Apoiado pela CBF, Zico lança site para divulgar metas da campanha

São Paulo, SP

04-09-2015 12:18:21

Zico teve apoio de Del Nero oficializado no fim do mês de julho (Foto: Rafael Ribeiro/CBF)
Zico teve apoio de Del Nero oficializado no fim do mês de julho (Foto: Rafael Ribeiro/CBF)

Nesta sexta-feira, o ex-jogador Zico, que conta com o respaldo da CBF para formalizar a candidatura à presidência da Fifa, divulgou seu novo canal de contato com o público. No portal criado para elencar as metas de campanha, Zico usa vídeos e uma espécie de cadastro para uma campanha colaborativa pautada no binômio democracia e transparência.

Além de Zico, que foi apoiado por Marco Polo Del Nero recentemente, e agora busca os votos de outras quatro federações filiadas à Fifa para oficializar a candidatura, fato que deve acontecer até o fim de outubro, os ex-atletas Michel Platini e Diego Maradona já sinalizaram a intenção de concorrer ao pleito e também buscam incentivos para formalizar a campanha. O sul-coreano Chung Mong-joon, o jordaniano Ali Bin Al Hussein e o liberiano Musa Bility também devem participar da eleição prevista para o fim de fevereiro de 2016.

“Sou pré-candidato a presidente da Fifa, e o mais importante agora é fazermos dessa eleição um grande debate mundial sobre o futuro da Fifa e do Futebol. Temos que abrir a caixa preta da Fifa e estufar a rede do futebol com democracia e transparência”, indica a frase que aparece na página principal do site de Zico.

Entre as principais propostas do brasileiro para alcançar o posto mais alto do futebol mundial estão a ampliação do direito ao voto para além das federações, a revisão da formação do Comitê Executivo da entidade, o aumento de investimento no futebol feminino e outras modalidades do esporte menos reconhecidas, e a adoção de um sistema transparente no que tange a administração dos recursos.

Confira os 'dez mandamentos' de Zico rumo à Fifa:

1) Adoção do binômio: Democracia e Transparência como pilares para todas as atividades desenvolvidas pela Fifa;

2) Revisão das regras de governança corporativa da Fifa e criação de um padrão Fifa de governança a ser adotado por todas as federações nacionais de futebol;

3) Democratização das futuras eleições à Presidência da FIFA ampliando o direito a voto para grupos de interesse fundamentais para o desenvolvimento do futebol mundial, como jogadores, ex-jogadores, técnicos, preparadores físicos, médicos, imprensa, clubes, árbitros e até mesmo torcedores;

4) Revisão do processo de formação e composição do Comitê Executivo da FIFA dando mais transparência aos critérios de escolha dos membros;

5) Adoção de um sistema de transparência total na alocação dos recursos financeiros da FIFA, retornando um percentual maior das receitas da entidade para o desenvolvimento do futebol no mundo;

https://www.youtube.com/watch?v=P_ODLAf1ghw

6) Aumento do volume de recursos financeiros destinados ao desenvolvimento de modalidades menos favorecidas pela mídia: Futebol Feminino, Futsal, Beach Soccer e Competições de Base;

7) Revisão dos critérios de eligibilidade, aprovação e prestação de contas para projetos sociais de desenvolvimento do futebol apresentados pelas federações nacionais de futebol e financiados pelos recursos da FIFA;

8) Modificação do processo de revisão das regras do jogo e ampliação das discussões relativas ao uso de tecnologia para auxílio à arbitragem;

9) Maior democratização do acesso do fã ao futebol no mundo a partir da criação de uma plataforma digital para transmissão de partidas de futebol que não tenham espaço ou mercado para transmissão nos veículos tradicionais de mídia;

10) Maior aproximação da FIFA ao seu “cliente final”, através da criação de programas que legitimem a participação dos torcedores de futebol no desenvolvimento do futebol pelo mundo.

Deixe seu comentário