Gazeta Esportiva |

Por efemérides, blogueiro prepara festa e série voltada ao Rio 2016

Em Mais Esportes, Olimpíadas 2016
Publicado em 05/08/2015 08:00:13 Compartilhe
Bruno Ceccon - São Paulo , SP
Jornalista Henrique Nicolini visita redação da Gazeta Esportiva. (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)
Jornalista Henrique Nicolini visita redação da Gazeta Esportiva. (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

O primeiro semestre de 2016 será festivo para o jornalista Henrique Nicolini. Além de planejar as comemorações pelos 70 anos de profissão e pelo 90º aniversário, o blogueiro da Gazeta Esportiva prepara uma série de posts voltados aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, iniciada nesta quarta-feira, exatamente um ano antes do evento.

Nicolini é o funcionário não aposentado com mais tempo de casa da Fundação Cásper Líbero, já que passou a trabalhar na Gazeta Esportiva em 1947, ano em que o jornal estreou sua edição diária. A carreira, no entanto, foi iniciada em 1946, na cobertura do Campeonato Sul-Americano de Natação do Rio de Janeiro, pelas Folhas.

Como repórter de A Gazeta Esportiva, Nicolini cobriu as Olimpíadas de Munique 1972, Los Angeles 1984, Seul 1988 e Barcelona 1992. O jornalista também esteve na primeira edição dos Jogos Pan-Americanos, realizada em Buenos Aires 1951, quando cumprimentou Eva Peron, então primeira dama da Argentina.

“Minha vida foi uma sequência de emoções e cada momento tem uma história. Mas a imagem das bandeiras de todas as delegações tremulando nos Jogos Olímpicos de Los Angeles 1984 ainda me emociona muito”, lembrou o blogueiro em recente visita ao prédio da Fundação Cásper Líbero.

Os 70 anos contínuos de atividades jornalísticas serão completados no dia 16 de março de 2016 e o 90º aniversário, em 4 de abril. O plano de Nicolini é celebrar as efemérides com uma festa para mais de 300 convidados no tradicional Clube Homs, localizado na Avenida Paulista, perto da sede da Fundação Cásper Líbero.

Com 68 anos de casa, Nicolini mantém na Gazeta Esportiva.net o blog “Além dos Fatos”. O jornalista já iniciou a publicação de uma série de cerca de 500 posts, abordando os momentos marcantes da própria carreira e, posteriormente, os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016.

“Na pirâmide do esporte, a altura do vértice depende da largura da base quantitativa. Deveríamos, há pelo menos 10 anos, ter começado a colocar o esporte nas escolas. Nosso esporte vai ser grande quando o presidente da CBF entregar o troféu para o ganhador do campeonato municipal de Taubaté”, opinou Nicolini, idealista.

O profissional integrou a organização da Corrida Internacional de São Silvestre de 1947 a 1977. Neste período, teve contato com lendas como o tcheco Emil Zatopek, tetracampeão olímpico, além do russo Wladimir Kutz e do finlandês Viljo Heino, dois recordistas mundiais.

No Departamento de Promoções de A Gazeta Esportiva, Nicolini participou da organização de uma série de eventos, como a primeira edição do Campeonato Mundial de Futebol de Salão (1982) e o Revezamento Gigante (1984), prova de natação reconhecida pelo Livro dos Recordes.

Formado em educação física e filosofia, Nicolini foi professor do ensino médio do estado de São Paulo (1948-1983) e presidente da Federação Paulista de Natação (1960-1964 e 1989-1992). O jornalista possui a Ordem Nacional do Mérito Esportivo, conferida pela presidência da república.

Os primeiros 60 anos de carreira jornalística de Henrique Nicolini estão narrados no livro “O Jornal de Ontem”, publicado em 2006 pela Phorte Editora. Em 2016, o blogueiro planeja lançar o complemento da obra “Olimpismo no Brasil: medalhas e classificações”, incluindo os Jogos de Pequim 2008 e Londres 2012.

Comente