Yuri admite vontade de não jogar última rodada, mas diz: "Vida segue"

Do correspondente Vitor Anjos - Santos,SP

05-12-2016 16:38:22

O acidente com o avião da Chapecoense que matou 71 pessoas na última terça-feira, na Colômbia, ainda mexe com o mundo inteiro. No Santos, os jogadores sentiram demais a tragédia, pois a maioria tinha contato com os atletas da equipe de Santa Catarina, principalmente com o zagueiro Neto, que foi um dos seis sobreviventes e jogou no Peixe entre 2013 e 2014. O trauma foi tanto que o clube deixou sua psicóloga de plantão para atender o elenco. 

Porém, não foram só os amigos das vítimas que ficaram estarrecidos com a tragédia. O volante Yuri, que chegou ao Santos neste ano e não tinha contato com os jogadores da Chape, é a favor do cancelamento da última rodada do Campeonato Brasileiro.

"É difícil ir a campo depois do que aconteceu. Difícil ter forças para jogar de novo. Vários da nossa equipe tinham amigos bem próximos na Chapecoense. Eu, particularmente, não tinha, mas todo mundo sentiu muito essa tragédia", afirmou o volante, em entrevista coletiva nesta segunda-feira, no CT Rei Pelé.

Apesar do apelo dos atletas, a rodada final do Brasileirão deve acontecer normalmente no próximo domingo, com todos os jogos acontecendo às 17h (de Brasília). Entre as partidas, está o encontro entre Santos e América-MG, na Vila Belmiro. Para o alvinegro, o duelo vale a segunda colocação do campeonato, o que geraria uma premiação maior ao clube e ao elenco.

"Acho que até por respeito a eles temos que seguir a vida. Temos mais um jogo. Para mim deveria acabar, mas temos esse último compromisso brigando pela segunda colocação. Por respeito a eles, por todos, temos que ir lá e fazer o último jogo. Todo mundo sabe disso (premiação maior ao segundo colocado). Nem precisa ser falado aqui. Vamos buscar, lógico, o segundo lugar, já que o primeiro não veio", concluiu o volante.

Deixe seu comentário