Estrelas do vôlei feminino se reúnem para lançamento da Superliga 2018/19

João Varella* - São Paulo , SP
08/11/2018 16:04:09

Em: Mais Esportes, Superliga Feminina de Vôlei, Vôlei
Evento contou com representantes de todas as participantes e teve clima distraído (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

Na manhã desta quinta-feira, em São Paulo, aconteceu o lançamento oficial para a 25ª edição da Superliga Feminina de Vôlei. O evento marcou o encontro de jogadoras, treinadores e dirigentes das 12 equipes participantes desta temporada 2018/2019, que terá início já na próxima semana.

Representando a equipe atual campeã, o Dentil/Praia Clube (MG), a ponteira Fernanda Garay acredita que o seu time não pode se considerar favorita apenas pelo que construiu no ano passado, e precisa criar uma nova história para que consiga o bi-campeonato.

“Eu acho que estamos formando uma equipe muito competitiva para essa temporada. Se você avaliar, todas as equipes se reforçaram para essa temporada, todas estão num altíssimo nível. Acho que o nosso grande desafio é não pensar na temporada anterior, mas sim pensar numa nova história para essa temporada com esse novo grupo”, comentou com exclusividade à Gazeta Esportiva.

Outra equipe considerada favorita para a competição, o Sesc-RJ deseja retomar a espetacular sequência de cinco títulos que vinha sendo construída antes de ser interrompida com o vice do ano passado. Para esta temporada, a equipe vem reforçada por um reforço de peso: a ponteira russa Tatiana Kosheleva.

Correndo por fora, a equipe do Minas Tênis Clube também é apontada como uma das mais fortes para a competição. Semifinalista do ano passado, o elenco contou com dois reforços de nível de Seleção Brasileira: as ponteiras Gabi e Natália. Com as novas contratadas, o técnico italiano, Stefano Lavarini não escondeu que a expectativa será maior para essa temporada.

“A expectativa é se manter entre as melhores equipes. Mas com certeza com as jogadoras que chegaram a gente espera que a equipe melhore a possamos chegar ao menos na final desta temporada. Para isso precisaremos trabalhar bastante e vamos fazer isso”, avaliou o comandante à Gazeta Esportiva.

Além dessas três equipes, a Superliga contará com Osasco-Audax (SP), Hinode Barueri (SP), Fluminense (RJ), Pinheiros (SP), Sesi Vôlei Bauru (SP), São Cristóvão Saúde/São Caetano (SP), BRB/Brasília Vôlei (DF), Curitiba Vôlei (PR) e Balneário Camboriú (SC).

Após a conclusão do evento, foi promovido um encontro entre técnicos, capitãs e algumas jogadoras junto com representantes da arbitragem que estarão atuando ao longo da competição. Ali foram tiradas dúvidas em relação a regras, conduta, e os árbitros puderam esclarecer algumas situações corriqueiras. Vale lembrar que assim como na última edição, a CBV disponibilizará o sistema de desafio à disposição em todos os jogos das semifinais e finais da Superliga Cimed masculina e feminina.

*Especial para a Gazeta Esportiva