COPA DO MUNDO 2018 RÚSSIA

Uma das grandes incógnitas na Copa do Mundo, na Rússia é a Argentina. A equipe conseguiu uma classificação suada nas Eliminatórias, e não mostrou bom futebol nos últimos amistosos. No entanto, o goleiro Cabellero, que deve ser o titular, na vaga de Romero, cortado por lesão lamentou os desfalques, mas exaltou a preparação para o torneio:

“Acho que a preparação está boa. Estamos bem, trabalhando duro, o único mal foram as duas perdas que tivemos, Romero e Lanzini. Já viramos a página, e sabemos que temos que começar bem a partida contra a Islândia”, afirmou o jogador.

O arqueiro ainda reforçou os preparativos do técnico Jorge Sampaoli para a competição: “Estamos bem, preparando algumas coisas, e trabalhando muito para conseguir o melhor nível”, frisou Caballero.

Caballero vê boa preparação da Argentina para a Copa do Mundo (Foto: Juan Mabromata/AFP)

Nos últimos treinamentos, o treinador esboçou a equipe titular para estrear no Mundial, que deve ser: Caballero; Salvio, Otamendi, Rojo e Tagliafico; Mascherano, Biglia e Meza; Di Maria, Messi e Aguero. Em relação ao time que vinha atuando, saíram Mercado para a entrada de Salvio, e Lo Celso na vaga de Biglia.

A Argentina tem estreia marcada para este sábado, contra a Islândia às 10h00 (horário de Brasília), em Moscou, no Estádio do Spartak. Os argentinos estão no Grupo D da Copa do Mundo, na companhia de Nigéria, Croácia, além dos islandeses.



A solidez da defesa é um dos trunfos da Seleção Brasileira em busca do hexacampeonato na Copa do Mundo da Rússia. Contra a Suíça, a equipe comandada pelo técnico Tite defenderá uma sequência de cinco partidas consecutivas sem tomar gols.

Em novembro de 2011, durante amistoso disputado na França, o japonês Tomoaki Makino usou a cabeça para marcar o último gol sofrido pela Seleção Brasileira. Na ocasião, o goleiro era o corintiano Cássio, que substituiu Alisson para disputar seus únicos minutos na gestão de Tite.

Desde então, a Seleção passou intacta por Inglaterra (0 x 0), Rússia (3 x 0), Alemanha (1 x 0), Croácia (2 x 0) e Áustria (3 x 0). Dos 21 jogos sob o comando de Tite, o Brasil foi vazado apenas contra Colômbia (2 x 1 e 1 x 1), Uruguai (4 x 1), Argentina (0 x 1) e Japão (3 x 1). No total, são 47 gols marcados e apenas cinco sofridos.

Antes do triunfo sobre a Áustria no último amistoso preparatório, Tite citou a performance da defesa. “Tem que ficar feliz. Se, em 20 jogos, a gente não tomou gol em 15, que bom! E se a média de gols que fazemos em jogos oficiais é de 2,5 por jogo, que bom!”, afirmou.

A linha defensiva da Seleção passou por mudanças nos últimos compromissos. O experiente Daniel Alves, lesionado, acabou substituído por Danilo na lateral direita. No miolo da defesa, por opção de Tite, Thiago Silva ganhou a vaga de titular de Marquinhos.

O Brasil defende a série de cinco jogos sem ser vazado a partir das 15 horas (de Brasília) deste domingo, contra a Suíça. O time de Tite deve entrar com Alisson; Danilo, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro; Willian, Paulinho, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus.

 



Titular absoluto de Portugal, o goleiro Rui Patrício pode ter uma nova casa a partir da próxima temporada. Segundo o diário espanhol Sport, o arqueiro pode jogar no Barcelona, pois, Jasper Cillessen, o atual reserva quer deixar o clube catalão por não ter tantas oportunidades.

O goleiro holandês interessa a Liverpool, Chelsea, Arsenal e Napoli. Sabendo dessas propostas, o jogador já teria procurado a diretoria catalã para analisar as ofertas e respirar novos ares depois da Copa do Mundo. Entretanto, os cartolas do Barça estão fazendo jogo duro no momento e querem uma boa quantia em dinheiro para liberarem o arqueiro.

Caso Cillessen de fato deixe o clube, as opções para substitui-lo são: Joel Robles (Getafe), Leno (Bayer Leverkusen), Sirigu (Torino) e Tim Krul (Brighton). Desde que chegou ao Barcelona em 2016, o holandês fez apenas 21 jogos, atuando a maioria deles na Copa do Rei.

Rui Patrício, rescindiu contrato com o Sporting ao final da temporada, devido a invasão de torcedores no CT, insatisfeitos com o time não ter alcançado uma vaga na próxima edição da Liga dos Campeões. No momento, disputará a Copa do Mundo com Portugal, que estreará nesta sexta-feira contra a Espanha. Resta saber se o jogador aceitará ser reserva do Barcelona, pois o alemão, Ter Stegen é o dono da posição.

Rui Patrício pode jogar no Barcelona na próxima temporada (Foto: Francisco Leong/AFP)



A Coreia do Sul vem de má campanha no Mundial de 2014 (Foto: Gabriel Bouys/AFP)

Desde 2002, quando chegou à semifinal da Copa do Mundo, a Coreia do Sul não consegue repetir uma boa campanha, estabelecendo-se como uma mera coadjuvante do torneio. A trajetória pré-Mundial da Rússia não traz entusiasmo aos sul-coreanos, uma vez que a equipe de Shin Tae-yong venceu apenas uma das seis últimas partidas, acumulando resultados pífios, como as derrotas para Irlanda do Norte e Bósnia e Herzegovina.

Apesar disso, o meio-campista Ju Se-Jong mostrou otimismo em relação à participação do país na atual edição do maior campeonato de futebol do planeta. “Jogar uma Copa do Mundo é sempre um grande sonho e vamos aproveitar essa oportunidade. Além disso, estamos sendo bem preparados sob a supervisão do nosso técnico. Acredito que vamos jogar as partidas com mais confiança do que nervosismo”, declarou o jogador do Asan Mugunghwa.

Alvo de grande expectativa da torcida, Lee Seung-Woo, jovem atacante do Verona, da Itália, disse ter consciência da pressão que as más campanhas nos últimos Mundiais colocaram sobre a seleção, mas acredita que uma boa preparação pode ajudar a superar isso. “Os jogadores estão conscientes das expectativas que são colocadas em cima de nós durante essa Copa do Mundo. Também estamos nos preparando para o primeiro jogo contra a Suécia visando jogar bem e, principalmente, melhorar nossa condição física”, disse o jogador.

A Coreia do Sul estreia no grupo F da Copa da Rússia, nesta segunda-feira, quando enfrenta a Suécia, em Nizhny Novgorod, às 9h (de Brasília). Alemanha e México completam a chave.

 

 



Treinador foi destituído do cargo após acertar ida para o Real Madrid (Foto: Pierre-Philippe Marcou/AFP)

Após acertar sua ida ao Real Madrid, o técnico Julen Lopetegui foi demitido do cargo de treinador da seleção espanhola nesta quarta-feira, a apenas dois dias da estreia da equipe na Copa do Mundo da Rússia. De acordo com o presidente da Federação Espanhola de Futebol, Lopetegui é um profissional impecável, mas se viu obrigado a demiti-lo.

O escolhido para assumir o cargo foi Fernando Hierro, e enquanto o novo comandante da Fúria era oficialmente anunciado, Lopetegui deixava a concentração da equipe. No aeroporto, ainda que brevemente, o novo treinador do Real Madrid falou pela primeira vez após a demissão.

“Estou muito triste, mas desejando que joguemos uma magnífica Copa e ganhemos… Temos uma grande equipe e espero que ela consiga vencer o Mundial”, declarou.

A Espanha integra o Grupo B da Copa do Mundo, junto com Portugal, Marrocos e Irã. A estreia do time de Fernando Hierro acontece na próxima sexta-feira, às 15h (de Brasília), no Estádio Olímpico de Fisht, diante da seleção portuguesa.



Assim como em 2010, na África do Sul e 2014, no Brasil, Argentina e Nigéria se encontrarão na Copa do Mundo deste ano. Para o capitão da seleção africana, John Obi Mikel, o jogo tem um caráter particular: será a chance do ajuste de contas com o atacante argentino Lionel Messi:

“Nada mudou desde a nossa derrota com eles, em 2005, na final do Mundial Sub-20, na Holanda. Penso que chegou o momento de ter a minha vingança, considerando a qualidade e a determinação da atual geração de jogadores das águias”, afirmou o jogador.

Mikel aproveitou a oportunidade para elogiar Messi, a esperança do time treinado por Jorge Sampaoli: “Lionel Messi é, sem dúvida, o melhor jogador do mundo. Ganhou e perdeu a serviço da Argentina, exceto com a Nigéria. Já me tirou muito e quero garantir aos nigerianos que o dia do julgamento será aqui, neste Mundial”, disparou o atleta.

Mikel quer acabar com hegemonia argentina no confronto direto com a Nigéria (Foto: Pius Utomi Epkei/AFP)

A única vez que a Nigéria bateu a Argentina foi em um amistoso disputado na Rússia, mas sem as presenças de Messi e Mikel. Entretanto, com as camisas de Barcelona e Chelsea, respectivamente, o nigeriano levou a melhor, eliminando os catalães em 2012 da Liga dos Campeões da Europa.

A Nigéria está no Grupo D da Copa do Mundo. Além dos argentinos, Croácia e Islândia, compõem a chave. A estreia dos africanos será contra os croatas, no próximo sábado às 16h00 (horário de Brasília), em Kalingrado.



A pesquisa DNA Torcedor do IBOPE Repucom mapeou os hábitos e preferências das torcidas de futebol no país e revela quais os campeonatos preferidos dos fãs de futebol. As mais de 6 mil entrevistas presenciais foram realizadas no segundo semestre de 2017 e, na ocasião, a Copa do Mundo aparecia apenas na quarta colocação entre os campeonatos na preferência dos brasileiros.

Entre a população brasileira com 16 anos ou mais (159,7 milhões de indivíduos), 69% ou 110,4 milhões de brasileiros afirmaram possuir algum clube de futebol de coração. Para estes torcedores, foram apresentados 28 torneios nacionais e internacionais, de clubes e seleções. A Copa do Mundo ficou numa posição relativamente alta, já que terminou a pesquisa como o campeonato preferido de mais de 17 milhões de pessoas ou 16% dos 110 milhões de fãs brasileiros de futebol.

Brasileirão é o campeonato preferido de mais da metade dos brasileiros (Foto: Reprodução)

No entanto, o mundial ficou bastante distante da liderança da pesquisa. Isso porque, entre os campeonatos que despertam mais interesse entre os torcedores, a Série A do Campeonato Brasileiro  aparece isolado com a preferência de mais da metade (53%) dos torcedores do país, seguido pela Copa do Brasil (30%), Libertadores da América (19%), Copa do Mundo e os Campeonatos Estaduais (13%). O perfil médio dos fãs de Copa do Mundo é composto por jovens e adultos de 16 a 34 (48%), com ensino médio ou superior (67%).

“Os principais campeonatos nacionais concentram o maior volume de interessados e o sonho dos clubes em serem campeões continentais movimentam o interesse pela Libertadores, mas a relação dos brasileiros com a Copa do Mundo é especial, mesmo a cada 4 anos o interesse do brasileiro pelo torneio se mostra altamente expressivo e o clima de união e confraternização nacional é território valiosos para os patrocinadores integrarem suas estratégias aos valores do evento”, comenta José Colagrossi, diretor executivo do IBOPE Repucom.



Há um dia da estreia na Copa do Mundo, o técnico da Arábia Saudita, Juan Antonio Pizzi talvez tenha uma das missões mais difíceis no Mundial: conduzir os árabes às oitavas de final. Antes do confronto contra a Rússia nesta quinta-feira, o treinador demonstrou otimismo com os seus comandados, e quer a equipe propondo o jogo:

“Queremos ser melhores na força física, nas táticas e também na técnica. Mas o meu estilo é de competir ativamente e ser o melhor. Gosto dos holofotes. Se estivermos nos holofotes e tivermos a bola, teremos resultados melhores”, afirmou o comandante.

Depois de muito tempo se preparando para esse duelo contra os russos, Pizzi mostrou que conhece o oponente: “Nós sabemos perfeitamente como a Rússia vai jogar contra a gente e vamos utilizar todas as nossas ferramentas para capitalizar em cima dessa bola perigosa do time russo e o quão perigosos eles podem ser, quando se trata disso (o jogo aéreo) ”, analisou o técnico.

A Arábia está no Grupo A do Mundial, com Egito, Uruguai e Rússia. A estreia será contra os anfitriões nesta quinta-feira às 12h00 (horário de Brasília), no Estádio Luzhniki, em Moscou.

Pizzi está confiante na campanha árabe (Foto: Alexander Nemenov/AFP)



Perisic não vê a Copa da Rússia como última chance da boa geração croata (Foto: Giuseppe Cacace)

Apesar de uma geração talentosa, com vários jogadores atuando em grandes clubes da Europa, a Croácia ainda não obteve bons resultados nas grandes competições em que disputou no últimos anos. Eliminados na fase de grupos do Mundial do Brasil e nas oitavas de final da Eurocopa 2016 para Portugal, os croatas chegam pressionados para a Copa da Rússia. No entanto, o atacante Perisic não acredita que essa seja a última chance da geração fazer uma boa campanha em torneios de grande porte.

“A maioria dos jogadores está em sua melhor temporada. Também acho que teremos outra chance depois dessa Copa. Depende de quantos estão planejando continuar jogando (pela seleção)”, disse o jogador que defende as cores da Internazionale de Milão.

Além de Perisic, a seleção croata conta com outros representantes de grandes clubes europeus, como Kovacic e Modric, do Real Madrid, Rakitic, do Barcelona, Mandzukic, da Juventus, Lovren, do Liverpool, Vrsaljko, do Atlético de Madrid, e Subasic, do Monaco. Nos amistosos deste ano, a Croácia ganhou de Senegal e México, mas perdeu para o Brasil e o Peru. O jogador da Inter de Milão exaltou a qualidade plantel e projetou a estreia diante da Nigéria.

“Todos os jogadores têm condições de serem titulares, mas cabe ao treinador decidir quem vai jogar (…). Para mim Senegal, contra quem jogamos em partida amistosa, talvez seja melhor do que a Nigéria. Mas a Nigéria é uma seleção acostumada a grandes competições. De qualquer jeito, esperamos vencer”, declarou o confiante Perisic.

Croácia e Nigéria se enfrentam neste sábado, às 16h (de Brasília), em Spartak. Islândia e Argentina completam a grupo D da Copa do Mundo.