Gazeta Esportiva

São Paulo revê torcida com derrota contra o Botafogo e fica mais longe de vaga na Libertadores

São Paulo, SP

09/10/22 | 18:05 - 09/10/22 | 18:29

Neste domingo, no reencontro com a sua torcida após a derrota na final da Sul-Americana, o São Paulo decepcionou os mais de 23 mil presentes no Morumbi. O Tricolor perdeu para o Botafogo por 1 a 0, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro. Tiquinho Soares, de pênalti, marcou o gol decisivo. Após o apito final, os são-paulinos vaiaram, chamaram o time de "sem vergonha" e pediram respeito.

Com o resultado, os paulistas desperdiçaram uma boa chance de encostar no G6 do torneio. A equipe do técnico Rogério Ceni caiu para a 11ª colocação, com 40 pontos. O Glorioso foi a 43, na oitava posição. O primeiro clube dentro da zona de classificação à Libertadores de 2023 é o Athletico-PR, com 48.

O São Paulo volta a campo agora no próximo domingo, quando encara o Palmeiras, pela 32ª rodada do Brasileirão. O clássico está marcado para às 16 horas (de Brasília), no Allianz Parque. No mesmo dia, mas às 18 horas, o Botafogo recebe o Internacional.


O jogo - Os mandantes iniciaram a primeira etapa pressionando os rivais. A principal aposta foram as jogadas pelas laterais. O time, no entanto, encontrou dificuldades para acertar o último passe. Não a toa, o Tricolor encerrou o primeiro tempo sem nenhuma finalização certa no gol de Gatito.

A melhor chance saiu aos quatro minutos. Calleri foi lançado pela direita, chegou até a linha de fundo, cortou a marcação e tocou para trás. Antes da bola chegar nos pés de Luciano, a zaga afastou. Já aos 37, Welington invadiu a área pela esquerda e cruzou com veneno, mas viu a defesa levar a melhor mais uma vez.

Do outro lado, o Glorioso pouco conseguiu passar do meio de campo. Em um raro ataque, Lucas Fernandes foi acionado na área, carregou para o meio e tentou o arremate, mas pegou muito mal na bola e mandou pela linha de fundo.

2º Tempo

Na volta do intervalo, o Botafogo voltou mais agressivo. Com o relógio marcando dois minutos, Tiquinho Soares subiu mais que todo mundo após escanteio e testou a centímetros da trave. Instantes depois, Marçal arriscou em cobrança de falta e mandou por cima.

Com os sustos, o São Paulo acordou. Aos nove minutos, Pablo Maia pegou a sobra na entrada da área e soltou o pé, obrigando Gatito Fernández a fazer grande defesa. Na sequência, Alisson recebeu na ponta direita e cruzou rasteiro. A bola passou no meio dos atacantes e ficou com a defesa.

Aos 13, foi a vez de Calleri tentar. O atacante aproveitou cruzamento, dominou e emendou forte chute. Atento, Kanu se esticou todo para bloquear o arremate.

Cinco minutos depois, os visitantes tiveram uma chance de ouro para marcar. Em rápido contra-ataque, Tiquinho Soares recebeu ótimo passe dentro a área. O atacante gingou para cima de Miranda e tentou a finalização. O zagueiro, porém, levou a melhor e ficou com a posse. Já aos 23, Júnior Santos arriscou de fora e mandou para fora.

Aos 37, brilhou a estrela de Felipe Alves. Tchê Tchê aproveitou lançamento na pequena área e tocou de biquinho para a defesa do goleiro. No rebote, Tiquinho Soares bateu para mais uma intervenção do arqueiro. Após o lance, Jean Pierre Gonçalves Lima foi chamado para rever a jogada no VAR, assinalou pênalti e expulsou Léo.

Na cobrança, Tiquinho Soares deslocou Felipe Alves e estufou as redes, abrindo o placar para o Botafogo.

Nos minutos finais, o São Paulo tentou esboçar uma pressão para buscar o empate, mas nada foi suficiente para evitar o revés.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 0 X 1 BOTAFOGO

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 9 de outubro de 2022 (domingo)
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS)
Assistentes: Jorge Eduardo Bernardi (RS) e José Eduardo Calza (RS)
VAR: Daniel Nobre Bins (Fifa-SP)
Cartões amarelos: Léo, Pablo Maia e Rafinha (São Paulo); Kanu, Cuesta (Botafogo)
Cartão vermelho: Léo (São Paulo)

GOL: Tiquinho Soares, aos 44 do 2ºT (Botafogo)

SÃO PAULO: Felipe Alves; Rafinha, Miranda, Léo e Welington (Reinaldo); Pablo Maia, Rodrigo Nestor (Galoppo), Alisson (Igor Vinícius) e Patrick (Marcos Guilherme); Luciano (Eder) e Calleri
Técnico: Rogério Ceni

BOTAFOGO: Gatito; Rafael (Kanu), Adryelson, Cuesta e Marçal; Tchê Tchê (Gabriel Pires), Lucas Fernandes (Danilo Barbosa) e Eduardo; Júnior Santos, Victor Sá e Tiquinho Soares
Técnico: Luís Castro

Deixe seu comentário