Atletismo/Corrida Internacional de São Silvestre

Presidente da CBAt exalta São Silvestre por tradição e continuidade

GazetaEsportiva.net - São Paulo, SP - Brasil
02/12/2014 09:00:11

Em: Atletismo, Corrida Internacional de São Silvestre, Mais Esportes

O pioneirismo da Corrida Internacional de São Silvestre, disputada pela primeira vez em 1924, foi exaltado por José Antonio Martins Fernandes, presidente da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt). O comandante da entidade nacional atribuiu à prova de 31 de dezembro a expansão do pedestrianismo no Brasil.

Disputada ininterruptamente desde 1924, a São Silvestre chega a este ano a sua 90ª edição. Em 2014, a prova começará na Avenida Paulista, na altura da Rua Frei Caneca, e terá a chegada após 15km em frente ao prédio da Fundação Cásper Líbero, também na Avenida Paulista, no número 900.

“A São Silvestre é a mais tradicional corrida de rua da América Latina e provocou a vinda ao Brasil de grandes astros do atletismo mundial. As milhares de pessoas que participam provam sua contínua importância. Certamente a São Silvestre foi o motor que impulsionou o surgimento de outras provas do gênero”, disse Toninho, como é conhecido o dirigente.

José Antonio Martins Fernandes, o Toninho, ressaltou a importância da Corrida de São Silvestre para o Brasil
José Antonio Martins Fernandes, o Toninho, ressaltou a importância da Corrida de São Silvestre para o Brasil – Credito: Djalma Vassão/Gazeta Press

Em seus primeiros anos, a prova era disputada apenas por atletas masculinos brasileiros. A São Silvestre se tornou internacional em 1945, quando teve corredores sul-americanos convidados. Mesmo assim, o brasileiro Sebastião Alves Monteiro conquistou o título daquele ano. A versão feminina foi criada em 1975.

“A São Silvestre não deixou de ser realizada mesmo nos difíceis anos da Segunda Guerra Mundial, que teve a participação do Brasil. Grande criação de Cásper Líbero, a prova é um orgulho do atletismo nacional”, afirmou o presidente da CBAt.

Antes de se tornar comandante da entidade nacional, Toninho presidiu a Federação Paulista de Atletismo por 12 anos. Por isso, acompanhou ainda mais de perto a evolução da São Silvestre.

“Todo brasileiro em especial os paulistanos têm um carinho especial pela São Silvestre. Eu, como presidente da CBAt e por 12 anos presidente da Federação Paulista de Atletismo, sempre estive muito próximo da corrida, desde sua organização até a grande festa que se renova a cada dia 31 de dezembro”, concluiu.