Flamengo cede empate ao River Plate no Engenhão vazio

Gazeta Press - Rio de Janeiro , RJ
28/02/2018 23:57:57 — 28/02/2018 23:59:50

Em: Flamengo, Futebol, Libertadores, River Plate
O Flamengo não resistiu à pressão do River Plate de Lucas Prato nos minutos finais (foto: Carl de Souza/AFP)

Flamengo e River Plate empataram por 2 a 2 na estreia das duas equipes na Copa Libertadores da América. Sem a presença da torcida no Engenhão, em função de punição da Conmebol, o time rubro-negro chegou a estar na frente do placar duas vezes, mas os argentinos conseguiram reagir para estabelecer a igualdade. As duas equipes somaram um ponto cada no grupo 4, que conta ainda com Emelec, do Equador, e Independiente Santa Fe, da Colômbia.

O jogo foi disputado na noite desta quarta-feira, com o Engenhão de portões fechados porque o Flamengo foi punido pela Conmebol pelos incidentes registrados na final da última Copa Sul-Americana. Os gols do time brasileiro foram marcados por Henrique Dourado, de pênalti, e Everton, descontando Mora e Mayada para a equipe portenha.

Na próxima rodada, o Flamengo enfrentará o Emelec, em Quito. Já o River Plate receberá o Santa Fe, em Buenos Aires.

O jogo – A partida começou muito truncada, com as duas equipes cometendo faltas no meio-campo. E o River Plate foi o primeiro a chegar com perigo, logo aos quatro minutos. Rodrigo Mora fez ótimo lançamento para Montiel, que entrou livre na área e bateu para fora.

O Flamengo só deu a resposta aos 11 minutos, quando Everton fez ótimo lançamento e Lucas Paquetá chutou errado, desperdiçando uma grande oportunidade para a equipe da casa.

Aos 17 minutos, Everton fez outra boa jogada pela esquerda e cruzou para Henrique Dourado, dentro da área, mas o Ceifador cabeceou para fora.

O time rubro-negro tentava impor seu ritmo, mas encontrava um adversário bem postado. O River prendia bem a bola e dificultava as ambições da equipe carioca. Só aos 25 minutos que a equipe brasileira voltou a incomodar, quando Henrique Dourado recebeu de costas para o gol, girou e chutou para uma defesa difícil de Armani.

Henrique Dourado abriu o placar para o Flamengo com a sua especialidade, a cobrança de pênalti (foto: Carl de Souza/AFP)

A jogada do Ceifador animou a equipe rubro-negra, que passou a controlar as ações. O River assumiu uma postura mais defensiva, e Lucas Pratto, isolado na frente, quase não participava do jogo.

A partir dos 30 minutos, o ritmo da partida caiu novamente. O River não mostrava vontade ofensiva, e o time dirigido por Carpegiani não conseguia romper o sistema defensivo armado pelo colega Marcelo Gallardo.

Aos 39 minutos, após cruzamento na área, Réver cabeceou e a bola bateu no braço de Zuculini. Os jogadores rubro-negros pediram a marcação de pênalti, mas não foram atendidos pela arbitragem. O árbitro não gostou das constantes reclamações dos integrantes da comissão técnica do Flamengo e expulsou o auxiliar Rodrigo Carpegiani, filho do treinador.

Aos 45 minutos, Rodrigo Mora chutou forte e Diego Alves fez ótima defesa, espalmando para escanteio.

O segundo tempo começou com Lucas Paquetá e Everton trocando de posição nas laterais do campo, mas foi o River que apareceu pela primeira vez, com um chute torto de Lucas Pratto.

Aos seis minutos, Ponzio derrubou Diego na área e o árbitro marcou pênalti. Dois minutos depois, Henrique Dourado bateu com categoria para colocar o Flamengo na frente.

O time rubro-negro nem teve tempo de curtir a vantagem. Dois minutos se passaram, e o River empatou com Rodrigo Mora, de cabeça, após cobrança de falta. Os jogadores da equipe carioca reclamaram da posição de Mora, mas o árbitro confirmou o gol.

Aos 17 minutos, foi a vez de o time argentino pedir a marcação de pênalti. De La Cruz chutou, Diego Alves deu rebote, e Enzo Peres foi bloqueado por Jonas na hora de concluir.

Carpegiani trocou o lateral Pará por Rodinei em uma tentativa de forçar o jogo pela lateral, e, aos 21 minutos, a equipe brasileira desempatou. Lançado por Lucas Paquetá, Everton bateu no canto direito, sem chances para Armani.
Aos 24, o Flamengo quase ampliou. Everton Ribeiro chutou forte, e o goleiro desviou com o pé, evitando o terceiro gol.

No Flamengo, para reforçar a marcação, Carpegiani colocou o volante Rômulo no lugar de Jonas, que parecia muito desgastado. Aos 34 minutos, Diego fez bom lançamento para Lucas Paquetá, que chutou prensado e mandou para fora.

O River ameaçou aos 36, com um chute forte de Ponzio que Réver desviou, de cabeça, para escanteio. Na cobrança, Scocco cabeceou, e a bola bateu no braço de Réver. O árbitro não marcou o pênalti exigido pelos jogadores argentinos.

A pressão argentina deu resultado. Aos 41 minutos, Mayada marcou o gol do empate, com um chute de longa distância que não foi defendido por Diego Alves.

Nos minutos finais, o Flamengo pressionou, mas o River soube se defender bem e garantir o empate.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 2 X 2 RIVER PLATE

Local: Estádio Nilton Santos, o Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 28 de fevereiro de 2018, quarta-feira
Horário: 21h45(de Brasília)
Árbitro: Michael Espinoza (Peru)
Assistentes: Jonny Bossio (Peru) e Coty Carrera (Peru)
Cartões amarelos: Diego, Henrique Dourado e Everton (Flamengo); Maidana, Lucas Martinez e Zuculini (River Plate)
Gols:
FLAMENGO: Henrique Dourado, aos 8, e Everton, aos 21 minutos do segundo tempo
RIVER PLATE: Rodrigo Mora, aos 10, e Mayada, aos 41 minutos do segundo tempo

FLAMENGO: Diego Alves, Pará (Rodinei), Réver, Juan e Renê; Jonas (Rômulo), Lucas Paquetá, Diego, Everton Ribeiro e Everton (Willian Arão); Henrique Dourado
Técnico: Paulo César Carpegiani

RIVER PLATE: Armani, Montiel, Maidana, Lucas Martínez e Saracchi; Ponzio, Zuculini (Mayada), Enzo Pérez (Scocco) e De La Cruz (Quintero); Rodrigo Mora e Lucas Pratto
Técnico: Marcelo Gallardo