Mais Esportes/Basquete

Guerrinha exalta vantagem do Mogi, mas vê terceiro jogo como decisivo

São Paulo , SP
20/04/2019 15:22:25

Em: Basquete, Bastidores, Mais Esportes, NBB - Novo Basquete Brasil, Notícias
Guerrinha exaltou a vantagem conquistada nas quartas do NBB (Foto: Antonio Penedo/Mogi/Helbor)

O Mogi das Cruzes está a uma vitória da semifinal do NBB. Na última sexta-feira, a equipe paulista não teve dificuldades em vencer o Basquete Cearense e fazer 2 a 0 na série melhor de cinco. Desse modo, o time comandado por Guerrinha confirma a classificação caso vença o terceiro jogo, marcado para este domingo, ás 19 horas (de Brasília), no Ginásio Prof. Hugo Ramos, o Hugão.

O treinador gostou do resultado do seu elenco em quadra, mas confessa que para domingo é preciso inovar para buscar a vitória que falta. “O time teve uma energia muito boa. Acompanhou a quadra lotada, a torcida veio e compareceu. O time treinou bem, revezamos legal, cada um com as suas funções e eles entraram bem. Lógico que sempre precisamos melhorar alguma coisa, mas hoje tivemos uma defesa bem agressiva”, disse.

“A gente sabe que o jogo mais importante é o da vez. Se todos os jogos são chave, este terceiro é a chave e mais a fechadura. Temos que construir um novo jogo para garantir a vitória e a classificação com os nossos torcedores”, completou.

Arthur Pecos foi o nome do triunfo mogiano, com 22 pontos e nove assistências. Além dele, se destacaram Shamell Stallworth, com 18 pontos; Luís Gruber, com 16 convertidos; e Gui Deodato, com 12 e sete rebotes.

Dono da maior eficiência, Pecos aproveitou para agradecer o empurrão da torcida na sexta e já pedir que compareçam novamente no domingo. “A gente conseguiu melhorar o que tinha errado, como rebote, e pontuar bem. Mas vamos olhar o vídeo porque sempre tem algo que pode melhorar”, disse.

“Agora o que mais importa é o próximo jogo. Temos a vantagem em casa. A torcida fez uma festa linda aqui, quero agradecer e já convocar todo mundo para domingo porque a gente vai precisar. Playoff tem que dar o máximo porque não tem outra chance”, finalizou.