Gazeta Esportiva |

Médico garante que recuperação de Nadal está no prazo para o Rio 2016

Em Mais Esportes, Olimpíadas 2016, Olimpíadas Destaque, Tênis
Publicado em 05/07/2016 19:46:49 Compartilhe
São Paulo , SP
Um dos maiores tenistas da história e o maior do saibro, o espanhol Rafael Nadal fechou o Career Slam aos 24 anos, com a conquista do US Open em 2010, fato que se repetiria em 2013. No saibro, o Touro Miúra é uma lenda, pois foi nove vezes campeão de Roland Garros, maior número de títulos de um único Major na história. Além disso, o canhoto é bicampeão do Wimbledon e ganhou uma vez o Aberto da Austrália (Foto: Dominique Faget/AFP)
Nove vezes campeão em Roland Garros, Nadal buscará seu segundo ouro em Olimpíadas no Rio (Foto: Dominique Faget/AFP)

 

Rafael Nadal não corre risco de ficar de fora da Olimpíada do Rio de Janeiro. Quem garante é Ángel Ruiz-Cotorro, chefe dos serviços médicos da Real Federação Espanhola de Tênis (RFET), que afirmou que o tenista vem se recuperando bem da lesão no punho esquerdo, responsável pelas decisões de abandonar Roland Garros e a desistir de disputar Wimbledon.

“Ele vem tendo uma recuperação normal, cumprindo os prazos previstos. O mais complicado é que precisa se readaptar para voltar a jogar e isso é fundamental para ele”, declarou Ruiz-Cotorro, que ressaltou a importância do acompanhamento médico na recuperação de Nadal para os Jogos Olímpicos.

“Ele está em uma linha de trabalho muito boa, quanto antes conseguir ser recuperar, mais cedo voltará a treinar e a competir. Estamos trabalhando para que ele possa chegar com segurança aos Jogos”, completou.

O médico da RFET explicou que a lesão no punho esquerdo de Nadal se deveu às condições adversas em Paris durante a disputa do torneio de Roland Garros, o segundo Grand Slam do calendário da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP).

“As condições em Paris estavam complicadas, choveu demais e as bolas estavam mais pesadas e mais lentas. Por causa disso, os jogadores precisaram fazer mais força para gerar a mesma velocidade. Isso acaba repercutindo em tudo, tanto que quatro ou cinco jogadores tiveram problemas (no punho)”, pontuou.

Comente