Gazeta Esportiva |

No auge aos 35 anos, Nicholas festeja recorde por 1ª medalha no Mundial

Em Mais Esportes, Natação, Olimpíadas 2016
Publicado em 13/08/2015 09:01:53 Compartilhe
Bruno Ceccon - Guarulhos , SP
Nicholas Santos exibe primeira medalha em Mundial da carreira. (Foto: Sergio Barzaghi)
Aos 35 anos de idade, Nicholas Santos exibe primeira medalha em Mundial da carreira. (Foto: Sergio Barzaghi)

Aos 35 anos de idade, Nicholas Santos vive a melhor fase de sua carreira, coroada com a primeira medalha em um Mundial de Esportes Aquáticos. Ao desembarcar no Aeroporto de Guarulhos na noite de quarta-feira, ele comemorou os feitos alcançados em Kazan.

Ganhador da prata nos 50m borboleta, o brasileiro subiu ao pódio com 35 anos e 171 dias para se tornar o mais velho medalhista da história do Mundial. Na Rússia, Nicholas superou o alemão Mark Warnecke, ouro nos 50m peito na edição de Montreal 2005 com 35 anos e 162 dias.

“Fiquei bem satisfeito. Deixar marcada essa conquista para o Brasil é o que realmente interessa. Depois de alguns Mundiais sem medalha, consegui a primeira. É algo inédito na minha carreira e estou muito feliz”, declarou o nadador, já premiado apenas na versão em piscina curta do evento.

Na briga por sua primeira medalha em um Mundial, Nicholas enfrentou adversários de peso. Superado pelo francês Florent Manaudou, ele terminou à frente do húngaro Laszlo Cseh. O brasileiro César Cielo, então bicampeão dos 50m borboleta, com uma lesão no ombro, acabou apenas na sexta colocação.

“O objetivo era melhorar meu tempo e fiquei focado na minha raia, independentemente dos adversários. Isso me deu mais tranquilidade de competir, de não ficar ansioso, pensando em bater recorde mundial, mas sim em nadar e executar a prova da melhor forma possível”, explicou.

Embalado pela primeira medalha de sua carreira na competição, Nicholas Santos passa a priorizar os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016, com início previsto para o dia 5 de agosto. Como os 50m borboleta não integram o programa do evento, ela aposta nos 100m borboleta.

“Agora, foco nas Olimpíadas”, sublinhou Nicholas, que volta a competir no tradicional Troféu José Finkel, a ser disputado a partir da próxima segunda-feira, no Esporte Clube Pinheiros. “Temos alguns dias para entrar no fuso horário e retornar à piscina”, completou.

Comente