Superliga Feminina de Vôlei

Tifanny se destaca e Sesi-Bauru sai na frente do Sesc-RJ nos playoffs da Superliga

São Paulo , SP
20/03/2019 00:06:59 — 20/03/2019 00:07:43

Em: Mais Esportes, Superliga Feminina de Vôlei, Vôlei

Nesta terça-feira, no Ginásio Panela de Pressão em Bauru, o Sesi-Bauru conseguiu uma vitória importante sobre o Sesc-RJ. Com destaque para a ponteira Tifanny, maior pontuadora da noite com 21 pontos, as paulistas ganharam o primeiro jogo válido pelas quartas de final da Superliga feminina por 3 sets a 1, com parciais de 25/23, 20/25, 25/17 e 25/23.

O próximo duelo entre os times está marcado para esta sexta-feira, às 21h30 (horário de Brasília), na Tijuca. Caso seja necessária, a terceira partida também será na casa do Sesc-RJ, mas, portanto, apenas se a equipe carioca vencer o duelo desta semana.

(Foto: Reprodução/Twitter/Sesi Bauru)

As duas equipes fizeram no primeiro set uma partida digna de quartas de final. Com muito equilíbrio, os times alternavam pontos, sem ninguém conseguir grande vantagem. Quando tinha o set point, o Sesc usou bem o bloqueio para se manter vivo na partida. Mesmo assim, o Bauru conseguiu fechar a parcial em 25 a 23.

O Sesc acordou no segundo set e começou melhor, abrindo vantagem em relação ao rival. Contudo, as donas da casa começavam a reagir e a diminuírem a vantagem da equipe carioca. Usando e abusando dos contra-ataques, as comandadas de Bernardinho começaram a tomar conta do jogo e se aproximando da vitória na parcial.

Quando pareciam estar entregues, as jogadoras do time mandante buscaram o empate. No entanto, cansaram e assim, viram o Sesc dominar novamente e fechar o segundo set em 25 a 20, deixando tudo igual no marcador.

O Sesi voltou a dominar o jogo no terceiro set. Com Tifanny mantendo o rendimento, o time de Bauru controlou e dominou a partida nesta etapa, chegando a abrir nove pontos de diferença das cariocas. O set foi finalizado em 25 a 17 para as paulistas.

O quatro e último set deu mostras de que toda a instabilidade apresentada em na fase de classificação pelo Sesi-Bauru ficaria para trás. Além da agressividade das paulistas, o Sesc-RJ ainda deu, de bandeja, mais de 10 pontos como consequências de erros. Gabi Cândido foi a responsável por colocar um ponto final no jogo: 25 a 23.