Após confusão, corintianos detidos são liberados pela PM

São Paulo, SP

04-04-2016 10:08:06

Fiscalização pré-jogo na Gaviões não evitou confusão no Derby do último domingo (Foto:Reprodução/Twitter)
Fiscalização pré-jogo na Gaviões não evitou confusão no Derby do último domingo (Foto:Reprodução/Twitter)

No decorrer da manhã desta segunda-feira os 27 torcedores corintianos detidos na noite do último domingo, acusados de baterem em um grupo de palmeirenses, foram liberados pela Polícia Militar. Um dos confrontos ocorreu após o jogo no estádio do Pacaembu, nos arredores da estação Clínicas do metrô.

Segundo testemunhas, a barbárie em uma área nobre da zona oeste foi protagonizada por uma série de membros da Gaviões da Fiel, que, em maior número, partiram para o ataque e acabaram agredindo os palmeirenses. Após o ocorrido, os torcedores entraram em um caminhão baú que carregava instrumentos e bandeiras da torcida.

Os envolvidos na briga assinaram um termo circunstanciado nesta manhã para serem liberados do distrito policial.

Uma batida policial ainda nas cercanias do Pacaembu desvendou a ocorrência. Parados e interpelados, os torcedores corintianos foram conduzidos à delegacia, onde passaram a noite. Entre eles, Tadeu Macedo Andrade e Leandro Silva de Oliveira, presos em Oruro, na Bolívia, acusados de envolvimento na morte do jovem Kevin Espada, vítima de um sinalizador.

Além do embate perto do estádio, outros confrontos entre corintianos e palmeirenses foram registrados pela cidade. Na estação Brás do metrô, uma briga entre os rivais depredou alguns vagões e causou pânico nos passageiros. Na zona leste, em uma praça, uma briga a céu aberto vitimou um idoso, que não resistiu a uma bala perdida.

Em Guarulhos (SP), região metropolitana de São Paulo, outra briga generalizada conduziu 25 pessoas a delegacia e deixou outros dois torcedores em estado grave em razão dos ferimentos.

A série de brigas entre corintianos e palmeirenses vem na sequência da resolução do crime que aconteceu no início do mês, quando o secretário da Gaviões da Fiel, Rodrigo Fonseca, e seu secretário, Cristiano Morais, sofreram uma emboscada na Barra Funda e Deivison Correia, membro da Mancha Verde, foi detido em decorrência do envolvimento no caso.

Na última sexta-feira, às vésperas do clássico, uma operação do Batalhão de Choque da PM, em conjunto com a Polícia Civil, fiscalizou o barracão da Gaviões da Fiel em busca de armas e/ou drogas que pudessem ter envolvimento na ocorrência.

Confira o texto da Secretaria de Segurança Pública/SP emitido na última sexta:

“Foram cumpridos mandados de busca e apreensão na sede da Gaviões da Fiel, localizada no Bom Retiro, com apoio do 3°BPChoque da Polícia militar. Isso aconteceu porque uma testemunha disse que os objetos que foram usados para agredir as vítimas foram levados para o local do crime por uma pessoa que seria da Gaviões. Na sede da torcida Gaviões da Fiel foram encontrados dois pedaços de pau e um cano, que foram encaminhados para a perícia”

Deixe seu comentário