Atletismo/São Silvestre

Após três pódios consecutivos, queniano sonha com vitória na SS

André Sender e Bruno Ceccon - São Paulo, SP - Brasil
29/12/2014 17:21:00

Em: Atletismo, Corrida Internacional de São Silvestre, Mais Esportes

O queniano Mark Korir é um homem persistente. Depois de subir ao pódio nas últimas três edições da Corrida Internacional de São Silvestre, o atleta espera finalmente vencer pela primeira vez na prova da próxima quarta-feira, que marca o 90º ano ininterrupto de disputa do evento.

Korir iniciou sua trajetória na competição com o oitavo lugar em 2010. Em 2011 (2º), 2012 (3º) e 2013 (2º), ele chegou a subir ao pódio, mas não pôde comemorar a primeira vitória – há dois anos, por correr com calçados de numeração menor, terminou com o pé esquerdo sangrando.

“Eu conheço o percurso, treinei bastante e já fui segundo lugar na prova (duas vezes). Sinto que estou pronto para tentar ganhar”, afirmou Korir, confiante. “O clima será importante. Gosto quando está frio, mas no ano passado foi bom”, acrescentou o queniano.

De acordo com previsão publicada pelo site Climatempo, a próxima quarta-feira, dia da corrida, terá máxima de 31ºC e mínima de 20ºC na capital paulista. A previsão meteorológica fala em sol com aumento de nuvens pela manhã – a elite masculina parte às 9 horas (de Brasília) – e pancadas de chuva apenas à tarde e à noite.

Os quenianos Stanley Koech (à esquerda) e Mark Korir estão entre os favoritos na 90ª edição da São Silvestre
Os quenianos Stanley Koech (à esquerda) e Mark Korir estão entre os favoritos na 90ª edição da São Silvestre – Credito: Sergio Barzaghi/Gazeta Press
O maior adversário de Korir na briga pela vitória da prova disputada no último dia do ano é o etíope Tariku Bekele, medalha de bronze nos 10 mil metros nos Jogos Olímpicos de Londres 2012, irmão do astro Kenenisa Bekele e algoz do queniano na edição de 2011 da própria São Silvestre.

O queniano Stanley Koech, terceiro colocado na edição do ano passado, também está entre os favoritos. “Gosto muito daqui e tenho conseguido bons resultados. Vou tentar a vitória, mas sei que não será nada fácil. Agora é relaxar e estar bem no dia 31 para brigar, pelo menos, por um lugar entre os três melhores”, declarou.

A edição de 2014 da São Silvestre marca os 90 anos ininterruptos de disputa da prova. Com largada na altura da Rua Frei Caneca da Avenida Paulista e chegada em frente ao edifício da Fundação Cásper Líbero, a elite feminina parte às 8h40, 20 minutos antes da elite masculina e do pelotão geral.