Ridley acusa técnico da Liga Sorocabana de agressões e ameaça de morte

São Paulo, SP

25-11-2015 00:07:24

O ala-pivô Taaj Ridley rompeu seu contrato com a Liga Sorocabana de Basquete depois de envolver-se em polêmicas com o técnico da equipe, Rinaldo Rodrigues. No último sábado, o norte-americano realizou diversas acusações contra o treinador e presidente do time por meio do seu Facebook.

Dentre as acusações, estão assédio moral, agressões físicas e até ameaças de morte com uma arma de fogo. A polêmica começou depois da divulgação de uma foto na qual o jogador aparece embriagado em sua casa, com várias bebidas sobre a mesa.

Na postagem em seu Facebook, Ridley afirma que Rinaldo o agrediu com uma caixa de som de computador depois dele dizer que não estava entendendo sua preleção em português antes da partida contra o Mogi, pelo Campeonato Paulista, há três meses. Depois, acusa-o de ameaçá-lo com uma arma de fogo após irritar-se com o uso de uma bandana no treinamento. O norte-americano também afirmou que uma pessoa invadiu sua casa durante a noite a mando do treinador.

A gota d’água aconteceu na última sexta-feira, quando o norte-americano ficou de fora da partida contra o Macaé, válida pela sexta rodada do NBB 8, segundo Ridley, por conta de um cumprimento que não agradou Rinaldo. O jogador também reclamou dos dois meses de salário atrasados. Fora da Liga Sorocabana, o norte-americano disputará o Campeonato Paraense pelo Remo.

Confira o desabafo de Ridley por meio de sua conta no Facebook:

“Para aqueles que estão me perguntando qual a razão da minha saída da LSB: existem muitas razões, mas vou tentar resumir. Tudo começou há três meses, na partida contra o Mogi em Sorocaba, quando o treinador me agrediu com uma caixa de som de computador porque eu falei que não entendia o que ele estava dizendo em português.
Depois desse incidente, não reagi, calmamente tirei meu uniforme e fui para casa.

Meu tempo atuando aqui na LSB teve altos e baixos, graças ao técnico, mas meus companheiros sempre me apoiaram, continuaram positivos e ajudaram a me manter de cabeça erguida.

Outro incidente ocorreu quando o técnico ficou irritado porque usei uma bandana para treinar, o que uso diariamente, ameaçou atirar em mim e mandou uma pessoa invadir minha casa enquanto eu dormia à noite.

O incidente final ocorreu na sexta, durante a partida contra o Macaé. O técnico ficou irritado com meu modo de cumprimentá-lo com as mãos e me bateu no rosto, mas aguentei como homem. Ele me bateu na frente do meu time e dos torcedores da LSB.

Tudo isso além de eu não estar sendo pago há dois meses. Fui desrespeitado muitas e muitas vezes por esse homem, mas mantive o bom espírito. Sempre lembreu de um grande companheiro. Me leva às lágrimas toda vez que lembro do meu irmão de três anos de idade assistindo o jogo pelo computador e não me vendo jogar um minuto, quando lutei e merecia jogar.

Mais uma vez, gostaria de agradecer à cidade de Sorocaba e aos fãs da LSB, vocês todos são pessoas tremendas. Gostaria de agradecer meus companheiros, meus irmãos, vocês merecem o melhor e espero que consigam o melhor durante a temporada.

Quando vocês forem para outro país para dar seu coração e esforço em um jogo que você ama, que vocês não sejam agredidos fisicamente por um indivíduo que deveria te proteger.

Obrigado, amigos e família, amo todos vocês.”

Deixe seu comentário