Basquete/NBB

Paulistano supera pressão do Mogi e é campeão do NBB pela primeira vez

São Paulo , SP
02/06/2018 16:18:27 — 02/06/2018 20:24:29

Em: Basquete, Mais Esportes, NBB - Novo Basquete Brasil, Notícias

Depois de bater na trave duas vezes, o Clube Athletico Paulistano se sagrou campeão do NBB pela primeira vez na história ao vencer o Mogi por 82 a 76. O jogo 4 da série melhor de 5 aconteceu neste sábado (2), no Ginásio Professor Hugo Ramos, em Mogi das Cruzes e com a torcida a favor, o time da casa começou bem, mas não conseguiu manter o ritmo por muito tempo. Já do lado do Paulistano, bastava vencer a partida para enfim se consagrar campeão e o time conseguiu ignorar a torcida e a pressão final do Mogi para enfim tirar o grito da garganta.

Mesmo com ótimas atuações de Jimmy, cestinha da partida, com 28 pontos e Larry, com 16, o Mogi teve muita dificuldade em manter um bom aproveitamento em suas conversões e sofreu com a pressão adversária. Os donos da casa também pecaram na defesa, permitindo que o Paulistano encontrasse espaços e construísse uma vantagem.

Para conseguir estragar a festa da torcida do interior, o Paulistano foi ao jogo com um Yago inspirado, anotando 21 pontos, apoiado por Lucas e Hubner que também tiveram ótimo aproveitamento. Foi no primeiro tempo que o time da capital conseguiu superar o mal início e disparar no placar no segundo quarto com a ajuda de oito bolas de três.

Paulistano venceu o Mogi (Foto: Wilian Oliveira)

O começo do jogo contou com os donos da casa inflamados, sem deixar o Paulistano ter espaço no garrafão e convertendo bem quando tinha posse de bola. Nos primeiros minutos só deu Mogi, com duas bolas de três e 10 pontos de vantagem. O Paulistano, sem se encontrar em quadra, só anotou sua primeira cesta após quase 4 minutos. Mas a partir daí, o time da capital pareceu acordar e correu atrás do prejuízo, encostando no placar com oito pontos seguidos. Os últimos minutos da primeira parcial foram amarrados e com equilíbrio, terminando empatado em 23 a 23.

No segundo quarto, liderados por Deryk, o Paulistano passou a frente e comandou as ofensivas do jogo. Em cinco minutos, o time já havia convertido mais que o dobro que os donos da casa. Com um aproveitamento incrível de bolas de três, a equipe da capital chegou a abrir 11 pontos de frente. Foram 24 pontos de cestas de três dos 31 anotados no quarto pelo Paulistano, que garantiu uma vantagem de sete pontos no intervalo.

A volta dos vestiários não trouxe times muito diferentes no começo do terceiro quarto. O Paulistano teve início mais intenso e seguiu convertendo mais bolas. O Mogi tentava infiltrações mas parava sem sucesso na defesa adversária. Os dois times tiveram mais dificuldades ofensivas nesta parcial e o placar foi pouco ampliado. O Paulistano se precipitou nas bolas de três e errou todas as suas 10 tentativas, mas ainda assim, fechou com nove pontos de vantagem.

Precisando virar o placar nos últimos dez minutos, o Mogi foi para cima do adversário e teve melhor início que o Paulistano. O time da casa chegou a diminuir a vantagem para dois pontos, empurrado pela torcida e colocando muita pressão no sistema defensivo. Nos últimos minutos, a partida tomou um ritmo eletrizante e o Paulistano segurou o ímpeto do Mogi, conseguindo abrir cinco pontos com 26s no cronômetro. Os segundos se transformaram em minutos, e com diversas paradas, faltas e tempos técnicos, o time conseguiu ainda aumentar a vantagem para cravar a vitória e o título.