Pressionado, Dorival reencontra Ferroviária com cargo em risco

São Paulo , SP
24/02/2018 09:00:33

Em: Campeonato Paulista, Escolha do editor, Futebol, São Paulo
Contra a Ferroviária, Dorival Júnior tenta vitória para se manter como técnico do São Paulo (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

Com o cargo ameaçado, Dorival Júnior terá mais uma chance de mostrar que pode ser o técnico do São Paulo, que enfrentará a Ferroviária, neste domingo, às 17 horas (de Brasília), no Morumbi. A partida ainda marcará o reencontro do comandante tricolor com o clube no qual iniciou sua carreira como jogador e treinador.

Nascido em Araraquara, Dorival iniciou sua trajetória como atleta na cidade natal, em 1982, jogando pela Ferroviária. Então chamado apenas de Júnior, o ex-volante marcou cinco gols em 45 jogos pelo time grená. De lá, passou por clubes como Marília, Guarani e Coritiba, antes de chegar ao Palmeiras, em 1989.

Na agremiação de Palestra Itália, fez 157 partidas e ficou até 1992, ano do início da parceria com a Parmalat. Ainda defendeu Grêmio e Juventude antes de se aposentar como jogador. Em 2002, então auxiliar-técnico do Figueirense, aceitou convite da Ferroviária e voltou a Araraquara para iniciar a carreira de treinador.

O retorno ao clube do interior, contudo, foi breve. Com a missão de salvar a equipe do rebaixamento na Série A3 do Campeonato Paulista, acumulou duas vitórias, dois empates e quatro derrotas, sendo que a última delas determinou uma pausa nos planos de Dorival, que voltou ao Figueirense naquele ano, desta vez para ser gerente de futebol.

Esta será a primeira vez que Dorival enfrentará a Ferrinha como técnico do São Paulo. À frente do Santos, contudo, já havia a reencontrado em duas ocasiões, ambas pela fase de grupos do Campeonato Paulista. Em 2016, na Vila Belmiro, comemorou a vitória por 4 a 1. No ano seguinte, no mesmo local, amargou a derrota por 1 a 0.

Em 36 jogos como técnico do São Paulo, Dorival acumula 15 vitórias, dez empates e 11 derrotas, com um aproveitamento de 50%. Depois de ajudar o time a se livrar do rebaixamento no Campeonato Brasileiro de 2017, o treinador vive agora o seu pior momento no clube do Morumbi.

Passadas dez partidas no ano, o Tricolor ainda não fez grandes apresentações e perdeu os clássicos para Corinthians e Santos. Vindo de duas derrotas consecutivas, Dorival teve a demissão reivindicada pela torcida e foi cobrado por evolução urgente em reunião com a diretoria. Um resultado que não seja a vitória no domingo, portanto, pode deixar o clima insustentável dentro do clube.

Apesar da má fase, o São Paulo lidera o Grupo B do Campeonato Paulista, empatado com a Ponte Preta, com dez pontos. Uma derrota, contudo, pode tirar o Tricolor da zona de classificação. A Ferroviária, por sua vez, ocupa o quarto e último lugar do Grupo C, com nove pontos.




×
Quer receber notícias do São Paulo?