Arena Corinthians substitui Allianz Parque como sede da Copa América - Gazeta Esportiva
Copa América Copa América

A Arena Corinthians será uma das sedes da próxima Copa América, realizada no Brasil entre 14 de junho e 7 de julho de 2019. Na tarde desta sexta-feira, a Conmebol anunciou que o estádio do Timão, em Itaquera, vai substituir o Allianz Parque, casa do rival Palmeiras, na lista de sedes da competição.

A mudança foi decidida em comum acordo por todas as partes e foi aprovada pelo conselho da Conmebol ainda nesta sexta-feira. O motivo da mudança foi a agenda do Allianz Parque, que tem compromissos comerciais com sócios e patrocinadores firmados pela gestão do estádio, feita pela empresa WTorre.

Arena Corinthians receberá jogos da Copa América no lugar do Allianz Parque (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

A mudança de estádio foi decidida em comum acordo pelas partes em função de compromissos comerciais assumidos pela gestão do Allianz Parque com sócios e patrocinadores que não puderam ser conciliados com a organização da Copa América 2019“, diz o comunicado oficial da Conmebol.

O novo estádio oficial está alinhado com o objetivo do Comitê Organizador Local de ter estádios modernos, com grande capacidade de público, combinando arenas utilizadas na Copa do Mundo da Fifa com outras que anida não participaram dos grandes eventos realizados no Brasil”.

Veja também: Contrato de Danilo não será renovado pelo Corinthians

Com isso, a Arena Corinthians será uma das duas sedes de São Paulo na Copa América ao lado do Morumbi, casa do São Paulo. Além da capital paulista, a competição terá sede, também, em Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Salvador.




O Morumbi receberá a abertura da Copa América (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

As sedes da Copa América de 2019, que será realizada no Brasil entre os dias 14 de junho e sete de julho, estão definidas. Nesta terça-feira, a Conmebol emitiu comunicado aprovando a proposta apresentada pelo Comitê Organizador Local (COL) em relação às sedes da competição, definindo, assim, o Morumbi como palco da abertura.

A grande final do torneio será disputada no Maracanã, enquanto o Allianz Parque será o segundo estádio da capital paulista. A Arena Fonte Nova, em Salvador, o Mineirão, em Belo Horizonte, e a Arena do Grêmio, em Porto Alegre, completam os estádios que receberão os demais jogos.

Para ficar com a abertura, o Morumbi venceu a concorrência do Allianz Parque e teve como diferencial sua capacidade. A casa são-paulina pode receber 67 mil torcedores, enquanto o estádio palmeirense 42 mil, potencializando o lucro da Conmebol em uma partida desse porte.

Veja também: Morumbi se aproxima de virar palco da abertura da Copa América 2019 

Nosso objetivo foi selecionar estádios modernos, com grande capacidade de público e que tenham operação regular em partidas de futebol e shows internacionais. Combinamos estádios usados ​​na Copa do Mundo de 2014 com outros que ainda não participaram de grandes eventos no Brasil. Em adição, estamos preservando a recuperação física dos atletas e da qualidade da competição com a premissa de que as seleções não terão que viajar mais de três horas entre as sedes”, explicou Rogério Caboclo, CEO do Comitê Organizador Local.

Proprietário do Morumbi, o São Paulo fará reformas afim de adequar o estádio às normas da Conmebol. Entre as mudanças necessárias estão: a ampliação dos vestiários e da tribuna de imprensa, a otimização dos cabos de internet, a instalação de telões, a troca do sistema de iluminação e a implantação de uma sala para o VAR (o árbitro de vídeo).

Confira também: Veja como o São Paulo modernizará o Morumbi para a Copa América

Por fim, o clube conta com a inauguração da estação São Paulo-Morumbi da linha 4 amarela, já que chegar ao estádio por meio do sistema de transporte público é bem complicado. A entrega prevista pelo Governo Estadual é para o fim do próximo mês.

As semifinais do torneio ocorrerão na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, e no Mineirão, em Belo Horizonte. Além dos 10 países membros da Conmebol (Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela), a Copa América terá a presença de Japão e Catar, seleções convidadas.



Após pedir para não ser convocado pela seleção argentina até o final do ano, Lionel Messi até o momento não conseguiu ser feliz com a torcida do seu país. Finalista da Copa do Mundo de 2014, e de duas edições da Copa América, em 2015 e 2016, a Albiceleste acabou perdendo as três decisões e segue numa sequência de 25 anos sem títulos relevantes.

Participante e visto como principal arma argentina nas três finais, Messi parece ter sentido mais o tropeço de 2016, quando a decisão ocorreu nos pênaltis e o craque acabou errando a sua cobrança, fazendo com que o Chile superasse os hermanos por 4 a 2.

Preparador revela Messi chorando copiosamente após Copa América de 2016 (Foto: AFP)

Quem garante essa informação é o preparador físico da seleção naquele momento, Elvio Paolorosso, que fazia parte da comissão técnico de Tatá Martino. Segundo ele, Messi permaneceu um bom tempo sozinho nos vestiários para lamentar o resultado.

“Às duas da manhã, mais ou menos, encontrei Léo sozinho, completamente sozinho, chorando como um bebê que perdeu a mãe. Ele estava ali deitado, sem ninguém para consolá-lo. Eu fui e o abracei e nós dois lamentamos”, revelou em entrevista ao Marca.



O estádio do Morumbi deverá ser oficializado pela Conmebol como o palco do jogo de abertura da Copa América de 2019 na próxima terça-feira, em La Paz, na Bolívia. Preferida da entidade, a casa são-paulina superou a concorrência do Allianz Parque, que abrigará as demais partidas da competição a serem realizadas em São Paulo.

Proprietário do Morumbi, o São Paulo agora dará sequência ao cronograma de obras entregue à Conmebol anteriormente. O objetivo é modernizar o estádio e torná-lo apto em termos de infraestrutura para atender as normas da entidade.

Morumbi passará por reformas para receber abertura da Copa América 2019 (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

A reforma mais iminente se refere aos vestiários, que passarão por uma ampliação em breve. Também será necessária a construção de um único túnel de acesso ao gramado – atualmente, os times sobem ao campo por túneis diferentes que desembocam atrás de um dos gols. Essa parte da reestruturação será bancada pela Ambev, que já havia financiado o novo centro de mídia.

O centro de imprensa, aliás, será realocado para o estacionamento do estádio, uma vez que o local em que os jornalistas trabalham atualmente não comporta a demanda de profissionais que irão fazer a cobertura do jogo inaugural da Copa América 2019.

As tribunas de imprensa escrita e de rádio, localizadas no anel das numeradas, serão ampliadas. A estrutura de cabos de internet também terá de ser otimizada a fim de atender um número maior de profissionais do que o habitual.

A fase mais avançada do projeto de adequação do Morumbi diz respeito à instalação do VAR (árbitro de vídeo). O clube utilizará a atual sala de audiovisual do estádio, que já tem boa parte da estrutura montada, para receber a equipe de árbitros capacitados para usar o recurso tecnológico.

O processo de modernização do Morumbi ainda passará pela troca do sistema de iluminação. O São Paulo arcará com a compra e instalação das lâmpadas de LED (provavelmente da Philips), mais econômicas e de maior duração. Com isso, o clube espera reduzir em até 30% os gastos com a iluminação. A expectativa é de que a montagem seja realizada entre dezembro e janeiro, ficando pronta para a estreia no Campeonato Paulista.

O Tricolor também prevê a instalação de dois telões até fevereiro. No momento, o clube negocia com três empresas, entre elas uma sul-coreana e outra nacional. Há ainda um estudo de viabilização para inserir painéis multimídia no estádio, condicionados à captação de parceiros para custear a implementação do sistema.



O estádio do Morumbi está muito perto de ser confirmado como palco da abertura da Copa América de 2019. O anúncio oficial será feito pela Conmebol após reunião marcada para a próxima terça-feira, em La Paz, na Bolívia.

O Allianz Parque, principal concorrente da casa são-paulina pelo jogo inaugural, deverá abrigar as demais partidas a serem disputadas em São Paulo. O Maracanã, apesar dos problemas administrativos, tende a ser escolhido para receber a grande final.

Pesa a favor do Morumbi o seu tamanho. De acordo com o site oficial do São Paulo, atualmente o estádio tem capacidade para receber 66.795 pessoas. A arena alviverde, por sua vez, comporta um público de aproximadamente 42 mil torcedores. Dessa forma, a entidade teria uma receita de bilheteria maior com o jogo da abertura sendo disputado no estádio tricolor.

Morumbi deve ser oficializado como palco da abertura da Copa América na próxima terça (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

De olho na projeção internacional que ganharia tendo seu estádio como sede da abertura da Copa América, o São Paulo prepara uma série de obras no Morumbi para atender as normas da Conmebol. Algumas delas, como a reforma dos vestiários, seriam feitas mesmo sem a competição. Outras, porém, serão adicionadas ao cronograma para adequarem o estádio aos padrões internacionais.

“Temos alguns projetos com relação ao estádio. Um deles é a troca da iluminação. Vamos colocar telões, fazer reformas nos vestiários, um acesso das equipes para o campo melhor aparelhado, nas condições mais próximas daquelas que os estádios padrão Fifa detêm”, disse o presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, no último dia 30, após a eleição na Federação Paulista de Futebol (FPF).

A confirmação do Morumbi como palco de abertura da Copa América será uma vitória para o São Paulo, depois que o estádio foi preterido pela Arena Corinthians no jogo inaugural do Mundial de 2014. Desta vez, aliás, a arena alvinegra nem sequer entrou na disputa pela primeira partida do torneio continental.

A Copa América de 2019 será realizada entre os dias 7 e 30 de junho de 2019. Além de São Paulo, Porto Alegre, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Salvador serão as sedes. Ao todo, 12 seleções disputarão o torneio, sendo que duas delas foram convidadas pela Conmebol: o Japão e Catar. Os asiáticos se juntarão a Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai, Colômbia, Chile, Peru, Equador, Bolívia e Venezuela.



O Morumbi está no páreo para sediar a abertura da Copa América de 2019, que será disputada entre 14 de junho e 7 de julho. Ao menos é o que garante o presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, para quem o estádio tem plenas condições de receber o evento.

“É perfeitamente possível. Não tenho detalhes para passar. O que posso afirmar é que o São Paulo está desenvolvendo todas as suas providências para poder receber a Seleção Brasileira e os jogos da Copa América”, afirmou Leco, na última quinta-feira, após eleição na Federação Paulista de Futebol (FPF).

Apesar de o mandatário não passar maiores detalhes, o clube sabe que tem o Allianz Parque, do Palmeiras, como principal concorrente na briga para receber o primeiro jogo do torneio. Questionado sobre uma eventual disputa nos bastidores, Leco foi sucinto: “Pode acontecer (risos)”.

São Paulo trabalha para ter Morumbi como sede da abertura da Copa América de 2019 (Foto: Sérgio Barzaghi/Gazeta Press)

Para superar a arena palmeirense, o São Paulo já iniciou uma série de reformas no Morumbi. Elas visam adequar o estádio às normas estipuladas pela Conmebol para abrigar partidas da Copa América.

“Temos alguns projetos com relação ao estádio. Um deles é a troca da iluminação. Vamos colocar telões, fazer reformas nos vestiários, um acesso das equipes para o campo melhor aparelhado, nas condições mais próximas daquelas que os estádios padrão Fifa detêm”, explicou.

Alguns projetos, inclusive, estão mais adiantados. A troca da iluminação é um deles. O Tricolor já definiu o fornecedor dos novos refletores, que deverão ser instalados entre dezembro e fevereiro. Já a reforma dos vestiários tende a começar em breve, sendo patrocinada pela Ambev, responsável pelo novo centro de mídia do Morumbi, inaugurado em abril de 2017.

Questionado se as melhorias têm a ver com a possibilidade de sediar o primeiro jogo da Copa América, Leco afirmou: “Tem, mas não necessariamente, porque seria feito de qualquer forma. Agora, se fizermos para a abertura, terá uma motivação muito especial”.

Confiante, o presidente são-paulino vê o Morumbi com a mesma capacidade das arenas rivais de receber eventos de grande porte. “O Morumbi é um estádio extraordinário, maravilhoso. O São Paulo tem toda a condição, assim como o Allianz (Parque) e Itaquera, para receber jogos da Seleção”, assegurou.

A análise, porém, não foi a mesma quando a Fifa definiu que a Arena Corinthians sediaria a abertura da Copa do Mundo de 2014. Leco, no entanto, não cria um clima de revanchismo.

“Não é uma questão de honra. Será uma grande alegria, uma honra para o São Paulo. Mas sem que isso tenha qualquer conotação competitiva de um ou outro. Será bom como foi naquele momento. Aquele momento não era nosso. Agora, pode ser que seja”, concluiu.

* Especial para a Gazeta Esportiva



A Arena Corinthians não será uma das sedes da Copa América de 2019, que será realizada no Brasil. Palco da abertura da Copa do Mundo, em 2014, o estádio do Timão inicialmente disputava com o Allianz Parque e o Morumbi o direito de receber os jogos do torneio sul-americano.

Segundo o Corinthians, a decisão de a Arena Corinthians não competir para ser a sede da Copa América em São Paulo foi do atual presidente do clube, Andrés Sanchez. O dirigente, que participou de uma reunião na sede da Conmebol, no Paraguai, nesta segunda-feira, não concordou com os moldes oferecidos pela entidade para que o estádio alvinegro fosse cedido.

Desta maneira, a tendência é que o Allianz Parque seja a sede de São Paulo na Copa América. Confortável, moderna e bem localizada, a casa palmeirense tem como “adversário” agora somente o Morumbi, que atualmente não atende às exigências dos principais torneios internacionais do mundo.

Marcada para acontecer entre os dias 14 e 30 de junho, a Copa América contará com as dez seleções que disputam as Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo e mais dois países convidados, Catar e Japão.



Depos da Copa de 2014, Messi chegou a se aposentar da seleção, mas mudou de ideia (Foto: Kirill Kudryavtsev/AFP)

Não era segredo para ninguém que Lionel Messi não tem a melhor relação com a seleção argentina após a Copa do Mundo de 2018 e o jogador do Barcelona não irá defender o seu país pelo resto do ano.

Enquanto a derrota para a França nas oitavas de final culminou com a aposentadoria da seleção de Javier Mascherano e Lucas Biglia, o camisa 10 não se despediu oficialmente da Argentina. A Albiceleste, que viu Jorge Sampaoli se afastar, ainda precisa anunciar um novo técnico.

O futuro de Lionel Messi está cheio de dúvidas e, segundo o TNT Sports, o jogador de 31 anos não viajará para os Estados Unidos para enfrentar a Guatemala e a Colômbia nos amistosos dos dias 7 e 11 de setembro, respectivamente. Ele também se ausentará dos confrontos contra Brasil e Arábia Saudita em outubro. A grande questão é se ele irá participar da Copa América, que será realizada no Brasil em 2019.

Defendendo a Argentina, o meio-campista canhoto tem 67 gols marcados em 124 partidas. Ele foi vice-campeão mundial da Copa do Mundo de 2014 e ficou no segundo posto da Copa América em três oportunidades (2007, 2011 e 2012).



Logo da Copa América 2019 foi ilustrado com as cores do Brasil (Foto: Reprodução/Twitter)

Entidade máxima do futebol da América do Sul, a Conmebol aproveitou o clima melancólico provocado pelo fim da Copa do Mundo da Rússia para reanimar, na medida do possível, os torcedores sul-americanos. Nesta segunda-feira, a confederação usou as redes sociais para publicar um vídeo abrindo contagem regressiva para a Copa América 2019, que será disputada no Brasil, entre os dias 14 de junho e 7 de julho.

De quebra, a publicação ainda divulgou o logo do torneio, em arte constituída pelas cores da bandeira brasileira e um desenho do que seriam torcedores vibrando com a taça.

 

A Copa América 2019 contará com uma novidade: será disputada por 12 seleções em vez de 10, visto que Japão e Catar, ambos do continente asiático, foram convidados a participar da competição.

Sete cidades sediarão o torneio, dentre as quais estão: Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS), Brasília (DF) e Salvador (BA). A última vaga é disputada entre Fortaleza (CE) e Recife (PE). A capital paulista é a única que terá dois estádios, com a utilização das arenas de Corinthians e Palmeiras.

A seleção chilena, que não se classificou à Copa do Mundo 2018, é a atual bicampeã da Copa América. La Roja venceu os títulos em 2015, quando foi anfitriã, e em 2016, quando a competição teve sua edição centenária. A competição de 2019, por sinal, deve ser a última disputada em anos ímpares. Como prometeu a Conmebol, o torneio terá uma edição alternativa em 2020 e, a partir de então, será disputada paralelamente à Eurocopa (em 2024, 2028, 2032, etc).