Presidente diz que Wada está focada em reerguer agência russa

São Paulo, SP

22-02-2017 13:57:37

Os escândalos de doping que envolveram a Rússia durante os últimos anos e baniu todos os competidores do atletismo do país dos Jogos Olímpicos do Rio 2016 resultou na queda da Agência Antidoping Russa (Rusada). Agora, o presidente da Agência Mundial que cuida do antidoping (Wada), Sir Craig Reedie, espera que ambas as instituições possam trabalhar juntas para reviver a confiança no país soviético.

“A Wada está focada em apoiar a Rusada em seus esforços para voltar a cooperar com o código do mundo antidoping, mas é importante que antes haja uma aceitação sobre ter sido encontrado o relatório McLaren na Rússia”, afirmou Sir Craig em entrevista à agência de notícias russa, Tass.

O relatório McLaren foi um grupo de documentos vazados que demonstravam e revelavam um esquema de doping bancado e encoberto pelo estado russo.

Uma investigação sobre a Agência Antidoping e a Federação de Atletismo, sobre o laboratório antidoping de Moscou e o Ministro dos Esportes foi iniciada em 2015 pela Comissão Independente da Wada e as provas foram divulgadas em novembro do mesmo ano.

A Comissão acusou diversos atletas e oficiais de abuso de substâncias ilegais e envolvimento em atividades que violavam as regras internacionais de doping. Os trabalhos do laboratório de Moscou, inclusive, foram suspensos e as atividades relacionadas foram exercidas pela Rusada exclusivamente e com a supervisão da Agência Britânica.

“Estamos trabalhando com autoridades relevantes na Rússia, os dois especialistas internacionais que lá estão e a Agência Antidoping Britânica para garantir que haja um programa robusto que reganhe a confiança dos atletas e da comunidade internacional”, completou o presidente.

Deixe seu comentário