São Paulo venceu na única vez em que Diniz não esteve no banco de reservas

Marcelo Baseggio - São Paulo,SP

04-03-2020 12:00:54

O São Paulo estreia na Libertadores nesta quinta-feira, às 21h (de Brasília), contra o Binacional, do Peru, sem uma de suas principais peças. Tendo de cumprir suspensão após ser advertido na época em que ainda comandava o Fluminense, Fernando Diniz não estará à beira do campo em Juliaca, tendo de passar a responsabilidade ao seu auxiliar técnico, Márcio Araújo.

Diniz foi suspenso por um jogo pela Conmebol por conta do atraso do Fluminense na volta do intervalo do confronto com o Peñarol, pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana. Como acabou demitido antes de encarar o Corinthians, pelas quartas de final, a pena terá de ser cumprida nesta quinta-feira.


Mas, se depender do retrospecto que o São Paulo possui sem Fernando Diniz à beira do campo, Antony, Pato e companhia têm boas chances de voltar para o Brasil com a vitória. Na única vez que não teve seu treinador no banco de reservas, o Tricolor acabou levando a melhor. Foi no dia 4 de dezembro, pela penúltima rodada do Brasileirão, contra o Inter, no Morumbi: 2 a 1.

“O Márcio [Araújo], se não me engano, esteve no comando contra o Internacional. Conseguimos um bom resultado em um jogo em que havia bastante pressão, o que vamos encontrar lá também. Vamos ver o que o Diniz vai falar para entrarmos focados, alinhados no gramado para sairmos com um bom resultado de lá”, afirmou Tchê Tchê.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

"O Márcio é um cara que conversa bastante com todos nós, tem um diálogo muito interessante com todos. É um cara mais velho, então esse respeito tem que ter. A diferença é nenhuma. O Diniz estará lá, no vestiário vai falar com a gente. As orientações que ele achar que são cabíveis no momento, ele vai passar para o Márcio. Não tem muita diferença", completou.

E foi justamente com Márcio Araújo como “comandante” que o São Paulo acabou garantindo a vaga direta à fase de grupos da atual edição da Libertadores. Graças ao triunfo por 2 a 1 sobre o Colorado, o Tricolor evitou a fase preliminar do torneio continental e agora vai em busca do tetracampeonato sul-americano.

“A gente conversa bastante. Ano passado passamos por um período bem difícil para conseguir conquistar essa vaga direta para a fase de grupos da Libertadores. Nos preparamos bastante para isso. Vai ter uma atmosfera diferente por conta da altitude, mas o nosso padrão de jogo vai se manter”, garantiu Tchê Tchê, sem se assustar com os mais de 3.800m de altitude.

Deixe seu comentário