Gazeta Esportiva

Tricolor oficializa reclamação, mas nega pedido de anulação de jogo à CBF

José Victor Ligero - São Paulo,SP

04/07/16 | 18:44 - 04/07/16 | 18:55

O técnico Edgardo Bauza chegou a ser expulso por reclamação ao juiz Vinícius Furlan (Foto: Rubens Chiri/SPFC)
O técnico Edgardo Bauza chegou a ser expulso por reclamação ao juiz Vinícius Furlan (Foto: Rubens Chiri/SPFC)

A diretoria do São Paulo se reuniu na tarde desta segunda-feira com a alta cúpula da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para reclamar da qualidade da arbitragem no Campeonato Brasileiro. A ideia do encontro surgiu após o clube paulista se sentir prejudicado na derrota por 1 a 0 para a Ponte Preta, no último domingo, no Moisés Lucarelli, em duelo que foi apitado por Vinícius Furlan.

No jogo do último domingo, o Tricolor teve o lateral esquerdo Matheus Reis expulso logo aos sete minutos do primeiro tempo após dar um carrinho frontal em Matheus Jesus, da Macaca. O jogador do São Paulo foi advertido inicialmente com cartão amarelo, porém, depois de ouvir queixas do técnico Eduardo Baptista e avaliar a lesão do atleta ponte-pretano, Furlan voltou atrás na decisão e mostrou o vermelho ao são-paulino. O lance ainda provocaria a expulsão de Edgardo Bauza por conta das reclamações dirigidas ao juiz.

Na sede da entidade, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, o Tricolor foi representado pelo diretor-executivo, Gustavo Vieira de Oliveira, e pelo diretor de futebol, José Jacobson Neto. Ambos conversaram com o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, o mandatário da Comissão da Arbitragem, Sérgio Corrêa, o secretário-geral, Walter Feldman, e com o vice-presidente, Coronel Nunes.

Antes da reunião, o São Paulo chegou, inclusive, a cogitar a possibilidade de solicitar a anulação da partida. No entanto, a diretoria não levou a ideia para a mesa e a situação sequer foi debatida.

Segundo o clube, os dirigentes tricolores questionaram a qualidade e os critérios utilizados pelos árbitros que apitam a principal competição nacional sem, no entanto, pedir contrapartida pela confusa atuação na partida de Campinas. A CBF pretende avaliar e aplicar medidas para obter melhorias na arbitragem brasileira.

Após o duelo do último domingo, válido pela 13ª rodada do Brasileirão, o diretor de futebol ressaltou que os jogadores do São Paulo eram punidos de maneira desigual na competição. “O grande problema enfrentado pelo São Paulo é a diferença de critérios. Foi tudo muito diferente e nos prejudicou no início do primeiro tempo”, afirmou Jacobson.

O dirigente ainda reclamou que o árbitro não viu uma cotovelada dada pelo meio-campista Matheus Jesus no argentino Centurión logo após a expulsão de Metheus Reis. “A cotovelada foi em seguida. Mas o árbitro disse no vestiário que não viu. Foi o técnico da Ponte que chamou a atenção (para o lance do Matheus Reis). Fomos prejudicados e precisamos que os critérios sejam iguais para todos”, acrescentou o diretor de futebol.

Com 18 pontos, o Tricolor ocupa a décima posição do Brasileiro. Pelo torneio, o próximo compromisso será o América-MG, neste domingo, às 16 horas (de Brasília), no Morumbi. Antes, porém, o clube enfrentará o Atlético Nacional-COL, pelo jogo de ida das semifinais da Copa Libertadores da América, nesta quarta-feira, às 21h45, também no estádio tricolor.

Deixe seu comentário