Presidente do Bayern se diz indignado com situação de Schweinsteiger

São Paulo, SP

04/08/16 | 11:45 - 04/08/16 | 11:50

Mourinho, que não conta com Schweinsteiger, rebaixou o volante à equipe B do United (Foto: Oli Scarff/AFP)
Mourinho, que não conta com Schweinsteiger, rebaixou o volante à equipe B do United (Foto: Oli Scarff/AFP)

Bastian Schweinsteiger vive, talvez, o pior momento de sua carreira como jogador. O volante foi rebaixado à condição de reserva e, ademais, Mourinho o mandou treinar com a equipe B do Manchester United. O presidente do Bayern de Munique, Karl-Heinz Rummenigge, expressou indignação com a situação de seu ex-jogador.

“Quando li isso, não acreditei”, afirmou. Segundo o dirigente, sua equipe jamais agiu nem agirá desta maneira com um de seus atletas. “Os jogadores deveriam pensar duas vezes antes de ir para clubes que procedem de uma maneira tão radical quando já não os querem mais”, completou.

Sem espaço no time inglês, o meio-campista sofreu uma grave lesão na última temporada, a qual o impediu de jogar em seu melhor nível. O alemão chegou ao Old Trafford em 2015, após 17 anos vestindo a camisa bávara, e seu contrato expira em 2018.

Entretanto, apesar das palavras de Rummenigge, parece que não existe a possibilidade de um regresso ao antigo clube, pelo menos por enquanto. Segundo o técnico Carlo Ancelotti, “Schweinsteiger não desempenha nenhum papel em nosso plantel”. O italiano fez a afirmação em Nova York, após a derrota no amistoso para o Real Madrid, por 1 a 0, nesta quarta-feira.

À complicada fase do jogador de 32 anos, soma-se sua aposentadoria da seleção da Alemanha. Depois de 120 partidas com a equipe, na qual estreou em 2004 e marcou 24 gols, Schweinsteiger anunciou na última semana sua decisão de deixar o time, além da decepção em não ter conquistado o título da Eurocopa.

Deixe seu comentário