Presidente diz que Novorizontino nunca chegou tão preparado ao mata-mata

Mateus Videira e Theo Certain - São Paulo , SP
21/03/2019 18:51:24

Em: Campeonato Paulista, Futebol, Palmeiras

Pelo terceiro ano consecutivo, o Novorizontino chega às quartas de final do Campeonato Paulista e terá o Palmeiras como adversário. Para o presidente do Tigre, Genílson Santos, porém, este ano a história tem tudo para ser diferente. Em entrevista concedida após o Congresso Técnico realizado nesta quinta-feira, na sede da FPF (Federação Paulista de Futebol), o dirigente afirmou que o time nunca chegou tão forte ao mata-mata da competição como em 2019.

“Não tem fórmula secreta. O que o Novorizontino vem fazendo ao longo dos anos é procurar se estruturar cada vez mais e conhecer o campeonato cada vez mais. A prova disso são as campanhas que vêm sendo feitas. É claro que, ter o Palmeiras pela frente em três anos seguidos, não é fácil. Mas nunca chegamos a esta fase com uma equipe tão organizada e tão bem preparada”, afirmou.

De acordo com Genílson, o momento do Novorizontino reflete, na verdade, a boa fase das equipes do interior, que prometem endurecer o páreo dos grandes a partir deste sábado.

“A dificuldade a ser encontrada pelo nosso adversário tende a ser maior. E não falo isso apenas pelo Novorizontino, mas as equipes do interior chegaram em um momento melhor para essas quartas de final e o campeonato ganha muito com isso. Contra o Palmeiras, serão dois grandes jogos, bem disputados, entre duas equipes com propostas de jogo bem definidas”, apontou.

Apesar da excelente campanha do Tigre, do Red Bull, da Ferroviária e do Ituano, os quatro classificados para a fase eliminatória, outros clubes interioranos fizeram um Paulistão bem abaixo do esperado. É o caso do rebaixado São Bento e do quase rebaixado Botafogo, que disputarão a Série B do Campeonato Brasileiro, mas foram muito mal no Estadual.

“Tiveram algumas surpresas, como o São Bento, o Botafogo, que sofreram muito durante a competição. Por se tratar de clubes da Série B, a gente imagina que eles têm um time mais pronto, um calendário mais definido, uma tendência a fazer um campeonato melhor. Mas o Paulistão é muito difícil, tem algumas particularidades da competição que você não pode desconsiderar. É jogo intenso do primeiro ao último minuto. Você precisa ter estrutura, um DM preventivo, atletas sadios, porque você vai precisar cada jogo com se fosse uma final”, finalizou.

Palmeiras e Novorizontino inaugurarão o mata-mata do Paulistão 2019 neste sábado. O primeiro encontro será no estádio Jorge Ismael de Biasi, em Novo Horizonte, a partir das 17h (no horário de Brasília) . A partida de volta, por sua vez, acontece na próxima terça-feira (26 de março), às 21h, no Allianz Parque.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com