Confiante em título, Kimi diz que período de férias é “ridículo” na F1

São Paulo, SP

28-12-2015 12:29:58

A Fórmula 1 está de férias desde 30 de novembro, dia seguinte ao Grande Prêmio de Abu Dhabi, a última etapa do Mundial 2015. No entanto, o período de descanso, realizado durante o inverno europeu, é “ridículo” para o finlandês Kimi Raikkonen, que pede um tempo maior para os pilotos recarregarem as baterias para a temporada 2016, a qual será um pouco mais extensa, com 21 corridas.

“Na minha opinião, isso é um pouco ridículo. O descanso deveria ser maior, mas parece que ainda poderá ser diminuído”, esbravejou o “Homem de Gelo” ao diário finlandês Turun Sanomat.

Em janeiro os pilotos das diferentes equipes farão os primeiros testes para avaliar as mudanças nos carros e os novos pneus da fornecedora italiana Pirelli. “Vou ter um pouco de tempo com a minha família. Infelizmente não serão muitos dias de descanso, já que voltaremos em janeiro. Então vou ter algum tempoi livre para descansar e me preparar para o ano que vem”, acrescentou o campeão mundial de 2007.

Raikkonen ainda garantiu, ao site oficial da Ferrari, que o ambiente na escuderia italiana é ótimo se comparado a 2014, quando fazia parceria com o espanhol Fernando Alonso, época em que o time do cavalinho rampante era chefiado por Marco Mattiacci, que seria substituído por Maurizio Arrivabene, principal responsável pela reação da equipe nesta temporada. Por fim, o finlandês acredita que o título possa voltar a Maranello em 2016.

“Bom, termina um ano, e as pessoas esperam mais e mais do que virá. Mais do que a equipe fez neste ano, que já era bom. Mas cada temporada é diferente, as pessoas mudam. O ambiente na equipe é muito bom em comparação com o ano passado. Há um ambiente relaxado e agradável”, revelou Kimi.

“Vamos nos esforçar ao 100% para tentar que o título volte à Ferrari, mas ainda é muito cedo para falar sobre isso. Nós podemos fazer o melhor possível, mas não podemos controlar o que os outros farão. Não é o momento de começar a especular, temos que esperar os testes e a primeira corrida”, concluiu o quarto colocado do Mundial 2015.

Deixe seu comentário