Atletismo/São Silvestre

Após treinos na Colômbia, Sueli espera ao menos o quinto lugar na SS

Helder Júnior e André Sender - São Paulo, SP - Brasil
30/12/2014 18:21:00

Em: Atletismo, Corrida Internacional de São Silvestre, Mais Esportes

Sueli Pereira é uma das esperanças brasileiras para findar a hegemonia africana na prova feminina da São Silvestre. Quarta colocada na última Volta da Pampulha, a atleta do Cruzeiro fez até uma preparação internacional para conseguir se destacar no último dia do ano.

“Em agosto, treinei na altitude da Colômbia para melhorar o meu ritmo”, avisou, confiante. “A minha grande meta é ficar entre as cinco melhores… Ou até vencer, né? Nunca se sabe. Cada corrida tem as suas características, e a gente sempre pode se sair melhor”, acrescentou.

A missão de Sueli é complicada. A São Silvestre em 2014 reúne atletas de renome, como as quenianas Nancy Kipron e Priscah Jeptoo, campeãs na mais tradicional corrida do Brasil em 2013 e em 2011, respectivamente. Vencedora em 2008, a etíope Yimer Ayalew também aparece entre as favoritas.

A atleta do Cruzeiro se preparou na Colômbia para tentar superar as quenianas em São Paulo
A atleta do Cruzeiro se preparou na Colômbia para tentar superar as quenianas em São Paulo – Credito: Fernando Dantas/Gazeta Press
“O nível está fortíssimo. Além das quenianas, temos as outras brasileiras, que melhoraram bastante”, opinou Sueli, lembrando que o País enfrenta o estigma de não comemorar a vitória de uma anfitriã desde 2006, com Lucélia Peres. “Isso aumenta a pressão sobre nós, mas estamos nos preparando bastante, correndo bem. Treinamos para ganhar. Vamos nos ajudar para o nosso pelotão não se desgarrar do das quenianas.”

Apesar do otimismo, Sueli evitou fazer maiores projeções sobre o duelo com as favoritas do Quênia. “Tudo vai depender do clima, do percurso, da nossa resistência, da força. Vamos ver na chegada”, sorriu.