Veja quem ganhou e quem perdeu espaço após o retorno de Ceni ao Tricolor

São Paulo, SP

12/12/21 | 07:00

Há dois meses no São Paulo, Rogério Ceni comandou o time em 13 jogos e, apesar do pouco tempo de trabalho, promoveu algumas mudanças em relação ao trabalho de Hernán Crespo. Com isso, alguns atletas ganharam espaço, enquanto outros tiveram de se conformar com certo ostracismo.

Igor Gomes é um caso simbólico. O meio-campista não era titular com Hernán Crespo, embora entrasse constantemente nos jogos, mas se tornou uma das primeiras opções de Rogério Ceni. O jovem revelado em Cotia agrada ao treinador por sua força física, leitura de jogo e comprometimento tático, contribuindo bastante na transição defensiva.

Igor Gomes disputou todos os 13 jogos de Rogério Ceni nesta segunda passagem pelo São Paulo. O único outro atleta do elenco que também participou de todos os compromissos do time sob o comando do treinador é Tiago Volpi, que não desfalcou o Tricolor em todo o Brasileirão.


Outro jogador que também se beneficiou da vinda de Rogério Ceni foi Reinaldo. O lateral-esquerdo, embora tenha terminado a temporada como líder de assistências do São Paulo, com 11 passes para gol, vinha revezando a titularidade com Welington. Em muitas das vezes, o jovem revelado em Cotia parecia estar à frente na disputa para figurar entre os 11 iniciais, mas foi o camisa 6 quem acabou se consolidando na posição após o retorno do ex-goleiro tricolor.

Da mesma forma que alguns nomes do elenco aproveitaram a vinda de Rogério Ceni para tentar ganhar espaço, outros acabaram tendo menos oportunidades desde a chegada do novo treinador. Léo é um exemplo disso. O zagueiro se acostumou a ser titular na defesa tricolor, jogando ao lado de Miranda e Arboleda, mas, gradativamente, as coisas começaram a mudar na reta final da temporada.

Léo começou a “Era Ceni” como titular, já que Arboleda estava defendendo a seleção equatoriana nas Eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar. No terceiro jogo do novo treinador no São Paulo, entretanto, ele voltou para o banco de reservas.

Mas, o status de coadjuvante durou pouco. Tentando tornar a equipe mais versátil, Ceni apostou no esquema com três zagueiros após as primeiras partidas no comando do São Paulo e, com isso, Léo voltou a ser titular. No entanto, quando o time jogava com uma linha defensiva composta por quatro atletas, Arboleda e Miranda foram as primeiras escolhas.

De férias, o elenco do São Paulo se reapresenta no dia 10 de janeiro. Como a estreia do Campeonato Paulista está marcada para o dia 26 do mesmo mês, Rogério Ceni terá apenas duas semanas de pré-temporada. O período é curto, mas fundamental para que os atletas convençam o treinador que merecem chances na equipe.

Deixe seu comentário