Paulistão revive final entre grandes da capital após 15 anos

Tiago Salazar - São Paulo,SP

28-03-2018 08:00:47

Qual foi a última vez que dois clubes do Trio de Ferro protagonizaram a final do Campeonato Paulista? Muita gente talvez não se lembre de primeira, mas, não é de se surpreender, afinal já são 15 anos desde o último clássico paulistano em uma decisão do Estadual mais concorrido do país.

O Santos foi o principal intruso nesse período, com 10 participações em finais de 14 possíveis. A edição de 2005 não é levada em consideração neste levantamento, pois, apesar de ter tido o São Paulo campeão e o Corinthians vice, a fórmula de disputa adotada se deu por pontos corridos.

Nessa terça-feira, o Palmeiras sofreu diante do Santos até as cobranças de pênaltis para confirmar seu favoritismo prévio e, assim, garantir o fim desse jejum envolvendo os grandes da cidade de São Paulo, já que a outra semifinal tem o Corinthians contra o Tricolor do Morumbi.

Falando nisso, o Majestoso é justamente a resposta para a pergunta inicial deste texto. Em 2003, Corinthians e São Paulo se enfrentaram em dois jogos no Morumbi. Ambos acabaram com a vitória alvinegra por 3 a 2, o que culminou com a festa de campeão da equipe do Parque São Jorge.


No primeiro jogo, com mando do Timão, 46.633 torcedores assistiram Rogério, Fábio Luciano e Gil, pelo lado corintiano, e Luis Fabiano e Reinado, pelo esquadrão são-paulino, balançarem as redes naquela noite de 16 de março.

Seis dias depois, o reencontro teve um público de 71.732 pagantes no Cícero Pompeu de Toledo e ficou marcado por mais um duelo tão emocionante quanto dramático. Liédson e Jorge Wagner colocaram o Corinthians em vantagem. Luis Fabiano e Fabiano empataram. Só aos 43 minutos da etapa final, quando Jorge Wagner voltou a marcar, é que o título se encaminhou aos visitantes.

A partida ainda ficou marcada pela apresentação de oito cartões amarelos e três vermelhos, estes para Kléber, Reinado e Fábio Simplício.

Relembre as escalações do jogo do título de 2003:

Corinthians: Doni, Rogério, Fábio Luciano, Anderson e Kléber; Fabinho, Vampeta e Jorge Wágner (Renato); Fumagalli (Roger), Liédson e Gil. Técnico: Geninho.

São Paulo: Rogério Ceni (Roger), Gabriel (Kléber), Júlio Santos, Jean e Fabiano; Júlio Baptista, Fábio Simplício, Ricardinho e Reinaldo; Itamar e Luís Fabiano. Técnico: Oswaldo de Oliveira.

E se o último clássico entre duas equipes do Trio de Ferro em uma final de Campeonato Paulista já tem 15 anos, a situação é ainda mais longeva se incluirmos o Palmeiras na questão.

Primeiro a garantir vaga na decisão de 2018, o Verdão vai quebrar um longo jejum independente do adversário que se credenciar após a semifinal dessa quarta-feira, marcada para às 21h45, em Itaquera.

Já são 19 anos sem encarar um Derby com o arquirrival Corinthians em uma disputa de título estadual. E nada menos que 26 anos sem um Choque-Rei com o São Paulo valendo troféu de campeão Paulista.

Em 1999, pouco depois de se sagrar campeão da Copa Libertadores da América, os palmeirenses sucumbiram diante do Corinthians por causa de um empate por 2 a 2 em uma partida que ficou marcada na história em função das embaixadinhas de Edílson, estopim para uma briga generalizada em campo, que inclusive impediu que o jogo fosse até o fim do tempo regulamentar. No duelo de ida, os corintianos venceram por 3 a 0.

Sete anos antes, o Verdão do técnico Cuca, à época jogador, também acabou como vice-campeão Paulista ao sofrer dois revezes frente ao São Paulo de Telê Santana, que naquele ano de 1992 também conquistara a primeira Libertadores da América do clube do Morumbi. O Tricolor goleou na ida por 4 a 2 e venceu de novo, no jogo da volta, por 2 a 1.

Nos dois próximos finais de semana, a cidade de São Paulo enfim irá reviver os tão tradicionais clássicos paulistanos em uma decisão regional. Sábado, o primeiro embate será disputado ou na Arena Corinthians ou no Morumbi, dependendo de quem avançar nessa quarta. E, provavelmente, no domingo seguinte o Allianz Parque receberá o famoso jogo da taça.

 

Deixe seu comentário