Rebeca Andrade conquista quatro ouros no Campeonato Brasileiro de Ginástica

São Paulo, SP

14/08/22 | 12:19

A torcida que compareceu à Arena dos Esportes da Bahia, em Lauro de Freitas, vibrou muito com as apresentações do Campeonato Brasileiro de Ginástica. As competições no adulto foram realizadas em dois dias, na quinta-feira e no sábado. Os resultados foram determinados pela soma das notas nos dois dias de apresentações.

Como era de se esperar, Rebeca Andrade foi o grande destaque da competição, faturando o ouro no individual geral, na competição por equipes, nas paralelas assimétricas e na trave.

“Estou muito feliz por ter voltado a disputar os quatro aparelhos. O individual geral é muito importante pra mim. Acho que é onde tenho mais chances de conseguir medalhas, então estou muito orgulhosa de mim e da equipe toda do Flamengo. A gente fez uma competição muito bonita nos dois dias. Estou animada com essas competições. Estar aqui no Brasileiro, com o público gritando enlouquecidamente, é muito bom. Arrepia mesmo”, afirmou Rebeca.

A vice-campeã olímpica no individual geral, levou a melhor nessa disputa no Brasileiro, somando 114.834. Flávia conquistou a prata (110.566), seguida por Julia (106.234).

Um dos pontos altos foi a disputa de altíssimo nível no solo feminino. Rebeca Andrade, que não exibia sua coreografia ao som de “Baile de Favela” desde os Jogos Olímpicos, brindou o público baiano e aquele que acompanhou o evento pelo YouTube com duas lindas performances.

As apresentações tiveram excelente nível, só superadas pelas exibições de Flávia Saraiva, que levou a melhor com sua belíssima coreografia, ao som de um mix com trechos de “Garota de Ipanema”, “Canta Brasil”, “Aquarela do Brasil” e “Canto das Três Raças”. Julia Soares, do CEGIN de Curitiba, ficou com o bronze.

Na competição por equipes, o Flamengo, formado por Rebeca, Flavia, Lorrane, Luisa Maia, Hellen Vitória e Larissa Oliveira, obteve o ouro somando 331.500. Em segundo lugar ficou o CEGIN com Julia, Carolyne Pedro, Josiany Silva, Laura Kreusch, Giovana Martins e Alana Oliveira (308.699). O bronze ficou com o Pinheiros (305.434). A equipe paulista competiu com Christal, Gabriela Barbosa, Beatriz Lima, Thais Fidelis, Luiza Oliveira e Sophia Fernandes.

Masculino

Com exibições muito sólidas e consistentes nos dois dias, Arthur Zanetti (SERC/São Caetano) dominou as argolas, obtendo as notas mais altas nos dois dias de competição. O campeão olímpico em 2012 e vice em 2016 somou 29.550.

A barra fixa foi objeto de um duelo de altíssimo nível. Caio (29.250) conseguiu levar a melhor sobre Arthur Nory, campeão mundial no aparelho em 2019, nos dois dias de disputa. O atleta do Pinheiros somou 28.800. Diogo, bastante consistente em vários aparelhos, levou outro bronze (28.150).

No individual geral, Caio conquistou o ouro (169.550), seguido por Diogo (166.050) e Yuri Guimarães, do Pinheiros (162.700).

Na competição por equipes, o Minas Tênis Clube conquistou o título, e fez grande festa no ginásio. A equipe de Belo Horizonte, formada por Caio, Lucas Bittencourt, Gustavo Pereira, Gabriel Barbosa, Rankiel Neves e Bernardo Actos, somou 495.500 pontos. A disputa foi muito apertada com o Pinheiros, que conseguiu 488.350 pontos, com Arthur Nory, Patrick Correa, Francisco Barretto, João Perdigão, Diogo Paes e Leonardo Souza. O bronze ficou com o SERC, que fez 487.450 pontos com Yuri, Murilo Pontedura, Zanetti, Felipe Bono, Tomás Florêncio, Zanetti e Johnny.

Zanetti admitiu estar muito satisfeito com a performance de sua equipe, o SERC/São Caetano.

“São Caetano já tinha competido bem na quinta-feira, mas hoje a gente conseguiu alcançar um objetivo a mais, que era melhorar na competição. Cada um buscou resultados individuais. Eu busquei melhorar um pouco nas argolas e melhorar solo e salto, porque na quinta-feira não foi tão bom. Gostei das argolas. O salto achei perfeito, porque eu não vinha acertando bem. No solo melhorei minha nota, mas ainda assim não gostei. Acho que ainda dá para melhorar um pouquinho. Tem algumas chegadas em que estou perdendo uns três décimos. Agora é voltar a treinar para acertar isso para as próximas competições”, finalizou Arthur Zanetti

RESULTADOS

INDIVIDUAL GERAL FEMININO

1º) Rebeca Andrade (Flamengo) 114.834
2º) Flávia Saraiva (Flamengo) 110.566
3º) Julia Soares (CEGIN) 106.234

SOLO

1º) Flávia Saraiva (Flamengo) – 28.033
2º) Rebeca Andrade (Flamengo) – 27.800
3º) Julia Soares (CEGIN) – 27.567

TRAVE

1º) Rebeca Andrade (Flamengo) – 28.300
2º) Julia Soares (CEGIN) – 27.967
3º) Flávia Saraiva (Flamengo) – 27.467

PARALELAS ASSIMÉTRICAS

1º) Rebeca Andrade (Flamengo) – 29.567
2º) Lorrane Oliveira (Flamengo) – 27.367
3º) Flávia Saraiva (Flamengo) – 27.000

SALTO

1º) Christal Bezerra (Pinheiros) – 29.516
2º) Larissa Oliveira (Flamengo) – 25.549
3º) Beatriz Lima (Pinheiros) – 25.466

EQUIPES – FEMININO

1º) Flamengo – 331.500
2º) CEGIN– 308.699
3º) Pinheiros – 305.434

INDIVIDUAL GERAL MASCULINO

1º) Caio Souza - Minas -169.550
2º) Diogo Soares – Flamengo - 166.050
3º) Yuri Guimarães – SERC - 162.700

CAVALO COM ALÇAS

1º) Johnny Oshiro – SERC – 27.400
2º) Diogo Soares – Flamengo – 27.000
3º) Gabriel Barbosa – Minas – 26.450

PARALELAS

1º) Caio Souza – Minas – 29.500
2º) Arthur Nory – Pinheiros – 28.350
3º) Diogo Soares – Flamengo – 27.800

BARRA FIXA

1º) Caio Souza – Minas – 29.250
2º) Arthur Nory – Pinheiros – 28.800
3º) Diogo Soares – Flamengo – 28.150

ARGOLAS

1º) Arthur Zanetti – SERC – 29.550
2º) Caio Souza – Minas – 28.800
3º) Diogo Soares – Flamengo – 27.000

SOLO

1º) Yuri Guimarães – SERC – 28.500
2º) Bernardo Actos – Minas – 28.400
3º) Arthur Nory – Pinheiros – 28.200

SALTO

1º) Yuri Guimarães – SERC - 28.975
2º) Caio Souza – Minas – 28.850
3º) Kayke Santos – Centro Olímpico – 27.300

EQUIPES – MASCULINO

1º) Minas Tênis Clube – 495.500
2º) Pinheiros – 488.350
3º) SERC – 487.450

Deixe seu comentário