Números mostram ofensividade e falta de pontaria do Peru diante da França

São Paulo, SP

21-06-2018 14:53:52


Mesmo enfrentando um time repleto de estrelas, como a seleção francesa, o Peru não abdicou do ataque e até ditou o ritmo do duelo em vários períodos. No entanto, assim como contra a Dinamarca, pecou nas finalizações e saiu de campo derrotado pelo placar mínimo. A falta de pontaria dos comandados de Ricardo Gareca, nas duas partidas, custou a eliminação dos peruanos da Copa do Mundo.

A postura ofensiva dos peruanos ficou evidenciada na posse de bola. A seleção Rojiblanca teve 56% de posse e acertou 432 passes de 530, o que culminou em um aproveitamento de 82%, porcentagem baixa para uma equipe que entrou em campo com a estratégia de tomar as rédeas do jogo. Os franceses, por sua vez, também tiveram dificuldades de tocar a bola, e só tiveram 77% de aproveitamento no quesito (311 de 404).

O futebol reativo praticado pelos comandados de Didier Deschamps, de poucos toques para chegar ao adversário, teve mais êxito. Foram 12 finalizações do franceses, sendo seis para fora, quatro em direção a meta, e duas bloqueadas. Os peruanos não ficaram muito atrás, arrematando 10 vezes. Porém, a pontaria não estava calibrada como a do adversário. Das 10 finalizações, seis foram para fora, duas ao gol e duas bloqueadas.

As estatísticas defensivas mostraram um Peru intenso, sempre buscando retomar a bola o quanto antes. Os rojiblancos desarmaram em 15 oportunidades, enquanto os europeus apenas sete. Mesmo jogando em sua defesa na maior parte do tempo, a França não se distanciou do rival na questão das bolas recuperadas. Ao todo, os vencedores do duelo retomaram a posse 46 vezes, já os eliminados em 44.

Na última rodada do Grupo C, França e Dinamarca farão um duelo valendo a liderança da chave na próxima terça-feira, às 11 horas (de Brasília), em Moscou. No mesmo dia e horário, em Sochi, o Peru cumprirá tabela diante da Austrália, que precisa da vitória e de um revés dos nórdicos para avançar.

Deixe seu comentário