Marcelo Cabo comenta lance de gol anulado do Vasco

São Paulo, SP

10-06-2021 15:41:08

O Vasco se classificou para as oitavas de final da Copa do Brasil. Só que o avanço veio com sofrimento e polêmica no empate por 1 a 1 com o Boavista, em São Januário.


Os cruzmaltinos saíram atrás no placar, mas chegaram ao gol de empate com Gabriel Pec. No lance, Germán Cano tentou dominar a bola, mas a viu bater em sua mão. O árbitro assinalou o gol, mas após muita reclamação do Boavista, mudou sua decisão.

Para o técnico Marcelo Cabo, o árbitro teve interferência externa na mudança de opinião, pois o jogo não contava com o VAR.

"Na minha opinião, houve interferência externa. Ouvi do quarto árbitro que foi gol. Quando o árbitro se dirige para sair a bola, ele ouve alguma coisa de fora, coloca a mão no ouvido e anula o gol. Eu estava ao lado do assistente. Em nenhum momento, ele falou que não foi gol. Mas na minha opinião houve uma interferência externa. O árbitro falava que sairia a bola no meio de campo. É um lance de interpretação. Desde o momento que ele interpreta o lance, dá o gol e não tem VAR, como é que ele anula o lance? Isso é o que eu quero entender", disse.

Marcelo Cabo afirmou que não viu o momento em que o técnico Leandrão mostrou o celular para o quarto árbitro com uma suposta imagem do momento que a bola bate na mão de Cano.

"Na hora eu não vi. Vi agora a foto. Eu não posso julgar aqui se ele viu ou não viu a imagem, mas ele sacou um telefone do bolso e mostrou para o quarto árbitro. Bato na tecla: houve interferência. Vejam as imagens. Ele vai dar a saída, coloca a mão no ouvido e escuta algo. Anula o gol. De onde veio essa informação? Não temos VAR. Voltaram atrás em um gol legítimo do Vasco", declarou.

O Vasco volta a focar na Série B do Campeonato Brasileiro. Os cruzmaltinos vão encarar o Brasil de Pelotas, neste sábado, no Rio Grande do Sul.

Deixe seu comentário