Futebol/Copa Libertadores feminina

Corinthians/Audax bate Colo-Colo nos pênaltis e fatura Libertadores feminina

São Paulo , SP
21/10/2017 23:28:03 — 22/10/2017 13:06:10

Em: Corinthians, Futebol, Futebol Feminino
Time brasileiro foi superior, mas não conseguiu definir o jogo nos 90 minutos (Foto: FAVIO FALCON/AFP)

O Corinthians/Audax é o grande campeão da Libertadores feminina de 2017. Neste sábado, o time alvinegro entrou em campo para disputar a grande final do torneio contra o Colo-Colo, no estádio Arsenio Enrico, no Paraguai, e não decepcionou. Depois de 90 minutos sofridos, terminando em 0 a 0, a partida se encaminhou para os pênaltis e, posteriormente, para as cobranças alternadas, nas quais as brasileiras levaram a melhor (5 a 4) e acabaram garantindo o título continental.

Essa é a sétima vez que o futebol brasileiro conquista a Libertadores feminina, que existe desde 2009. O São José é o maior campeão, com três títulos (2011, 2013 e 2014), o Santos tem dois (2009 e 2010) e a Ferroviária um (2015).

O jogo – O Corinthians/Audax dominou o primeiro tempo no Paraguai. Muito superior tecnicamente, a equipe alvinegra passou grande parte do jogo no campo de ataque, levando perigo à meta adversária. Logo aos sete minutos, em cobrança de falta pela direita, a bola foi alçada na área a acabou sobrando nos pés de Raquel, que bateu de primeira, mas mandou para fora.

A única investida perigosa do Colo-Colo aconteceu aos 19 minutos, em chute de direita de Karen que acabou desviando na goleira Thais e batendo no travessão. Como resposta, Kerolin fez boa jogada pela direita e acionou Raquel, que furou dentro da área. Na sobra, Monique acabou chutando à esquerda da goleira Armijo.

Antes do apito final, o time brasileiro ainda teve tempo para ver mais uma tentativa não resultar em gol. Aos 39 minutos, Keroline ganhou disputa de bola e bateu firme, porém, a bola explodiu no travessão.

A tônica do primeiro tempo se repetiu na etapa complementar. Mais consistentes, as jogadoras do Corinthians/Audax permaneceram na maior parte do tempo com a posse de bola e seguiram pressionando as rivais. Aproveitando o contra-ataque depois do cruzamento de Claudia Soto, o time brasileiro chegou na cara do gol após Grazi receber bom passe e ficar frente a frente com a goleira rival. Na hora de definir, a jogadora finalizou em cima de Armijo, que salvou o time chileno mais uma vez.

A goleira chilena não parou por aí. Aos 19 minutos foi a vez de Armijo fazer uma grande defesa no forte arremate de Kerolin no canto esquerdo. Já aos 34, em cobrança de falta pela direita, Ingrid subiu mais alto do que todo mundo na área para cabecear firme, porém, a bola seguia teimando em não entrar, desta vez passando à esquerda do gol adversário.

Antes do apito final, o Corinthians/Audax ainda foi prejudicado pela arbitragem. Raquel caiu na área e se desentendeu com as defensoras do Colo-Colo. Crendo que a brasileira chegou a agredir as rivais, a juíza acabou expulsando a jogadora alvinegra injustamente. Mesmo assim, com uma atleta a menos em campo, o time ainda quase frustrou os planos das chilenas levarem a decisão para os pênaltis aos 44 minutos, quando Cacau arriscou de longe, passando à esquerda de Armijo.

Pênaltis – Nos pênaltis, Cacau abriu os trabalhos para o time do Corinthians/Audax, porém, mandou à direita da trave de Armijo. Villamayor foi a primeira batedora do Colo-Colo e não desperdiçou, colocando as chilenas em vantagem. Em seguida, as jogadoras mantiveram uma boa média de acerto até a oitava cobrança, quando Claudia Soto viu Lelê defender o bate.

A disputa acabou se encaminhando para as alternadas, momento em que Yasmim perdeu a primeira cobrança para o Alvinegro e Camila Saez fez o mesmo para o Cacique. Na sequência, Ana Vitória balançou as redes, mas Soto bateu longe, à esquerda do gol, fato que deu à equipe brasileira seu primeiro título da Libertadores feminina, já que venceu por 5 a 4.