Após rebaixamento, diretor do XV de Piracicaba critica jogadores: "Muito grupinho de igreja"

São Paulo, SP

16-04-2016 16:07:12

O rebaixamento do XV de Piracicaba para a Série A2 do Campeonato Paulista não caiu muito bem nos bastidores do clube. O vice-presidente e diretor de futebol do Nhô Quim, Renato Bonfíglio, polemizou em entrevista coletiva. O mandatário apontou alguns motivos para a queda do clube, e um deles, segundo o diretor, é a presença de muitos jogadores religiosos no elenco.

"Talvez nosso problema tenha sido esse: não trazer uns dois ou três 'porras-loucas'. Tinha muita amizade no elenco e grupinho de igreja. Jogador tem que ir pra putaria. Talvez precisasse de um jogador como o Diguinho no elenco deste ano. E ele quase veio, mas é que o Audax cobriu a oferta", afirmou Bonfíglio, em entrevista à Rádio Difusora de Piracicaba. Rodrigo Andrade (Diguinho) defendeu o clube em 2013 e ficou conhecido por frequentar as noites paulistanas. Atualmente o meia está na Chapecoense.

O mandatário veio a público após protestos da torcida do XV. O clube, que ficou durante cinco temporadas seguidas na Série A1, caiu para a divisão inferior nesta temporada, depois de terminar o Paulistão em 16º na colocação geral.

"Acho legítimo o protesto. Estamos em um país democrático e penso que até eu, na figura de torcedor, iria protestar contra a diretoria. Mas conversei com o presidente Boaventura e vamos até o final. Não sou de pular do barco", analisou o vice-presidente.

 

Deixe seu comentário