Becker fala que Djoko treinou menos do que deveria após Roland Garros

São Paulo, SP

07-12-2016 10:44:05

Logo após encerrar sua vitoriosa parceria com Novak Djokovic, o técnico alemão Boris Becker falou sobre os erros e “decepções” do tenista sérvio na segunda metade da temporada. Para Becker, Djoko deixou de se dedicar tanto depois do tão esperado título de Roland Garros.

“Ele não passou tanto tempo praticando na quadra nos últimos seis meses como ele deveria. E ele sabe disso”, afirmou o treinador multi-campeão ao canal britânico Sky Sports. Foram seis títulos de Grand Slam nos últimos três anos de parceria.

(FILES) This file photo taken on June 4, 2016 shows Serbia's Novak Djokovic training with his coach Boris Becker at the Roland Garros 2016 French Tennis Open in Paris. World number two Novak Djokovic confirmed on December 6, 2016 he has split from his coach Boris Becker after three years working together. "Boris Becker and I have jointly decided to end our cooperation," Djokovic, who won this year's Australian and French Open titles, wrote on his official Facebook page.  / AFP PHOTO / MIGUEL MEDINA
Djoko e Becker dominaram o tênis mundial nos últimos três anos (Foto: Miguel Medina/AFP)

Após seu título de Roland Garros neste ano – o último que lhe faltava – Djoko chegou a abrir oito mil pontos de vantagem no ranking da ATP para Andy Murray. Na sequência da temporada, contudo, o sérvio caiu na terceira rodada de Wimbledon, foi eliminado no primeiro jogo das Olimpíadas e perdeu a final do Aberto dos EUA para Stan Wawrinka, sendo ultrapassado pelo britânico, campeão do ATP Finals.

“Acho que os últimos seis meses foram muito desafiadores. Nossas mãos estavam um pouco atadas porque não conseguimos realizar o trabalho que queríamos. Esse sucesso não acontece apertando um botão. Você precisa trabalhar muito porque seus adversários também estão fazendo o mesmo”, acrescentou Becker.

Logo após a queda em Wimbledon, o treinador revelou que Djoko estava passando por dificuldades em balancear sua vida pessoal e profissional. “Ser um tenista é provavelmente uma das profissões mais egoístas no esporte, porque precisa ser só você. E ele é um cara de família, que precisou deixar a sua de lado por um tempo. Mas isso não podia ser para sempre”, analisou.

Serbia's Novak Djokovic reacts after losing a point to Austria's Dominic Thiem during their round robin stage men's singles match on day one of the ATP World Tour Finals tennis tournament in London on November 13, 2016. / AFP PHOTO / GLYN KIRK
Depois de começo perfeito, segundo semestre de 2016 foi terrível para Djoko (Foto: Glyn Kirk/AFP)

Agora separados, Becker revelou que não deixará de torcer pelo ex-número 1. “Tenho certeza que perder o topo para Murray vai doer nele. Sei que a derrota para Wawrinka doeu. Acho que, de um jeito cômico, o que ele precisava era perder um pouco para entender como é perder. Porque ele só ganhou nos últimos dois anos e meio”, brincou Becker.

“Estou convencido que ele irá dar a volta por cima e recuperar sua posição sendo o mais dominante no esporte. Mas ele precisa voltar a trabalhar, a praticar e recuperar o foco no que fez ele se tornar grande pela primeira vez”, completou o treinador. Djoko ainda não anunciou quem será seu novo treinador.

Deixe seu comentário