São Paulo tenta acabar com seca de seus atacantes no Choque-Rei

São Paulo, SP

26-08-2017 19:50:00

Se o São Paulo quiser sair da zona de rebaixamento e acabar de vez com o tabu de nunca ter vencido o Palmeiras no Allianz Parque, o time vai precisar de gols. A tarefa parece óbvia, mas não tem sido tão simples assim para a equipe do Morumbi. Com ‘apenas’ 26 gols marcados em 21 rodadas, o Tricolor tem sofrido muito com a má fase de seus atacantes.

Lucas Pratto, principal referência no ataque, não marca há seis partidas. A última vez que o argentino balançou a rede foi na vitória sobre o Vasco, por 1 a 0. Para piorar, só Denílson, na derrota para o Coritiba também na Capital, desencantou no setor. Marcos Guilherme chegou a marcar diante do Botafogo, mas atua mais como um meia, e não no ofício de atacante.

“É a fase, né, que está difícil nesse campeonato. A gente até cria algumas oportunidades, mas a bola não entra. Domingo tem que entrar, com Marcos Guilherme, Pratto, quem seja. A gente tem que ganhar o jogo”, comentou o volante Jucilei, que agora também tem obrigações mais ofensivas, desde que Petros foi deslocado para a cabeça de área.


No empate com o Avaí, na última rodada, Hernanes novamente evitou uma derrota. Com cinco gols nas últimas cinco partidas, o Profeta é quem tem feito a vez dos atacantes. Nesse domingo, Lucas Pratto está de volta depois de cumprir suspensão. Dorival espera que o camisa 14 acabe com seu jejum pessoal, mas não nega que pensa já pensa em alternativas.

“Tudo é questão de tempo. Temos de criar um pouco mais para fazer com que ele (Pratto) volte a ser o definidor que é. Isso tem que acontecer. Mas é um grande jogador, não nos traz uma grande preocupação nesse momento (a falta de gols). Natural que vamos observar as melhores opções e modificar essa situação”, destacou o comandante.

Até agora, Pratto já marcou cinco gols no Campeonato Brasileiro. Denilson, Gilberto e Wellington Nem têm um cada, enquanto Marcinho fez dois. Luiz Araújo, já vendido ao futebol francês, também aparece com dois gols anotados na competição.

Dorival Torcida única
A torcida do São Paulo mais uma vez fez sua parte. Nesse sábado, cerca de 18 mil pessoas foram ao Morumbi incentivar a equipe no último treino antes do clássico com o Palmeiras, marcado para esse domingo, às 16 horas. Os são-paulinos não poderão ir ao Allianz Parque devido a decisão da Secretaria de Segurança por torcida única nos clássicos paulistas.

Questionado sobre o assunto, Dorival Júnior surpreendeu ao concordar com a ideia, diferente do discurso que se ouve da maioria dos profissionais que trabalham com futebol.

“Pelo o que vivemos aí, não tem como. A morte está banalizada, as pessoas não se respeitam, não tem como fazer diferente. Pelo esporte, sou totalmente contrário, mas temos de ser realistas. Violência banalizada e país na impunidade faz imperar isso. Temos de entender, não tem como fazer um clássico com duas torcidas. Como esportista, sou totalmente contrário”, opinou o técnico.

 

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do São Paulo?