Futebol

Adversários admitem favoritismo do Brasil e briga pelo segundo lugar

São Paulo, SP

01-12-2017 16:04:43

O favoritismo da Seleção Brasileira após o sorteio não ficou apenas no discurso teórico. Colocada como cabeça de chave do grupo E, a equipe comandada por Tite foi muito exaltada pelos treinadores adversários após o evento. De forma unânime, as declarações deram conta de que a briga entre Suíça, Costa Rica e Sérvia é apenas pelo segundo lugar e os comandantes fizeram questão de ressaltar que a conquista de um ponto nos duelos contra o Brasil será o diferencial para determinar o outro classificado.

Líder absoluta do grupo que deixou País de Gales fora da Copa, a Sérvia teve atuações surpreendentes, mas vai para a Copa do Mundo com um técnico novo. Após as Eliminatórias, Slavoljub Muslin foi demitido e Krstajic foi contratado. Com uma proposta de um futebol intenso e compacto, o novo comandante fez questão de valorizar sua equipe, mas admitiu que a briga será pelo segundo lugar.

"Todos sabemos que o Brasil é um dos principais candidatos não apenas do nosso grupo, mas para vencer a Copa. A realidade dos outros times é brigar pelo segundo lugar e não podemos perder pontos entre nós. Quem vencer dois jogos estará classificado", disse Krstajic. "Temos um time que joga de forma compacta e peço muita intensidade aos meus atletas. Nosso trabalho tem muito para evoluir e acredito que vamos conseguir algo grande", completou o treinador sérvio.

Adversário do Brasil na estreia da Copa, dia 17 de junho, em Rostov, Vladimir Petkovic, treinador da Suíça, foi um pouco mais ambicioso em sua análise e acredita que um ponto com o Brasil pode definir a classificação do time suíço para a segunda fase. "O Brasil logo de cara é um choque, mas acredito que possa ser bom para nosso time. O primeiro jogo sempre apresenta aquele peso extra e isso pode, quem sabe, trazer um ponto para a Suíça", disse o treinador.

Almejando uma vaga entre os 16 melhores times da Copa do Mundo, o comandante suíço não poupou elogios a Seleção Brasileira, que acredita estar bem cotada para a conquista da taça. "Temos de ser realistas. O Brasil é o grande favorito a passar em primeiro do grupo e vencer a Copa. É importante que nós entremos conscientes de quem vamos enfrentar e jogar com a cabeça no lugar", ressaltou Petkovic.


 

 

Deixe seu comentário