COPA DO MUNDO 2018 RÚSSIA

Com um triunfo sobre a Polônia, alcançado na tarde desta sexta-feira, Senegal foi a primeira seleção africana a vencer na Copa do Mundo da Rússia. Contando com o apoio de todo o continente, o técnico Aliou Cissé prevê um jogo duro diante do Japão na briga pela liderança isolada da chave.

Senegal inaugurou o marcador no Estádio do Spartak com um gol contra do zagueiro Thiago Cionek, nascido em Curitiba. O time dirigido por Cissé ampliou por meio de Mbaye Niang, que aproveitou vacilo entre Jan Bednarek e o goleiro Wojciech Szczesny.

“Conseguimos controlar o jogo tática e emocionalmente. Essa vitória significa que entramos na competição da melhor maneira possível, mas sabemos que o jogo contra o Japão será difícil”, disse Cissé, que estava em campo na Copa do Mundo 2002, única participação anterior país.

O triunfo de Senegal sobre a Polônia marca a primeira vitória de uma seleção africana na Copa do Mundo desde o revés imposto pela Argélia à Coreia do Sul ainda pela fase de grupos da edição de 2014 do torneio, disputada no Brasil.

“Eu garanto que toda a África está nos apoiando. Recebo ligações de todo lugar. Estamos orgulhosos por representar a África”, declarou o treinador de 42 anos de idade, único negro no comando de uma seleção entre as 32 que disputam o torneio na Rússia.

Com três pontos ganhos, Senegal divide a ponta do Grupo H da Copa do Mundo com o Japão, que mais cedo bateu a Colômbia pelo mesmo placar. Pela segunda rodada, às 12 horas (de Brasília) deste domingo, africanos e asiáticos disputam a liderança isolada da chave.



A vitória de Senegal por 2 a 1 sobre a Polônia encerrou a primeira rodada da Copa do Mundo de 2018 e algumas seleções já começaram a se destacar em termos estatísticos. O Brasil é o primeiro colocado em dribles certos (seis) e o sétimo em passes corretos (486). Com três dribles, Neymar é o jogador que lidera o quesito.

A Rússia, que foi a única que conseguiu uma goleada na estreia do Mundial, lidera o ranking em gols, lançamentos certos e finalizações certas. Os anfitriões foram os únicos que marcaram cinco gols e veem Bélgica, Espanha e Portugal na segunda colocação (três gols cada). Em termos de lançamentos, os russos têm 26 acertos e a segunda colocada Croácia 23. Os donos da casa também acertaram nove finalizações, ficando empatados na liderança com Inglaterra e Alemanha.

Cristiano Ronaldo, grande responsável pelos lusitanos terem arrancado um empate com os vizinhos espanhóis, é o artilheiro da competição com três gols e o segundo jogador que mais acertou finalizações, empatado com mais quatro jogadores, mas sendo o único que colocou todos seus arremates corretos para dentro da rede adversária. Harry Kane, Romelu Lukaku, Diego Costa e Denis Cherychev estão com dois gols cada e aparecem como os candidatos iniciais pela briga pela chuteira de ouro com o craque do Real Madrid.

Conhecida pelo estilo de toque de bola nos últimos anos, a Fúria é a equipe mais precisa nesse quesito (697), seguida da Argentina (523). Os atletas com mais passes certos são Javier Mascherano (123) e Sergio Ramos (107).

Quando o assunto é cruzamentos, a Inglaterra – que mercou dois gols de cabeça – teve dez acertos, com os croatas e os hermanos no segundo posto com sete cada. A Sérvia, que será a última adversária da Seleção Brasileira na fase de grupos, foi o time que mais desamou (20).

Jérome Boateng é o atleta com mais desames (sete), seguido de Wilmar Barrios e Valon Behrami (seis cada). Este, inclusive, foi um dos responsáveis por tentar parar Neymar na estreia do Brasil.

É importante destacar que a partida entre Rússia e Egito não entrou na conta, uma vez que o confronto já foi válido pela segunda rodada da Copa do Mundo.



A estreia foi a pior possível. A Arábia Saudita sofreu uma goleada histórica para a Rússia por 5 a 0, na abertura da Copa do Mundo de 2018. Entretanto, o técnico Juan Antonio Pizzi tem plena confiança em seus atletas, e garante que o time será bem mais competitivo diante do Uruguai:

“Tenho confiança em meus jogadores e também confio que amanhã faremos uma boa partida, e que vamos tentar ganhar do Uruguai. Está claro que nós temos outras prioridades, além de ganhar. Temos que nos recuperar, mostrar nossa capacidade competitiva, e isso é também nossa prioridade na preparação para o jogo de amanhã”, afirmou o treinador.

O comandante da equipe árabe também foi questionado sobre como seria possível bater o time dirigido por Óscar Tabarez, e que conta com Cavani e Suarez no comando de ataque: “Nós temos que mostrar capacidade competitiva. É a única maneira de disputar uma partida, ainda mais diante de uma equipe que faz dessa característica combativa uma de suas principais bandeiras. Para equilibrar o potencial que tem o Uruguai, o mínimo que precisamos fazer é combater com a mesma energia que o Uruguai”, analisou Pizzi.

Pizzi prometeu reação da equipe diante do Uruguai (Foto: Giuseppe Cacace/AFP)

Por fim, o técnico foi questionado se houve um susto do plantel durante a viagem rumo a Rostov, depois de uma das asas do avião ter pegado fogo. O espanhol garantiu que a equipe não sentiu praticamente nada: “Nós vimos as fotos, mas não sabemos mais nada, não temos nenhuma outra informação. Não sentimos medo, não houve pânico. Confiamos no piloto e naqueles responsáveis pelo voo. Não nos sentimos inconfortáveis e isso não vai afetar nossa performance amanhã”, disse o comandante.

A Arábia Saudita encara o Uruguai nesta quarta-feira às 12h00 (horário de Brasília), em Rostov. A equipe é lanterna do Grupo A, que ainda conta com Rússia e Egito.



Blatter foi convidado por Vladimir Putin para acompanhar dois jogos da Copa do Mundo (Foto: Vasily MAXIMOV/AFP)

Mesmo banido do futebol, Sepp Blatter não vai deixar de acompanhar in loco os jogos da Copa do Mundo. Nesta terça-feira, o ex-presidente da Fifa, suspenso das atividades por envolvimento em casos de corrupção, deu entrada no hotel em Moscou para se encontrar com o presidente Vladimir Putin. A expectativa é de que ambos compareçam juntos a dois jogos do Mundial, um deles da própria Seleção Brasileira.

Líder da entidade máxima do futebol por 17 anos, Blatter acabou suspenso inicialmente por oito anos pelo comitê de ética da Fifa devido ao envolvimento em diversos escândalos. Em 2016, entretanto, sua pena foi reduzida para seis anos, até 2021. Outra polêmica na qual o ex-presidente se envolveu foi justamente com Michel Platini, na época presidente da Uefa, em um processo que apontava uma suposta troca de favores entre os dois dirigentes.

O suíço sempre teve um bom relacionamento com Putin, desde a eleição da Rússia para sediar o Mundial deste ano. Agora, foi convidado pelo governo local para assistir ao duelo desta quarta-feira entre Portugal e Marrocos, no Estádio Luzhniki, e a partida das 9h (de Brasília) na próxima sexta-feira, quando a Seleção Brasileira tenta se recuperar do tropeço na estreia contra a Costa Rica.

Apesar da punição, Blatter não está impedido de frequentar um estádio de futebol. Mesmo assim, não era esperada sua presença justamente em um evento oficial da Fifa e do porte da Copa do Mundo.




Na última segunda-feira, a Tunísia perdeu para a Inglaterra por 2 a 1, em Volgorado. Entretanto, o resultado negativo não é a única má notícia para os tunisianos. O goleiro titular da equipe, Mouez Hassen sofreu uma luxação no ombro, não tem mais condições de atuar, e assim, está fora da Copa do Mundo.

Porém, a federação de futebol do país ainda não confirmou se Hassen estará ou não com a delegação. Caso não siga com o plantel até o fim da participação no Mundial, o jogador deverá seguir tratamento em outro lugar.

Hassen foi substituído no começo da partida, quando o placar já apontava 1 a 0 para o English Team. O atleta tem 23 anos, e atua pelo Châteaurox, da França. Ben Mustapha entrou em seu lugar e deve se manter titular pelo técnico Nabil Maaloul.

A Tunísia está no Grupo G da Copa do Mundo, com Inglaterra, Panamá e Bélgica. O próximo compromisso será diante dos belgas, no próximo sábado às 9h00 (horário de Brasília), no Estádio do Spartak, em Moscou. A equipe ocupa a 3ª colocação da chave, com nenhum ponto conquistado.

Mouez Hassen está fora da Copa do Mundo (Foto: Mark Ralston/AFP)


Enzo Pérez disputou 30 partidas na temporada de 2017/18 da Argentina (Foto: Juan Mabromata/AFP)

Enzo Pérez deverá ser uma das novidades na equipe da Argentina para a partida decisiva contra a Croácia. O treinador Jorge Sampaoli gosta do futebol do meio-campista do River Plate e colocará ele para jogar ao lado de Javier Mascherano, que será o único volante do time.

O jogador de 32 anos formaria uma linha de três meias com Messi e Pavón. Este supostamente irá entrar no lugar de Di María e seria outra novidade na escalação que o técnico argentino vem preparando para a quinta-feira, às 15 horas (de Brasília).

Enzo Pérez entrou na lista de convocados da Argentina de última hora após Lanzini, do West Ham, ter se lesionado. Ele tem experiência em Mundiais e disputou a semifinal e a final da Copa do Mundo de 2014 como titular.

No último treinamento da Albiceleste, a equipe estava formada com Caballero; Mercado, Otamendi, Tagliafico, Salvio; Mascherano, Acuña, Enzo Pérez, Messi, Pavón; Aguero. Marcos Rojo, Biglia e Di María atuaram contra a Islândia e ficaram de fora dessa prévia da escalação para o confronto contra a líder do grupo D, a Croácia.




Peru precisa ganhar para ter chances de avançar para as oitavas da Copa (Foto: Yuri Cortez/AFP)

A seleção peruana realizou o seu último treino em Moscou antes de viajar para Ecaterimburgo, cidade onde enfrentará a França em jogo que definirá o seu destino na Copa do Mundo. Após muita chuva, o sol saiu na capital russa e permitiu que o treinador Ricardo Gareca comandasse uma atividade nesta terça-feira.

O meio campista Renato Tapia e o atacante André Carillo seguem com problemas físicos e treinaram no lado do gramado sem o restante do elenco. Enquanto o primeiro ainda é dúvida para o próximo jogo, o segundo deverá estar em campo contra a equipe europeia.

Tapia, que deixou a partida contra a Dinamarca, tentou participar da atividade com o restante do elenco. No entanto, o preparador físico o chamou para fazer um trabalho específico no lado do gramado.

A expectativa é que Gareca realize algumas mudanças na escalação para a partida contra a França, na quinta-feira, às 12 horas (de Brasília). Caso Tapia não jogue, Pedro Aquino deverá entrar no time. Além disso, Paolo Guerrero deverá ser o titular no lugar de Christian Cueva.



Nesta terça-feira, o confronto entre Senegal e Polônia fechou a primeira rodada da fase de grupos da Copa do Mundo da Rússia. Melhor para os primeiros, que, em meio a um jogo carente de chances claras de gol, foram superiores e ainda contaram com uma porção de sorte para conquistarem a vitória por 2 a 1.

Até a metade do segundo tempo, as seleções pouco fizeram em termos ofensivos. Quando chegaram à frente, a falta de pontaria impediu que o placar fosse mais movimentado. Tanto é que, no primeiro gol do jogo, a equipe africana contou com a infelicidade do defensor Thiago Cionek, que desviou contra a própria meta.

Até levarem o segundo, os poloneses quase não ofereceram perigo ao gol adversário, com a exceção de uma falta cobrada pelo atacante Lewandowski, no início da etapa final. O gol de Niang, o segundo de Senegal, por sinal, surgiu de outra falha da zaga. Só a partir daí que a Polônia começou a jogar, e terminou a partida com nove chutes a gol, sendo quatro na meta defendida por N’Diaye. Um entrou, já no final, com a cabeçada de Krychowiak. Pelo lado africano, foram seis chutes, apenas dois na meta, o que mostra o oportunismo nas finalizações.

A Polônia também acabou o jogo com uma posse de bola maior, de 59%, graças à necessidade em pressionar a seleção adversária nos minutos finais. Foram 452 passes completos para os poloneses, cerca de 200 a mais que os senegaleses. Mesmo assim, os primeiros não foram capazes de converter o domínio da redonda em criação de jogadas de ataque.

A atuação defensiva de Senegal também merece destaque, já que o time suportou bem a pressão final dos rivais. Foram 39 bolas afastadas, contra apenas 24 da seleção alvirrubra. O número de faltas cometidas também foi superior, de 15 contra somente oito, respectivamente.

Senegal e Polônia voltam a atuar pela Copa do Mundo da Rússia no próximo domingo. Às 12h (no horário de Brasília), os africanos enfrentarão o Japão, em Ecaterimburgo, no duelo que colocará frente a frente os dois líderes do Grupo H. Às 15h, os europeus encaram a Colômbia, em Kazan.