Tênis/Masters 1000 de Roma

Em jogo de três horas, Djokovic supera Nishikori e vai à final em Roma

São Paulo , SP
14/05/2016 18:13:30 — 14/05/2016 18:15:30

Em: Mais Esportes, Tênis
Djokovic conseguiu a nona vitória, em 11 jogos contra Nishikori (Foto: Filippo Monteforte/AFP)
Djokovic conseguiu a nona vitória, em 11 jogos contra Nishikori (Foto: Filippo Monteforte/AFP)

O sérvio Novak Djokovic, número 1 do mundo, sofreu, mas bateu o japonês Kei Nishikori (6º), por 2 sets a 1, com parciais de 2/6, 6/4 e 7/6(5), em 3h02. Com o triunfo, o tenista garantiu a vaga na decisão do Masters 1000 de Roma, para enfrentar o britânico Andy Murray (2º), neste domingo.

Leia mais:

Logo no início da partida, Djokovic acertou a raquete no próprio pé, fazendo um pequeno corte. Depois de ser atendido pelos médicos, o tenista voltou à quadra, mas isso parece ter afetado o desempenho do sérvio, que se mostrou muito abaixo do ritmo normal na parcial. Sem dificuldades, o japonês conseguiu duas quebras, confirmou seus saques e fechou o primeiro set marcando 6/2, em 44 minutos.

O número 1 do mundo voltou um pouco mais ligado na segunda parcial, demonstrando um tênis melhor. Assim, passou a confirmar seus serviços com mais tranquilidade. Além disso, passou a ameaçar o saque de Nishikori. Ainda assim, jogando com confiança, Kei manteve-se firme, sem deixar Djoko quebrar, até o décimo game, quando o sérvio mostrou toda sua força, quebrou o serviço do japonês e fechou em 6/4, forçando o terceiro set.

A derrota derrubou o número 6 do mundo, que começou a parcial decisiva perdendo seu saque, permitindo a Novak abrir 3/0 rapidamente. Depois disso, o asiático conseguiu confirmar seus saques e, no sétimo game, devolveu a quebra, voltando para o jogo. No décimo game, o europeu chegou a ter match point, mas o japonês foi firme e salvou. Com os dois jogadores firmes no serviço, a partida foi para o tie-break.

O equilíbrio se manteve no desempate, com um confronto de alto nível. Com os dois jogadores exigindo o máximo dos adversários, os detalhes fizeram a diferença. No sétimo ponto, o número 6 do mundo cometeu uma dupla falta, dando vantagem ao número 1, que a partir disso dominou, fechando em 7/5, em seu quarto match point.

Pelo segundo fim de semana seguido, Djokovic e Murray decidirão um Masters 1000. No último domingo, em Madri, o sérvio venceu o britânico, conquistando o quinto título em 2015. Agora, ele buscará o 65º da carreira, além de manter a ampla superioridade no confronto direto contra o 2 do mundo. Em 32 jogos, são 23 vitórias do atual líder do ranking mundial.