Costas Takkas é mais um extraditado; Marín ainda aguarda decisão da Justiça

São Paulo, SP

09-10-2015 10:13:25

Costas Takkas foi um dos cartolas presos no dia 27 de maio após escândalos de corrupção (Foto: FABRICE COFFRINI/AFP)
Costas Takkas foi um dos cartolas presos no dia 27 de maio após escândalos de corrupção (Foto: FABRICE COFFRINI/AFP)

Mais um envolvido nos escândalos de corrupção da Fifa foi extraditado nesta sexta-feira. A bola da vez foi o ex-secretário-geral da Federação de Futebol das Ilhas Cayman, Costas Takkas. O dirigente irá cumprir sua pena nos Estados Unidos e é o quinto dos sete presos em maio a receber a aprovação de sua extradição. O ex-presidente da CBF, José Maria Marin, é um dos que aguardam ainda a decisão da justiça.

Costas Takkas era um dos principais cúmplices de Jeffrey Webb, ex-presidente da Concacaf, confederação que corresponde aos países da América do Norte, Central e Caribe. No dia 27 de maio ele foi um dos acusados no envolvimento dos escândalos de corrupção da Fifa.

Outros cartolas que já tiveram suas extradições aprovadas são Jeffrey Webb, Eduardo Li, ex-presidente da Federação da Costa Rica, Eugenio Figueiredo, ex-presidente da Conmebol, e Rafael Esquivel, ex-presidente da Federação Venezuelana. Marin e o ex-presidente da Federação de Futebol da Nicarágua, Julio Rocha, são os únicos que ainda aguardam uma decisão.

Costas Takkas ainda poderá recorrer nesta sexta-feira sobre seu processo de extradição. Ele terá 30 dias para apresentar um recurso e cinco dias para notificar a Justiça que planeja fazer tal resistência.

Deixe seu comentário