COPA DO MUNDO 2018 RÚSSIA

Os torcedores da Coreia do Sul que esperavam uma vitória contundente antes da disputa da Copa do Mundo não tiveram o que queriam nesta quinta-feira. No Tivoli Stadion, na Áustria, os coreanos ficaram somente no 0 a 0 com a Bolívia, não classificada ao Mundial.

Principal destaque da equipe asiática, o jogador do Tottenham, Son Heung-Min, começou a partida no banco de reservas. Aos 15 minutos do segundo tempo, entretanto, substituiu Lee Seung-Woo e tentou decidir a vitória para sua seleção, sem sucesso.

Coreia do Sul não saiu do empate com a Bolívia (Foto: VLADIMIR SIMICEK / AFP)

No panorama geral da partida, a Coreia do Sul teve consistência defensiva, segurando o ataque da Bolívia, combinado com maior intensidade no meio de campo justamente pela fraqueza técnica adversária. Entretanto, no terço ofensivo, faltou criatividade.

Este não foi o último amistoso dos coreanos antes da Copa do Mundo. A equipe do técnico Shin Tae-Yong ainda joga contra o Senegal, também na Áustria, na segunda-feira da próxima semana.

A Coreia do Sul está no Grupo F do Mundial da Rússia, junto de Alemanha, México e Suécia. A estreia dos asiáticos na mais importante competição do futebol mundial será no dia 18, segunda-feira, contra os suecos, às 09h00 (horário de Brasília).



Às vésperas da Copa do Mundo, o Ministério de Relações Exteriores divulgou um manual com instruções a brasileiros que viajarão para a Rússia durante o período do evento. Além de mencionar cuidados com passaporte e dicas de idioma, segurança e saúde, o que chama a atenção é o aviso para que não haja manifestação de carinho entre casais, principalmente do mesmo sexo.

“Não são comuns na Rússia manifestações intensas de afeto em público. Em particular, recomenda-se à comunidade
LGBT evitar demonstrações homoafetivas em ambientes públicos, que podem ser consideradas ‘propaganda de relações sexuais não tradicionais feita a menores’ e enquadradas em lei (junho de 2016) que prevê multa e deportação”, inicia o manual.

Na Rússia, existe uma lei vigente desde 2013 que proíbe manifestações LGBT em locais onde hajam crianças e, por isso, reações homofóbicas são comuns no país. Uma das preocupações dos governos mundo afora é justamente o preconceito contra essa comunidade.

Além desse aviso, o Itamaraty também indica outras precauções que os torcedores brasileiros devem tomar na Rússia. “Evite manifestar-se publicamente sobre temas políticos, ideológicos, sociais e de orientação sexual. O uso de bandeiras estrangeiras em praças e edifícios públicos pode ensejar sua apreensão”, finaliza o documento.



Segundo pesquisa de opinião divulgada nesta quinta-feira pelo jornal francês Le Parisien, 53% da população francesa tem uma imagem negativa da seleção comandada por Didier Deschamps prestes a começar a disputa da Copa do Mundo da Rússia.

Coordenada pelo Instituto OpinionWay, a pesquisa revela que 23% dos entrevistados “não gostam nada” da seleção, enquanto 30% “gostam só um pouco”. Somando ambos os valores, 53% dos franceses não vêem com bons olhos a equipe local. Por outro lado, 46% prestigiam o time que tem a Antoine Griezmann como principal estrela.

Os franceses não vêem com bons olhos a seleção (Foto: Frack Fife/AFP)

A publicação se mostrou surpresa sobre a baixa aceitação dos franceses em relação à seleção, já que Deschamps tem trabalhado para melhorar a imagem da equipe. O principal esforço nesse sentido é a ausência de Karim Benzema dos 23 nomes que representarão o país na Copa do Mundo da Rússia, uma vez que o atacante não é bem visto pelos torcedores locais após desavenças com o meio-campista Mathieu Valbuena, em 2015.

Por outro lado, o corte de Adrien Rabiot da lista final deixou o clima dos bastidores conturbado, fato que pode ter contribuído para o resultado da pesquisa. Segundo o meio-campista do Paris Saint-Germain, Deschamps não levou em conta seu desempenho nas partidas do clube.

“Desde minha primeira convocação para a seleção principal, ainda como reserva, em maio de 2016, joguei 88 partidas com minha equipe, o PSG, um grande clube europeu , incluindo 13 na Liga dos Campeões. Nesse período, marquei 13 gols e dando nove passes para o gol”, escreveu o jogador que pediu dispensa das lista de suplentes.

A pesquisa foi realizada entre os dias 28 e 29 de maio e contou com a participação de 1.024 pessoas da população francesa, de 18 anos ou mais. Realizado através de questionários online, o estudo tem uma margem de erro de uma margem de erro de 1,5% a 3% avaliada pelo instituto responsável.

Na Copa do Mundo, a França enfrentará Austrália, Peru e Dinamarca na primeira fase, pelo grupo C. Os compromissos estão marcados para os dias 16, 21 e 26 de junho, respectivamente.



Lateral esquerdo Marcelo é companheiro de Sergio Ramos no Real Madrid (Foto: Lucas Figueiredo/Divulgação)

Os acontecimentos da última temporada europeia voltaram à pauta na concentração da Seleção Brasileira nesta quinta-feira. O lateral esquerdo Marcelo, companheiro de Sergio Ramos no Real Madrid, defendeu o zagueiro e abriu as portas do clube espanhol ao compatriota Neymar.

Um dos protagonistas da final da Copa dos Campeões, vencida pelo Real Madrid sobre o Liverpool, Sergio Ramos ironizou as reclamações dos ingleses sobre as lesões de Salah e Karius. Roberto Firmino, centroavante do Liverpool e da Seleção, considerou a postura “idiota”.

“Sobre o Firmino falar do Sergio, eu interpretei de uma maneira o que o Sergio falou, que foi uma brincadeira. Não vou opinar sobre isso, mas tenho uma interpretação. Pode chamar de idiota ou não, mas tem que haver um respeito pelo companheiro de profissão”, afirmou Marcelo, valorizando a conquista do Real Madrid.

“É chato vencer três Champions consecutivas e todo o mundo falar que é porque bateu no goleiro, porque alguém foi expulso, porque teve um pênalti não marcado. Tinham que valorizar os três títulos que o Real Madrid por seus méritos conseguiu”, disse o lateral esquerdo.

Dono de quatro títulos da Copa dos Campeões com a camisa do clube espanhol, o experiente Marcelo confia na possibilidade de ver Neymar na equipe futuramente. De acordo com o lateral, a eventual chegada do atacante independe do futuro de Cristiano Ronaldo, que pode deixar o Real Madrid.

“O Cristiano não é dono do Real, não. Estou doido para que ele fique, mas uma coisa não tem nada a ver com a outra. O Neymar sempre teve portas abertas. Acho que os melhores do mundo devem jogar no Real e, para mim, em algum dia isso vai acontecer. Quando, eu não sei”, afirmou.



O atacante Neymar será titular no amistoso contra a Áustria (Foto: Lucas Figueiredo/Divulgação)

O atacante Neymar integrou o time titular da Seleção Brasileira durante o treinamento desta quinta-feira e, de acordo com o médico da Seleção Brasileira, está efetivamente pronto para iniciar uma partida. O profissional ainda descartou o risco de corte de Renato Augusto, que também participou das atividades com bola.

Vitimado por uma fissura no quinto metatarso do pé direito no último dia 25 de fevereiro, o jogador do Paris Saint-Germain passou por cirurgia em 3 de março. No amistoso contra a Áustria, programado para as 11 horas (de Brasília) deste domingo, voltará a ser titular.

“Tem condições de começar jogando. Jogar ou não os 90 minutos, vai ser uma questão de sentir o jogo, a resposta, se ele vai estar cansado ou não”, disse Lasmar, lembrando que o atleta participou de parte do recente duelo com a Croácia. “Com certeza, tem condição de jogar mais do que na partida anterior”, afirmou.

No mesmo treino em que armou o time titular com Neymar, Tite enfim pôde usar Renato Augusto, atrapalhado por inflamação no joelho esquerdo. De acordo com Rodrigo Lasmar, a chance de o ex-jogador do Corinthians acabar cortado da Copa do Mundo está no momento descartada.

“Hoje, não existe essa possibilidade. A resposta até agora foi a melhor possível. Entendemos que o Renato precisa evoluir dentro de um prazo de segurança e a prioridade é que se recupere. Se tiver condições de jogar domingo, bem. Se não tiver, isso não é um empecilho. Temos ainda mais uma semana de recuperação”, afirmou.

O médico da Seleção Brasileira ainda comentou a situação de Fred, que deixou o treinamento com dores no tornozelo direito após sofrer entrada dura de Casemiro. “Tudo depende de amanhã. Se a dor persistir e tiver algum sinal que nos deixe preocupados, pode precisar de um exame”, afirmou.



Renato Augusto ganhou confiança ao participar do treinamento com bola (Foto: Lucas Figueiredo/Divulgação)

Em preparação para enfrentar a Áustria, a Seleção Brasileira trabalhou nas dependências do CT do Tottenham durante a manhã desta quinta-feira. Renato Augusto, vitimado por uma inflamação no joelho esquerdo, deu um passo importante em seu processo de recuperação, enquanto Fred sofreu entrada dura de Casemiro.

Tite abriu apenas uma parte do treinamento à imprensa e usou Renato Augusto após a saída dos jornalistas. Por meio de seu perfil oficial no Twitter, a CBF informou que o meia participou do trabalho com bola ao lado dos companheiros. “Seja bem-vindo de volta”, diz o microblog.

Antes ameaçado de corte, Renato Augusto ganha confiança para se recuperar a tempo de participar da Copa do Mundo da Rússia. Às 15 horas (de Brasília) do dia 17 de junho, pela primeira rodada do Grupo E, a Seleção Brasileira estreia contra a Suíça, em Rostov.

O meio-campista do Beijing Guoan é um dos jogadores mais escalados por Tite na Seleção Brasileira. Superado apenas por Willian (18) e Philippe Coutinho (18), Renato Augusto participou de 17 dos 20 jogos da atual gestão e marcou um gol, contra o Peru, pelas Eliminatórias.

No período do treinamento desta quinta-feira aberto à imprensa, o volante Casemiro atingiu Fred ao tentar desarmá-lo em uma jogada ríspida. O reforço do Manchester United, com dores no tornozelo direito, precisou deixar o treinamento e, na beirada do gramado, já iniciou tratamento.

Em seu último amistoso antes da Copa do Mundo, a Seleção Brasileira enfrenta a Áustria às 11 horas deste domingo, em Viena. Tite planeja mandar a campo Alisson; Danilo, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro; Willian, Paulinho, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus. Assim, Fernandinho perde a vaga.



Tite planeja escalar Neymar como titular no amistoso contra a Áustria (Foto: Lucas Figueiredo/Divulgação)

O técnico Tite armou o time titular da Seleção para o amistoso contra a Áustria durante o treinamento conduzido no CT do Tottenham na manhã desta quinta-feira. O atacante Neymar ganhou um colete das mãos do comandante e integrou a equipe principal na atividade em campo reduzido.

Em relação ao recente triunfo sobre a Croácia, alcançado no último domingo, a única alteração sinalizada por Tite é a entrada de Neymar no lugar do volante Fernandinho. Assim, o versátil Philippe Coutinho será deslocado da ponta para o setor de meio de campo.

O time armado pelo treinador para o confronto com os austríacos tem Alisson; Danilo, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro; Willian, Paulinho, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus. O duelo está marcado para as 11 horas (de Brasília) deste domingo, em Viena.

Neymar sofreu uma fissura no quinto metatarso do pé direito no último dia 25 de fevereiro, durante a vitória do PSG sobre o Olympique de Marselha, pela 27ª rodada do Campeonato Francês. Em 3 de março, aos 26 anos, passou pela primeira cirurgia da carreira.

A escalação de Neymar como titular no último amistoso antes da Copa do Mundo é parte do processo gradativo de recuperação elaborado pela comissão técnica da Seleção Brasileira. Ele voltou a treinar com o grupo na Granja Comary e marcou um gol após entrar durante o jogo contra a Croácia.

O amistoso diante da Áustria será a chance derradeira para Neymar ganhar mais ritmo de jogo antes da estreia na Copa do Mundo da Rússia. Às 15 horas (de Brasília) do dia 17 de junho, pela primeira rodada do Grupo E, a Seleção Brasileira enfrenta a Suíça, em Rostov.



Pelé revelou certa preocupação com a Seleção comandada por Tite (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

Com Tite no comando, a Seleção Brasileira ainda não perdeu nenhuma partida oficial. A única derrota foi por 1 a 0 diante da Argentina, em amistoso realizado em junho de 2017. Mesmo assim, nos últimos jogos, o treinador vem demonstrando não ter uma formação 100% definida, principalmente pela dificuldade de lidar com a ausência de Neymar.

Para Pelé, que venceu a Copa do Mundo três vezes com a camisa Canarinho, o problema é exatamente esse. O Rei diz acreditar em Tite, mas acha que ainda não há um padrão na equipe.

“Eu confio muito na capacidade do Tite. A minha preocupação é apenas com um fator: faltam poucos dias para a Copa começar e nós ainda não temos o time certo. Individualmente todos os jogadores são muito bons. Falta conjunto”, disse em entrevista à Reuters.

Na última partida, o amistoso contra a Croácia, a Seleção não contou com Neymar desde o início, uma vez que o camisa 10 ainda vem recuperando a sua forma após passar por uma cirurgia no quinto metatarso. Pelé também comentou sobre a “Neymardependência”, e voltou a ressaltar a importância do conjunto.

“Pra mim o Neymar é um dos melhores jogadores do mundo. Hoje ele está mais maduro e tem mais experiência, mas sozinho não vai dar para ele ganhar a Copa. Quem ganha Copa é equipe que tem conjunto”, afirmou.

A Seleção Brasileira volta a entrar em campo no próximo domingo, às 11h, contra a Áustria. Esse será o último amistoso da equipe de Tite antes da estreia na Copa do Mundo, no dia 17 de junho, contra a Suíça.



Mesmo sem vencer nenhum jogo em 2018, a Alemanha segue na liderança do Ranking da Fifa. Nesta quinta-feira, a entidade divulgou a sua última lista antes do início da Copa do Mundo com os atuais campeões mundiais na liderança. A Seleção Brasileira é a equipe mais próxima dos alemães na segunda colocação. Bélgica, Portugal e Argentina fecham o Top 5 dentre as seleções.

Em seu último edição antes da Copa do Mundo da Rússia, o ranking traz poucas alterações entre as primeiras colocações. A maior delas aconteceu com a Polônia, que subiu duas posições e já aparece na oitava colocação. Outra seleção que teve uma mudança considerável foi a espanhola, que perdeu duas colocações e está na décima colocação.

Alemanha aparece na liderança em último ranking divulgado antes da Copa (Foto: Reprodução)

De todas as 32 seleções que disputarão a Copa do Mundo, a com pior colocação é a anfitriã Rússia que aparece na 70ª colocação. Na nona colocação, o Chile é o único pais dentre os dez melhores colocados que não viajará para a Rússia.

Adversária de estreia do Brasil na Copa do Mundo, a Suíça aparece na sexta colocação da listagem. Já a Costa Rica é a 23ª melhor seleção do planeta, enquanto a Sérvia é a 34ª.

Confira o TOP 10 do ranking da Fifa:

1 Alemanha 1.558 pontos
2 Brasil 1.431 pontos
3 Bélgica 1.298 pontos
4 Portugal 1.274 pontos
5 Argentina 1.241 pontos
6 Suíça 1.199 pontos
7 França 1.198 pontos
8 Polônia 1.183 pontos
9 Chile 1.135 pontos
10 Espanha 1.126 pontos



BÉLGICA
Dados do país:
Nome oficial: 
Reino da Bélgica
Capital: Bruxelas
Maiores cidades: Bruxelas, Gante e Antuérpia
Primeiro ministro: Charles Michel
População: 11.409.077 habitantes
Área: 30.528 km²
Idioma: Francês, neerlandês e alemão
Moeda: Euro

Dados da federação:
Nome: 
Federação Belga de Futebol
Fundação: 1895
Afiliação à Fifa: 1904
Presidente: Gerard Linard

Dados da seleção:
Participações em Copas do Mundo:
 1930, 1934, 1938, 1954, 1970, 1982, 1986, 1990, 1994, 1998, 2002 e 2014
Principais campanhas em Copas: 4º lugar (1986)
Outras campanhas: Eurocopa (vice-campeã em 1980)
Melhor ranking anual: 1º (2016)
Atual treinador: Roberto Martínez

Invicta nas Eliminatórias, com nove vitórias e um empate, a Bélgica aparece como grande promessa para a Copa do Mundo de 2018. Apesar de ter caído nas quartas de final da Eurocopa de 2016 diante do País de Gales, a geração belga conta com grandes nomes, como o goleiro Courtois (Chelsea), o zagueiro Kompany (Manchester City), os meias De Bruyne (Manchester City) e Hazard (Chelsea) e o atacante Lukaku (Manchester United).

A Bélgica tem no comando técnico Roberto Martínez, que, assim como a seleção, é uma promessa. Martínez é um jovem treinador espanhol que teve boas temporadas no Wigan e no Everton, ambos da Inglaterra, e substituiu Marc Wilmots no comando da seleção depois da Eurocopa.

Na última edição da Copa do Mundo, no Brasil, a Bélgica foi eliminada nas quartas de final pela a Argentina, que terminaria com o vice-campeonato. Agora, com um time mais maduro e preparado, a seleção tem tudo para fazer uma boa campanha na Rússia.

Destaque da seleção:
Nome: Eden Hazard
Seleção: Bélgica
Nascimento: 7 de janeiro de 1991, em La Louvière (Bélgica)
Clube: Chelsea
Altura: 1,73m
Peso: 76kg
Títulos: 
Lille – Campeonato Francês (2010/11), Copa da França (2010/11)
Chelsea – Liga Europa (2012/13), Campeonato Inglês (2014/15, 2016/17), Copa da Liga Inglesa (2014/15)
Participações em Copas: 2014

PANAMÁ
Dados do país:
Nome oficial: 
República do Panamá
Capital: Cidade do Panamá
Maiores cidades: Cidade do Panamá, Tocumen e Colón
Presidente: Juan Carlos Varela
População: 4.034.119 habitantes
Área: 75.417 km²
Idioma: Espanhol
Moeda: Dólar americano e Balboa

Dados da federação:
Nome: 
Federação Panamenha de Futebol
Fundação: 1937
Afiliação à Fifa: 1938
Presidente: Pedro Chaluja Arauz

Dados da seleção:
Participações em Copas:
Estreante
Outras campanhas: Copa Centroamericana (campeão em 2009)
Melhor ranking anual: 29º (2014)
Atual treinador: Hernán Gomez

O Panamá, maior surpresa das Eliminatórias da América do Norte e Central, conseguiu uma heroica classificação. Com um gol aos 43 minutos do segundo tempo contra a Costa Rica no último jogo da campanha, a seleção ultrapassou os Estados Unidos e garantiu o direito de disputar uma Copa do Mundo de forma inédita.

Na Copa Ouro da Concacaf de 2017, o Panamá foi eliminado pela Costa Rica nas quartas de final.

Com nomes pouco conhecidos no cenário internacional, o Panamá não tem grandes expectativas de avançar de fase no Mundial, mas, de qualquer maneira, a participação inédita já será um marco no país. A classificação foi muito festejada, com direito a feriado nacional para que a população pudesse comemorar.

No comando técnico, a seleção conta com Hernán Gomez, experiente técnico colombiano. Além do Panamá, Gomez também foi o responsável por levar o Equador para disputar o seu primeiro Mundial, em 2002.

Destaque da seleção:
Nome: Blas Pérez
Seleção: Panamá
Nascimento: 13 de março de 1981, em Cidade do Panamá (Panamá)
Clube: CSD Municipal (Guetemala)
Altura: 1,87m
Peso: 83kg
Títulos: Nenhum
Participações em Copas: 2018 será a primeira

TUNÍSIA
Dados do país:
Nome oficial:
 República Tunisiana
Capital: Túnis
Maiores cidades: Túnis, Sousse e Cartago
Presidente: Beji Caid Essebsi
População: 11.432.289 habitantes
Área: 163.610 km²
Idioma: Árabe
Moeda: Dinas tunisiano

Dados da federação:
Nome:
 Federação Tunisiana de Futebol
Fundação: 1957
Afiliação à Fifa: 1960
Presidente: Wadii Jari

Dados da seleção:
Participações em Copas do Mundo: 
1978, 1998, 2002 e 2006
Principais campanhas em Copas: Nunca passou da primeira fase
Outras campanhas: Copa Africana de Nações (campeã em 2004)
Melhor ranking anual: 19º (1998)
Atual treinador: Nabil Maaloul

Invicta durante as Eliminatórias Africanas com seis vitórias e dois empates, a Tunísia é outra classificada para a Copa do Mundo. A seleção africana estava ausente desde a edição de 2006, quando caiu ainda na fase de grupos. Na Copa Africana de Nações disputada em 2017, a Tunísia acabou eliminada nas quartas de final diante da modesta Burkina Faso.

O técnico Nabil Maaloul assumiu a equipe no início do ano passado e se tornou o segundo treinador tunisiano a classificar o time para a Copa do Mundo.

Há 40 anos, na Copa do Mundo de 1978, disputada na Argentina, a Tunísia derrotou o México por 3 a 1 e se tornou a primeira equipe africana a vencer um jogo na história do torneio. Agora espera passar da fase de grupos na Rússia para fazer sua melhor campanha.

Com a grande maioria dos jogadores atuando no próprio país, a seleção tunisiana possui um conjunto forte e uma defesa sólida – levou apenas quatro gols em seis partidas na fase final das Eliminatórias Africanas. O meia Wahbi Khazri, emprestado ao Rennes pelo Sunderland, pode surpreender no Mundial.

Destaque da seleção:
Nome: Wahbi Khazri
Seleção: Tunísia
Nascimento: 8 de fevereiro de 1991, Ajaccio (França)
Clube: Rennes
Altura: 1,82m
Peso: 76kg
Títulos: Nenhum
Participações em Copas: 2018 será a primeira

INGLATERRA
Dados do país:
Nome oficial:
 Inglaterra
Capital: Londres
Maiores cidades: Londres, Liverpool, Manchester, Oxford e Cambridge
Primeira-ministra: Theresa May
População: 55.268.100  habitantes
Área: 130.395 km²
Idioma: Inglês
Moeda: Libra esterlina

Dados da federação:
Nome: 
Associação de Futebol
Fundação: 1863
Afiliação à Fifa: 1905
Presidente: Greg Clarke

Dados da seleção:
Participações em Copas do Mundo: 
1950, 1954, 1958, 1962, 1966, 1970, 1982, 1986, 1990, 1998, 2002, 2006, 2010 e 2014
Principais campanhas em Copas: Campeã (1966)
Outras campanhas: Eurocopa (3º lugar em 1968)
Melhor ranking anual: 3º (2012)
Atual treinador: Gareth Southgate

Com fracos desempenhos nas últimas Copas, a Inglaterra chega com mais esperança para essa edição após fazer uma campanha consistente nas Eliminatórias Europeias, com oito vitórias e dois empates.

A seleção passou por uma reformulação após cair nas oitavas de final da Eurocopa em 2016 diante da Islândia. O técnico Roy Hodgson foi demitido e deu lugar a Sam Allardyce, que, acusado de envolvimento em esquema de corrupção na venda de jogadores, também acabou afastado. O cargo, então, caiu nas mãos de Gareth Southgate, então treinador da seleção sub-21.

O técnico, ainda em início de carreira, começou sua jornada na segunda rodada das Eliminatórias e acabou se firmando na seleção. Ganhou sete jogos, empatou dois e encheu os torcedores ingleses de esperança.

Além do novo treinador, a equipe foi oxigenada. Wayne Rooney se aposentou da seleção e diversos nomes surgiram de uma nova safra. Harry Kane (Tottenham), Dele Alli (Tottenham), Sterling (Manchester City), Dier (Tottenham), Stones (Manchester City) e Rashford (Manchester United) são atletas que podem se destacar no Mundial da Rússia.

Destaque da seleção:
Nome: Harry Kane
Seleção: Inglaterra
Nascimento: 28 de julho de 1993, em Londres (Inglaterra)
Clube: Tottenham
Altura: 1,88m
Peso: 86kg
Títulos: Nenhum
Participações em Copas: 2018 será a primeira