Diante de 774 presentes, Oeste segue cartilha de Diniz e vence o Tupi

Do correspondente Gustavo Aleixo - Belo Horizonte,MG

07-06-2016 21:12:36

O Oeste começa a entrar nos trilhos com Fernando Diniz. Seguindo fielmente o estilo de jogo preconizado pelo treinador, o Rubrão, com um futebol voltado para a troca de passe e o controle da posse de bola, venceu bem o Tupi nesta terça-feira, em Juiz de Fora (MG), apesar do placar apontar uma vitória magra por 1 a 0.

Diante de apenas 774 presentes no estádio Radialista Mário Helênio, o Oeste, apesar de ter levado alguns sustos, dominou inteiramente a partida e soube conciliar a maior posse de bola a um futebol agressivo, que propiciou várias chances ao clube paulista. Apesar das diversas oportunidades criadas, o Rubrão só conseguiu o gol da vitória no segundo tempo, com o atacante Léo Artur, em falha generalizada da zaga do Tupi.

Com o resultado, o Oeste emenda a segunda vitória seguida e o terceiro jogo de invencibilidade, encostando no G4 da Série B. No momento, o Rubrão sobe, momentaneamente, para a sétima posição, com 11 pontos. Já o Tupi segue sofrendo em sua primeira participação na competição e chega a sua sexta derrota seguida no torneio, seguindo firme na vice-lanterna, com apenas uma vitória em sete jogos disputados.

O Jogo – Seguindo bem a filosofia de jogo de Fernando Diniz, o Oeste começou a partida dominando o duelo em termos de posse de bola, mas mostrando também agressividade no ataque. Aproveitando as brechas no lado esquerdo do Tupi, o Rubrão pressionou nos primeiros minutos e só não marcou em finalização de Mazinho, porque o zagueiro Heitor cortou em cima da linha.

Acuado, o Tupi, ainda assim, quase marcou com o zagueiro Rodolfo Mol, que perdeu chance inacreditável dentro da pequena área. Apesar da chance desperdiçada, o Galo Carijó, mesmo ainda sem o domínio da partida, melhorou no jogo e apareceu bem no ataque, em boa finalização de longa distância do volante Marcos Serrato.

Após a metade do primeiro tempo, o ritmo do jogo caiu e só voltou a ganhar vida na reta final da etapa inicial. Se o Tupi levou perigo em duas cabeçadas de Giancarlo, sendo que uma ficou na trave, o Oeste acabou parando em suas belas defesas do goleiro Rafael Santos. A primeira delas aconteceu numa cobrança de falta de André Castro, enquanto que a segunda defesa se deu em lance cara a cara com o meia Mazinho, que o arqueiro adversário salvou.

No segundo tempo, o Oeste manteve a estratégia de manter a posse de bola e seguiu no controle do jogo. Tendo a bola nos pés, o Rubrão armou nova pressão sobre o Tupi e, em lance inacreditável após defesa de Rafael Santos, Léo Artur cabeceou no travessão. Poucos minutos depois, Heitor engrossou, mas o goleiro do Galo Carijó impediu o gol contra do zagueiro.

De tanto pressionar, o Oeste chegou ao gol aos 16 minutos. Após cobrança de escanteio, Léo Artur recebeu sozinho na área e mandou a bola para o fundo das redes. Doze minutos depois, quando o Tupi começava a se lançar para o ataque, o Rubrão quase fez o segundo com Mazinho que, em lance cara a cara com Rafael Bastos, tentou encobrir o goleiro, mas mandou para fora.

Após as duas chances criadas, o Oeste passou a administrar o jogo e neutralizou o Tupi até a parte final da partida, quando a equipe da casa quase empatou em dois lances de muito perigo. No primeiro deles, Felipe Alves salvou em arremate de Vinícius Kiss, mas, pouco depois, entregou a bola de graça para Rafael Jataí que escorou para Michel Henrique perder a última oportunidade do Galo Carijó no jogo.

FICHA TÉCNICA
TUPI-MG 0 X 1 OESTE-SP

Local: Estádio Radialista Mário Helênio, em Juiz de Fora (MG)
Data: 7 de junho de 2016 (terça-feira)
Horário: 19h15 (de Brasília)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (asp.FIFA-PR)
Assistentes: Luciano Roggenbaum (asp.FIFA-PR) e André Luiz Severo (CBF-PR)
Público: 774 presentes (483 pagantes)
Renda: R$ 9.090,00
Cartão amarelo: Rodolfo Mol (Tupi)

GOL: Léo Artur aos 16 minutos do segundo tempo

Tupi: Rafael Santos; Douglas, Heitor, Rodolfo Mol e Bruno Costa, Recife, Rafael Jataí, Marcos Serrato e Jonathan (Ygor); Henrique (Vinícius Kiss) e Giancarlo (Michel Henrique)
Técnico: Ricardo Drubscky

Oeste: Felipe Alves; Felipe Rodrigues, Francis e André Castro; Danielzinho, Betinho, Mazinho e Francisco Alex (Robert); Maurinho (Maurinho), Marcus Vinícius (Matheus Vargas) e Léo Artur
Técnico: Fernando Diniz

Deixe seu comentário