Após prisões, investigações da Justiça recaem sobre os bancos

São Paulo, SP

14-12-2015 08:40:25

De acordo com reportagem veiculada pelo jornal inglês Financial Times, nesta segunda, a Justiça norte-americana começa a desviar sua atenção para os bancos relacionados com os investigados de corrupção na Fifa, extraditados da Suíça e que respondem a processo nos Estados Unidos.

A matéria destaca que a cúpula da procuradoria norte-americana iniciou conversações para saber maiores detalhes a respeito das movimentações bancárias dos correntistas suspeitos. Bancos como os americanos JPMorgan, Bank of America e Citigroup, os suíços Credit Suisse e UBS, e os britânicos HSBC e Standard Chartered estão na pauta da Justiça.

No primeiro parecer da Justiça norte-americana, divulgado em maio, após a prisão dos dirigentes, planejada em parceria com a polícia suíça, a procuradoria acreditava que desde 1991 teriam sido desviados cerca de 150 milhões de dólares (algo em torno de R$ 473 milhões) através de pagamentos de propina e lavagem de dinheiro.

Com a colaboração dos bancos, os investigadores norte-americanos vislumbram a chance de terem informações em primeira mão a respeito dos ganhos da Fifa e das movimentações de dirigentes ligado à entidade sem ter de esbarrar na prerrogativa do sigilo bancário de direito a qualquer correntista.

Deixe seu comentário