Tsitsipas faz história e entra no top 10; Federer retoma quarto lugar

São Paulo, SP

04-03-2019 13:58:32

A atualização do ranking da ATP desta segunda-feira trouxe boas novas ao finalistas de Dubai. Do lado campeão, Roger Federer, que conquistou seu 100º título na carreira, subiu três posição e retoma, assim, a quarta colocação da lista internacional.

O suíço soma agora 4600 pontos, deixando para trás o argentino Juan Martin Del Portro e o japonês Kei Nishikori. A partir desta quinta-feira, o "maestro" irá defender 600 pontos conquistados na final de Indian Wells do ano passado, podendo perder até posições. Para seguir no top 4, ele precisará chegar, pelo menos, nas quartas de final do Masters 1000.

Além disso, agora Federer chega ao incrível número de 741 semanas entre os quatro primeiros do ranking. A primeira vez que ele figurou no top 4 foi há exatos 16 anos, em 3 de março de 2003. O suíço é também quem mais tempo ficou como número 1 (310 semanas), como top 2 (528), como top 3 (707), como top 5 (777) e como top 10 (854). Ele é ainda quem passou mais tempo de forma consecutiva como líder (237 semanas) ou vice (346).

Aos 20 anos, Tsitsipas faz história (Foto: Karim Sahib/AFP)

Do outro lado, o vice-campeão de Dubai fez história. Aos 20 anos, Stefanos Tsitsipas se tornou o primeiro grego a figurar no top 10 da ATP. Além disso, ele é agora o primeiro nome da nova geração a se juntar a Alexander Zverev e o mais jovem entre os 10 primeiros do mundo.

E as chances do grego seguir no top 10 são grandes, já que ele defende apenas 25 pontos em Indian Wells, Masters 1000 que começa nesta quinta-feira.

Com 21 anos, "Sascha" Zverev mantém o terceiro lugar com 6895 pontos e tem chance de brigar com o líder Novak Djokovic e o vice-líder Rafael Nadal nos próximos Masters.

Outros tenistas que merecem destaque são Gael Monfils, que voltou ao top 20 como 19º colocado após a semifinal em Dubai; o australiano Nick Kyrgios que ganhou 39 posições depois do título em Acapulco, retornando ao 33º posto; e o argentino Guido Pella, que subiu 14 colocações com a conquista do Brasil Open, ficando em 34º lugar, a melhor marca da carreira.

Deixe seu comentário