 2018 e em todas as competições, sob o “guarda-chuva COB com todos os direitos e obrigações”. Ainda de acordo com o texto, a decisão provisória deve ser suspensa quando “as questões de governança da COB forem direcionadas à satisfação da diretoria”.

Comente

  • Realista na terra de ninguém

    esperar oq do país mais corruptoo do mundo