Contratações do Palmeiras 'inflacionam' Berrío e Santos descarta negócio

Do correspondente Vitor Anjos - Santos,SP

31-12-2016 14:24:32

O Palmeiras está voando no mercado de negociações. Mesmo com o elenco sendo campeão brasileiro neste ano, o Verdão está reforçando ainda mais a equipe para a disputa da Copa Libertadores da América de 2017. Com dinheiro em caixa, o clube já buscou Michel Bastos, Keno, Hyoran, Raphael Veiga e Alejandro Guerra. E a contratação do venezuelano, que também estava na mira do Santos, praticamente acabou com o sonho do Peixe de trazer outro jogador do Atlético Nacional, da Colômbia.

No meio do ano, o alvinegro já tinha demonstrado interesse em Guerra e tentou o acerto novamente na reta final de 2016. Porém, o alviverde apresentou uma proposta bem maior e acabou fechando com o meia. O alto investimento do Palmeiras fez o Atlético Nacional perceber que poderia conseguir arrancar mais dinheiro do Santos no caso de Orlando Berrío.

Quando o Peixe fez as primeiras sondagens pelo atacante, o time colombiano afirmou que só aceitaria o negócio por US$ 5 milhões (cerca de R$ 17 milhões). A alta pedida assustou a cúpula santista, que estava tentando diminuir o valor nos últimos dias, tanto que o empresário Luiz Taveira, que representa o alvinegro, viajou para a Colômbia e não conseguiu 'barganhar' pelo jogador.

A diretoria do Santos acredita que o Atlético Nacional não aceitou vender Berrío por um valor menor por conta do alto investimento feito pelo Palmeiras na contratação de Guerra. Eles acreditam que outros clubes do futebol brasileiro, incluindo o Peixe, têm o mesmo poder de compra que o alviverde.

Antes do Verdão 'inflacionar' o mercado, os santistas entendiam que o clube colombiano poderia ceder Berrío, como já aconteceu com Copete, que inicialmente só sairia por 3 milhões de dólares. Porém, após várias negociações, o atacante acabou sendo liberado por R$ 5 milhões, praticamente a metade.

Deixe seu comentário