Futebol/Futebol Francês

Neymar marca e PSG estreia no Francês com vitória sobre o Caen

São Paulo , SP
12/08/2018 18:05:45 — 12/08/2018 18:15:18

Em: Futebol Francês, Futebol Internacional, Notícias, Paris Saint Germain

O Paris Saint-Germain largou com vitória no Campeonato Francês. Jogando diante de sua torcida, no Parque dos Príncipes, os parisienses aproveitaram os erros do Caen para triunfar por 3 a 0, com gols de Rabiot, Timothy Weah e Neymar. O brasileiro, inclusive, não defendia a equipe desde fevereiro, quando se lesionou no clássico contra o Olympique de Marselha.

Com a ausência de Cavani, que se recupera da contusão sofrida na Copa do Mundo, o treinador Thomas Tuchel optou por escalar Neymar como falso 9. Mais próximo do gol, o camisa 10 do PSG e da Seleção Brasileira abriu o placar ainda no primeiro tempo ao aproveitar falha do goleiro adversário. Na sequência, em mais um erro do Caen, Rabiot ampliou o marcador.

Sem muito o que perder na partida, os visitantes voltaram mais ofensivos nos primeiros instantes da segunda etapa e obrigaram Buffon a fazer sua primeira grande defesa diante da torcida parisiense. Passados os momentos de pressão do Caen, os mandantes retomaram o controle da partida e através do jovem Timothy Weah, filho de George Weah, melhor do mundo em 1995, marcaram o terceiro tento.

Na rodada seguinte, o PSG visita o Guingamp no Estádio Roudourou, às 12h (de Brasília) do próximo sábado. No mesmo dia, mas um pouco mais tarde, às 15h (de Brasília), o Caen recebe o Nice no Estádio Michel d’Ornano.

Neymar funciona como falso 9 e PSG abre vantagem

Como era de se esperar, o Paris Saint-Germain adiantava a linha de marcação e encurralava o adversário, que se defendia com uma linha de quatro defensores e cinco meio-campistas, deixando apenas o centroavante Tchokounté para brigar com os zagueiros brasileiros Marquinhos e Thiago Silva.

Sem Cavani, que se recupera da lesão muscular sofrida enquanto defendia o Uruguai na Copa do Mundo, Thomas Tuchel optou por escalar Neymar como um falso 9, flutuando no espaço deixado entre os zagueiros e os meias do Caen. Nesse posicionamento, o brasileiro era o principal alvo dos parisienses para terminar as tramas ofensivas.

Assim, o Paris Saint-Germain abriu o placar, mesmo que em uma falha do rival. Após bola recuada, o goleiro Samba errou a saída, Nkunku deu passe açucarado para Neymar, que cara a cara com o arqueiro bateu rasteiro de canhota, balançando as redes.

Controlando a partida, os mandantes aproveitaram outro erro do Caen para aumentar a vantagem. O meio-campista Rabiot roubou a bola no campo da ataque e acionou Di María. O argentino limpou a marcação e na frente do arqueiro não foi egoísta ao devolver para o francês, que teve apenas o trabalho de empurrar para o gol.

Com dois gols atrás no marcador, os visitantes decidiram se aventurar no ataque na reta final do primeiro tempo e obrigaram Buffon a fazer sua primeira grande defesa no Parque dos Príncipes. Tchokounté cruzou, Thiago Silva cortou e a bola tomou a direção do próprio patrimônio, mas o arqueiro italiano mostrou reflexo e espalmou.

Parisienses baixam o ritmo, mas ampliam no final com jovem promessa

Timothy Weah marcou o terceiro gol do PSG (Foto: Gerard Julien/AFP)

Na volta do intervalo, o Caen manteve o ímpeto ofensivo do final da etapa inicial e voltou a assustar Buffon. Peeters cobrou falta da entrada da área e obrigou o goleiro a fazer ótima defesa. O troco dos mandantes veio na sequência, quando Di María cabeceou cruzamento para intervenção segura de Samba.

Passados os momentos da breve superioridade dos visitantes, o PSG voltou a controlar a partida, mas sofria para criar oportunidades diante de um oponente que se posicionava de forma compacta. Diante disso, Neymar resolveu arriscar de longe em cobrança de falta, mas mandou por cima da meta.

Após pedir ao treinador Thomas Tuchel durante a semana para “ter minutos em campo”, afim de ganhar ritmo, Neymar teve seu desejo acatado e atuou até os 36 minutos do segundo tempo, quando foi substituído por Timothy Weah.

Logo após entrar, o filho do lendário Wean voltou a movimentar a partida. Em seu primeiro toque na bola, acertou a trave em chute cruzado rasteiro. Na sequência, pressionou o goleiro Samba, que voltou a falhar, e balançou as redes, decretando a vitória do PSG por 3 a 0 em sua estreia no Campeonato Francês