Futebol/Campeonato Paulista Série A3

Único invicto de SP, Flamengo de Guarulhos aposta em futebol ‘alegre’ e sonha com a elite

Gustavo Boldrini * - São Paulo , SP
30/03/2016 08:00:02

Em: Campeonato Paulista A3, Futebol, Região Sudeste
(Foto: Marcos Vieira/AA Flamengo)
Corvo guarulhense ostenta marca de único time invicto do futebol paulista em 2016 (Foto: Marcos Vieira/AA Flamengo)

O Flamengo de Guarulhos, que disputa a Série A3 (terceira divisão) do Campeonato Paulista, ostenta uma marca de dar inveja a qualquer grande clube do estado neste início de temporada: com 10 vitórias e sete empates em 17 rodadas, o Corvo guarulhense é o único clube paulista invicto em 2016.

Para melhorar a fase, o Flamengo lidera a A3 com 37 pontos, está garantido na próxima fase da competição e, com nove gols sofridos, tem a terceira melhor defesa das três primeiras divisões do futebol paulista – perde apenas para Corinthians e São Bento. Com média de 0,53 tentos sofridos por jogo, o Corvo tem média defensiva pior apenas que o Timão (0,5).

No entanto, nem tudo foram flores para que a equipe de Guarulhos. Após seis empates consecutivos, o técnico Edson Vieira foi demitido, e o clube decidiu efetivar Rogério Delgado, ex-atacante de 44 anos que atuava como auxiliar. A efetivação de Rogério deu uma reviravolta no Flamengo, que venceu seis jogos consecutivos com o novo treinador e voltou ao topo da tabela.

“Isso (a boa fase) se dá pela preparação que nós tivemos desde novembro juntamente com o Edson Vieira. A diretoria fez todo esforço para montar um grupo de qualidade, forte, equilibrado, que tenha a cara da divisão. E nós conseguimos começar bem o campeonato, com um time focado naquilo que queria, pensando jogo a jogo.”, disse Rogério Delgado em entrevista à Gazeta Esportiva.

(Foto: Marcos Vieira/AA Flamengo)
Rogério Delgado assumiu equipe em mau momento e soma seis vitórias seguidas (Foto: Marcos Vieira/AA Flamengo)

A identificação com o clube ajudou, afinal, o técnico, então conhecido como o atacante Rogerinho, vestiu a camisa flamenguista entre 2007 e 2008. Vivendo sua sexta experiência como técnico, Rogério contou o “segredo” para alcançar tal marca.

“Assim que o Edson (Vieira, ex-técnico) saiu, tive uma conversa com os jogadores e procurei passar que eles deviam entrar em campo leves e soltos, para que pudessem fazer o melhor. Jogando com alegria, além da responsabilidade, as vitorias começariam a vir. Eu acredito que essa conversa favoreceu na parte psicológica. Os atletas entraram soltos desde meu primeiro jogo”, avaliou.

Para o técnico, o fato de o Flamengo de Guarulhos disputar a terceira divisão não altera em nada a grandeza da marca conquistada até aqui, já que a Série A3 é um campeonato, acima de tudo, equilibrado.

“É um campeonato de muita qualidade, que tem equipes que já passaram pela primeira divisão. O aproveitamento do Flamengo é bom devido ao bom rendimento dos atletas dentro de campo, e não pelo nível baixo do campeonato. A maioria das equipes que enfrentamos têm chances de obterem o acesso”, destacou Rogério.

Com a grande campanha e o favoritismo para conquistar um dos acessos à Série A2, tudo isso somado a uma parceria com o Corinthians e ao apoio maciço da torcida da segunda maior cidade do estado, é difícil não pensar em um futuro do Flamengo na elite do futebol paulista. Para Rogério, este é o objetivo e o sonho da diretoria do clube.

“O Flamengo está caminhando para que isso aconteça. Sabemos que é um caminho longo, mas com o que a diretoria tem feito, com pés no chão e planejamento, nosso pensamento é gradativamente conseguir esse objetivo de jogar na elite”, falou o técnico.

O Flamengo de Guarulhos tenta manter o posto de único invicto do futebol paulista e continuar a caminhada rumo à Série A2 às 15h (de Brasília) desta quarta-feira, quando recebe o Grêmio Osasco em seu estádio, o Ninho do Corvo, pela penúltima rodada da fase inicial da Série A3. Um simples empate garante ao Rubro-Negro a liderança da primeira fase da Série A3.

*Especial para a Gazeta Esportiva