Gazeta Esportiva |

Acusado de abuso sexual, técnico australiano é barrado dos Jogos

Em Mais Esportes, Natação, Olimpíadas 2016, Olimpíadas Destaque
Publicado em 18/05/2016 19:56:50 Compartilhe
São Paulo , SP
Foto: Divulgação/Minas Tênis Clube
No Brasil desde 2011, Scott Volkers teria cometido crimes na década de 80 (Foto: Divulgação/Minas Tênis Clube)

O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) acatou pedido do comitê australiano e confirmou que não irá conceder credencial para o técnico de natação Scott Volkers treinar a equipe brasileira nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Volkers responde por acusações de abuso sexual em seu país de origem.

A decisão foi informada pelo porta-voz do COB, Claudio Motta. “Volkers não obterá credenciamento para fazer parte do time olímpico”, disse, em entrevista à agência Associated Press nesta quarta.

O treinador teria cometido os crimes contra três nadadoras ainda nos anos 80, foi a julgamento na Austrália na década passada e acabou absolvido por falta de provas. Mesmo assim, na ocasião, Volkers foi proibido de trabalhar com menores de 16 anos.

O australiano chegou ao Brasil em 2011 e tornou-se técnico do Minas Tênis Clube. A equipe mineira se recusa a afastar Volkers de seu quadro de funcionários para as Olimpíadas. O treinador chegou a trabalhar com Cesar Cielo.

Comente